segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Félix Mendelssohn (1809-1847) - Completes Symphonies (CDs 1, 2 & 3 de 6)

Tenho escutado com certa parcimônia os discos desta caixa. Escutei os três primeiros e fiquei com a impressão de um Mendelssohn que eu não conhecia. O título do material busca colocar em relevo as obras sinfônicas do compositor. Mas há também as sinfonias para cordas (acredito que o título seja assim). São pelo menos doze. Confesso que a experiência foi bem singular, em um primeiro momento. As sinfonias tradicionais já são de todos conhecidas. São obras especiais - repletas de fantasias e de um belo colorido orquestral. Nesta postagem, saem os três primeiros discos. No próximo, os outros três. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Félix Mendelssohn (1809-1847) -

DISCO 01

01. Symphony No. 1 in C Minor, Op. 11, MWV N13_ I. Allegro di molto
02. Symphony No. 1 in C Minor, Op. 11, MWV N13_ II. Andante
03. Symphony No. 1 in C Minor, Op. 11, MWV N13_ III. Minuetto & Trio. Allegro molto
04. Symphony No. 1 in C Minor, Op. 11, MWV N13_ IV. Allegro con fuoco
05. String Symphony No. 8 in D Major, MWV N8 (Version for Orchestra)_ I. Adagio e grave - Allegro
06. String Symphony No. 8 in D Major, MWV N8 (Version for Orchestra)_ II. Adagio
07. String Symphony No. 8 in D Major, MWV N8 (Version for Orchestra)_ III. Menuetto. Allegro molto - Trio. Presto
08. String Symphony No. 8 in D Major, MWV N8 (Version for Orchestra)_ IV. Allegro molto
09. String Symphony No. 13 in C Minor, MWV N14

DISCO 02

01. String Symphony No. 7 in D Minor, MWV N7_ I. Allegro
02. String Symphony No. 7 in D Minor, MWV N7_ II. Andante
03. String Symphony No. 7 in D Minor, MWV N7_ III. Menuetto
04. String Symphony No. 7 in D Minor, MWV N7_ IV. Allegro molto
05. String Symphony No. 12 in G Minor, MWV N12 _Fuga__ I. Fuga. Grave - Allegro
06. String Symphony No. 12 in G Minor, MWV N12 _Fuga__ II. Andante
07. String Symphony No. 12 in G Minor, MWV N12 _Fuga__ III. Allegro molto
08. Symphony No. 4 in A Major, Op. 90, MWV N16 _Italian__ I. Allegro vivace
09. Symphony No. 4 in A Major, Op. 90, MWV N16 _Italian__ II. Andante con moto
10. Symphony No. 4 in A Major, Op. 90, MWV N16 _Italian__ III. Con moto moderato
11. Symphony No. 4 in A Major, Op. 90, MWV N16 _Italian__ IV. Saltarello. Presto

DISCO 03

01. String Symphony No. 1 in C Major, MWV N1_ I. Allegro
02. String Symphony No. 1 in C Major, MWV N1_ II. Andante
03. String Symphony No. 1 in C Major, MWV N1_ III. Allegro
04. String Symphony No. 2 in D Major, MWV N2_ I. Allegro
05. String Symphony No. 2 in D Major, MWV N2_ II. Andante
06. String Symphony No. 2 in D Major, MWV N2_ III. Allegro
07. String Symphony No. 3 in E Minor, MWV N3_ I. Allegro di molto
08. String Symphony No. 3 in E Minor, MWV N3_ II. Andante
09. String Symphony No. 3 in E Minor, MWV N3_ III. Allegro
10. String Symphony No. 4 in C Minor, MWV N4_ I. Grave - Allegro
11. String Symphony No. 4 in C Minor, MWV N4_ II. Andante
12. String Symphony No. 4 in C Minor, MWV N4_ III. Allegro vivace
13. String Symphony No. 9 in C Major, MWV N9_ I. Grave - Allegro
14. String Symphony No. 9 in C Major, MWV N9_ II. Andante
15. String Symphony No. 9 in C Major, MWV N9_ III. Scherzo
16. String Symphony No. 9 in C Major, MWV N9_ IV. Allegro vivace

