quarta-feira, 13 de julho de 2011

Benjamin Britten (1913-1976) - Cello Symphony, Op. 68, Sinfonia da Requiem, Op. 20 e Cantata misericordium, Op. 69

Sinceramente, eu devo ter ouvido umas quatro ou cinco vezes esse CD de ontem para hoje. Vemos nele um Britten grande, no tamanho real de sua envergadura. Gosto de Britten. O compositor inglês me entusiasma. Sou da opinião de que ele é o maior compositor inglês de todos os tempos. Bridge e Britten (o primeiro foi mestre do segundo) são dois nomes importantes para mim, quando o que está em jogo é música bretã. Não percebemos em Britten aquelas divagações gasosas e com cheiro de charnecas geladas, tão comuns à música de Vaughan Willians ou de Eduard Elgar. O presente CD é muito bom. Impressiona. A Sinfonia de Requiem é digna da música russa, com marcações fortes e momentos de grande impacto. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Benjamin Britten (1913-1976) - Cello Symphony, Op. 68, Sinfonia da Requiem, Op. 20 e Cantata misericordium, Op. 69

Cello Symphony, Op. 68
01. I. Allegro maestoso
02. II. Presto inquieto
03. III. Adagio. Cadenza
04. IV. Passagaclia. Andante allegro

English Chmaber Orchestra
Mstilav Rostropovich, cello
Benjamin Britten, regência

Sinfonia da Requiem, Op. 20
05. I. Lacrymosa
06. II. Dies irae
07. III. Requiem aeternam

New Philharmonia Orchestra
Benjamin Britten, regência

Cantata misericordium, Op. 69
08. Cantata misericordium, Op. 69

London Symphony Orchestra

Benjamin Britten, regência
Peter Pears, tenor
Dietrich Fischer-Dieskau, barítono

Você pode comprar este CD na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importnte. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

3 comentários:

César disse...

Muchas gracias por tu aporte, muy bueno.

Anônimo disse...

Re-Up Pls!

Cho Hakkai disse...

Could you please reupload this?
Thank you!