Heidelberger Sinfoniker
Thomas Fey, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 23 de setembro de 2018

Joseph Haydn (1732-1809) - Stabat Mater, Hob. XX

O Stabat Mater é uma composição litúrgica vocal. Há uma quantidade considerável dessas composições. Algumas ficaram bem famosas. É o caso, por exemplo, do Stabat Mater de Pergolesi. A versão de Haydn está entre as belas e respeitadas. Haydn escreveu o seu Stabat Mater no ano de 1767. Foi o primeiro trabalho sacro escrito para o Príncipe Esterházy. A obra alcançou um sucesso quase que instantâneo, dando a Haydn uma respeitabilidade considerável. Esta interpretação liderada por Frieder Bernius se mostra bastante convincente. Foi utilizada a nova edição crítica do trabalho. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Joseph Haydn (1732-1809) -

01. Stabat Mater, Hob. XXbis_ I. Stabat Mater dolorosa
02. Stabat Mater, Hob. XXbis_ II. O quam tristis et afflicta
03. Stabat Mater, Hob. XXbis_ III. Quis est homo qui non fleret
04. Stabat Mater, Hob. XXbis_ IV. Quis non posset contristari
06. Stabat Mater, Hob. XXbis_ VI. Vidit suum dulcem natum
07. Stabat Mater, Hob. XXbis_ VII. Eja Mater, fons amoris
08. Stabat Mater, Hob. Xxbis_ VIII. Sancta Mater, Istud Agas
09. Stabat Mater, Hob. XXbis_ IX. Fac me vere tecum flere
10. Stabat Mater, Hob. XXbis_ X. Virgo virginum præclara
11. Stabat Mater, Hob. XXbis_ XI. Flammis orci ne succendar
12. Stabat Mater, Hob. XXbis_ XII. Fac me cruce custodiri
13. Stabat Mater, Hob. Xxbis_ Xiiia. Quando Corpus Morietur
14. Stabat Mater, Hob. Xxbis_ Xiiib. Paradisi Gloria

Kammerchor Stuttgart
Hofkapelle Stuttgart
Frieder Bernius, direção
Sarah Wegener, soprano
Marie Henriette Reinhold, alto
Colin Balzer, tenore
Sebastian Noack, basso

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Johann Kuhnau (1660-1722) & Vincenzo Albrici (1631-1696) - Cantatas & Arias for Soprano

Este é um disco bastante bonito, com música genuinamente barroca. O primeiro compositor é o famoso e talentoso Johann Kuhnau. É famoso por ter precedido Johann Sebastian Bach na Igreja de São Tomás, de Leipzig. Além disso, foi músico brilhante, tendo estabelecido os pilares da escola alemã de cravo. Estudou direito e foi professor. É um dos principais compositores de linhagem luterana. O outro compositor da postagem - Vincenzo Albrici - era italiano e um dos primeiros compositores barrocos do seu país. O disco é bastante bonito. A voz da soprano Barbara Christina Steude é uma das qualidades do disco. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

01. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Aria 'Weicht, ihr Sorgen'
02. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Recitativo 'Ich bleib in Gott gela
03. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Aria 'Weicht, ihr Sorgen'
04. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Recitativo 'Was frag ich nach der
05. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Aria 'Ich habe Gott, was fehlt mir
05. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Aria 'Ich habe Gott, was fehlt mir
06. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Recitativo 'So kann ich allen Tand
07. Kuhnau Weicht ihr Sorgen aus dem Herzen - Aria 'Komm doch, süße Stunde'
08. Kunhau Ach Gott, wie läßt du mich verstarren
09. Albrici Omnia quae fecit Deus
10. Kunhau In te Domine speravi
11. Albrici Mihi autem bonum est
12. Kunhau Bone Jesu
13. Kunhau Und ob die Feinde - Aria 'Und ob die Feinde'
14. Kunhau Und ob die Feinde - Recitativo 'Gott unsre feste Burg steht noch'
15. Kunhau Und ob die Feinde - Aria 'Wir haben die reinen und seligen Lehren'
16. Kunhau Und ob die Feinde - Recitativo 'Ein jeder mag nur als ein Christ'
17. Kunhau Und ob die Feinde - Aria 'Nimm mich mir und gib mich dir'

Barbara Christina Steude, soprano
Jan Katzschke, direção

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Jazz - The Australian Jazz Quintet - At The Varsity Drag (1956)


Mais uma quinta-feira. Mais um disco de jazz. Como falei na última quinta, seguimos com mais uma postagem com a excelente trupe australiana The Australian Jazz Quintet. O presente disco é do ano de 1956. Segue a mesma linha melódica. É um disco bom, mas não tão quanto o primeiro que postei. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

The Australian Jazz Quintet - At The Varsity Drag (1956)

01 - Alone Together
02 - Koala
03 - That Old Feeling
04 - Affaire d'Amour
05 - The Lady Is A Tramp
06 - Lover Man
07 - The Thrill Is Gone
08 - New South Wail
09 - Few Get It
10 - So Nice
11 - Varsity Drag
12 - It Might As Well Be Spring

Dick Healey - alto, flute
Errol Buddle - tenor, bassoon
Bryce Rohde - piano
Jack Brokensha - vibes
Jimmy Gannon - bass
Frankie Capp - drums

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Georg Philipp Telemann (1681-1767) - 12 Fantasias

Telemann foi um compositor prodigioso em vários sentidos. Pouco se comenta sobre esse fato. Primeiro é preciso falar que Telemann é um dos compositores mais produtivos da história. Suas composições abrangem mais de três mil obras, um número absurdamente impressionável. Em segundo lugar, é preciso afirmar que ele era um autodidata, sabendo tocar inúmeros instrumentos. Escreveu para os mais incontáveis instrumentos. E terceiro, pode se afirmar que foi um dos poucos compositores barrocos a viver única e exclusivamente das suas produções. O compositor adorava escrever fantasias para instrumentos solo - violino, viola da gamba, cravo etc. Suas 12 Fantasias para flauta doce foram escritas no ano de 1733, uma época bastante produtiva - se é que não houve produtiva para Telemann. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Georg Philipp Telemann (1681-1767) -

01. Fantasia No. 1 in C Major, TWV 40_ Vivace, Allegro
02. Fantasia No. 2 in D Minor, TWV 40_ Grave, Vivace, Adagio, Allegro
03. Fantasia No. 3 in D Minor, TWV 40_ Largo, Vivace, Largo, Vivace, Allegro
04. Fantasia No. 4 in E Flat Major, TWV 40_ Andante, Allegro, Presto
05. Fantasia No. 5 in F Major, TWV 40_ Presto, Largo, Presto, Dolce, Allegro, Allegro
06. Fantasia No. 6 in F Minor, TWV 40_ Dolce, Allegro, Spirituoso
07. Fantasia No. 7 in F Major, TWV 40_ Alla Francese, Presto
08. Fantasia No. 8 in G Minor, TWV 40_ Largo, Spirituoso, Allegro
09. Fantasia No. 9 in G Major, TWV 40_ Affettuoso, Allegro, Grave, Vivace
10. Fantasia No. 10 in a Minor, TWV 40_ A Tempo Giusto, Presto Moderato
11. Fantasia No. 11 in B Flat Major, TWV 40_ Allegro, Adagio, Vivace, Allegro
12. Fantasia No. 12 in C Minor, TWV 40_ Grave, Allegro, Grave, Allegro, Dolce, Allegro, Presto

Muriel Rochat Rienth, recorder

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

 

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Carl Nielsen (1865-1931) - Symphony No.5, Op.50 e Gustav Mahler (1860-1911) - Symphony No.7


Sir John Barbirolli foi um dos grandes regentes do Reino Unido. Inglês de nascimento, também era um bom violoncelista. Notabilizou-se mesmo foi na regência. Realizou gravações de peso. Esteve à frente de orquestras dos Estados Unidos. É constantemente associado à Hallé Orquestra, pelo fato de tê-la tornado grandiosa. Neste disco, as gravações são de outubro de 1960. São dois compositores extraordinários que aparecem - com dois trabalhos extraordinários. O primeiro deles é a fascinante, extraordinária, Sinfonia No. 5, de Carl Nielsen. Temos aqui um dos primeiros movimentos mais belos e poderosos da história da música. Escuto seguidamente sem me cansar. O segundo trabalho é a soturna Sinfonia número 7, de Mahler. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

DISCO 01

Carl Nielsen (1865-1931) - 

Symphony No.5, Op.50 (previously unpublished recording)
01. I. Tempo giusto - Adagio (19:15)
02. II. Allegro - Presto - Andante - Allegro (14:42)

Gustav Mahler (1860-1911) - Symphony No.7
03. I. Langsam - Allegro (22:41)

DISCO 02

Gustav Mahler (1860-1911) - Symphony No.7
01. II. Nachtmusik I - Allegro moderato (16:40)
02. III. Scherzo. Schattenhaft (09:45)
03. IV. Nachtmusik II - Andante amoroso (16:21)
04. V. Rondo-Finale. Tempo I - Maestoso (18:52)

Hallé Orchestra
BBC Northern Symphony Orchestra

Sir John Barbirolli, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blogo vivo!
 

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - Symphonies 7 & 8; Anders Hillborg (1954 - ) - Eleven Gates

Vamos a uma postagem bastante curiosa. Temos dois mundos completamente separados e distintos aqui. De um lado, temos duas sinfonias bem características de Beethoven. Primeiro aparece a alegre e festiva Sinfonia número 8. Logo em seguida, aparece a mais famosa, cujo segundo movimento é uma das reflexões mais belas da música beethoveana. Estamos falando da espetacular Sinfonia número 8. A novidade da postagem é a obra Eleven Gates, do compositor sueco Anders Hillborg. É a primeira vez que ele aparece por aqui. Vale mencionar ainda que a composição de Hillborg foi escrita entre os anos de 2005 e 2006. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

01. Symphony No.8 in F, Op.93_1. Allegro vivace e con brio
02. Symphony No.8 in F, Op.93_2. Allegretto scherzando
03. Symphony No.8 in F, Op.93_3. Tempo di menuetto
04. Symphony No.8 in F, Op.93_4. Allegro vivace
05. Eleven Gates
06. Symphony No.7 in A, Op.92_1. Poco sostenuto - Vivace
07. Symphony No.7 in A, Op.92_2. Allegretto
08. Symphony No.7 in A, Op.92_3. Presto - Assai meno presto
09. Symphony No.7 in A, Op.92_4. Allegro con brio

LA Philharmonic
Esa-Pekka Salonen, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blogo vivo!

domingo, 16 de setembro de 2018

Franz Schubert (1787-1828) - Impromptus, D.899 & D.935

Os Impromptus são uma série de peças intimistas escritas por Schubert, no ano de 1827. As peças foram escritas um ano antes da morte do grande compositor. Revelam um Schubert maduro do ponto de vista da escrita musical pianística. O compositor foi um dos maiores pianistas de sua época. Dizem que em Viena, ganhava trocados tocando em tavernas. Possuía uma técnica inconfundível. Os Impromptus são uma espécie de "noturno" schubertiano. Há uma alternância de grandes humores em cada uma das obras. Aqui temos a jovem e talentosa Amandine Savary executando essas obras delicadas e carregadas de lirismo. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Franz Schubert (1787-1828) - 

01. 4 Impromptus, D. 899, Op. 90_ No. 1 in C Minor. Allegro molto moderato
02. 4 Impromptus, D. 899, Op. 90_ No. 2 in E-Flat Major. Allegro
03. 4 Impromptus, D. 899, Op. 90_ No. 3 in G-Flat Major. Andante
04. 4 Impromptus, D. 899, Op. 90_ No. 4 in A-Flat Major. Allegretto
05. 4 Impromptus D. 935, Op. 142_ No. 1 in F Minor. Allegro moderato
06. 4 Impromptus D. 935, Op. 142_ No. 2 in A-Flat Major. Allegretto
07. 4 Impromptus D. 935, Op. 142_ No. 3 in B-Flat Major. Theme-Andante (with Variations)
08. 4 Impromptus D. 935, Op. 142_ No. 4 in F Minor. Allegro scherzando

Amandine Savary, piano

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blogo vivo!

sábado, 15 de setembro de 2018

Gustav Mahler (1860-1911) - Das Lied von der Erde


A Canção da Terra é uma das obras mais importantes de Mahler.  O austríaco foi um compositor eminentemente sinfônico. Foi justamente nessa "categoria" que ele foi genial. Mas em A Canção da Terra Mahler flexiona a sua voz mais angustiada, dramática, crédula e, ao mesmo tempo, de profundo questionamento existencial. Mahler parece colocar neste trabalho todas as indagações e questionamentos sobre a finitude da vida. Todavia, ele também se inquietava, pois havia uma serena, sublime beleza na vida. Como entender essas contradições? Das Lied von der Erde é uma da obra de poesia ambígua. Como foi uma das suas últimas obras a ser escrita, ela resume tudo aquilo que Mahler buscou evidenciar durante toda a vida. Esta é uma ótima versão. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Gustav Mahler (1860-1911) - Das Lied von der Erde

01. Das Lied von der Erde: I. Das Trinklied vom Jammer der Erde (Live)
02. Das Lied von der Erde: II. Der Einsame im Herbst (Live)
03. Das Lied von der Erde: III. Von der Jugend (Live)
04. Das Lied von der Erde: IV. Von der Schönheit (Live)
05. Das Lied von der Erde: V. Der Trunkene im Frühling (Live)
06. Das Lied von der Erde: VI. Der Abschied (Live)

Symphonieorchester des Bayerischen Rundfunks
Sir Simon Rattle, regente
Magdalena Kozena, mezzo-soprano
Stuart Skelton, tenor

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blogo vivo!

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - 6 Sonatas for violin and harpsichord

Disco belíssimo! Acreditava que tivesse postado este disco em algum momento, porém descobri que nunca havia feito; que eu sequer, havia escutado esta magnífica versão com a senhora Monica Huggett e o veterano Tom Koopman, que se parece aqui com um daqueles músicos de uma banda folk da década de 70. O disco possui uma musicalidade límpida e repleta de delicadeza. O cravo de Koopman é a exato e a flauta da senhora Huggett é repleta de incursões expressivas. Não é uma expressividade lancinante. Tudo é bem realizado e cheio de virtuosismo. O resultado é um disco que vale a pena ouvir. Não damos pela passagem do tempo. A música faz bem!  Uma boa apreciação!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - 

DISCO 01

01. No. 1 in B minor BWV 1014 - Adagio
02. Allegro
03. Andante
04. Allegro
05. No. 2 in A BWV 1015 - -----
06. Allegro
07. Andante un poco
08. Presto
09. No. 3 in E BWV 1016 - Adagio
10. Allegro
11. Adagio ma non tanto
12. Allegro

DISCO 02

01. No. 4 in C minor BWV 1017 - Largo
02. Allegro
03. Adagio
04. Allegro
05. No. 5 in F minor BWV 1018 - ----
06. Allegro
07. Adagio
08. Vivace
09. No. 6 in G - Allegro
10. Largo
11. Allegro
12. Adagio
13. Allegro
14. Adagio BWV 1019a2
15. Cantabile, ma un poco adagio BWV 1019a1

Monica Huggett, baroque violin
Tom Koopman, harpsichord

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blogo vivo!

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Jazz - The Australian Jazz Quartet - The Australian Jazz Quartet

Quinta-feira especial! Dia jazzístico! Hoje trazemos o primeiro (acho) disco do The Australian Jazz Quartet. Semana passada eu postei certo disco dos músicos famosos da terra dos cangurus. Foi uma descoberta inusitada. Gostei da experiência de tal modo, que resolvi postar mais três discos da trupe. Nas próximas duas semanas, haverá discos do grupo. Este aqui, por exemplo, não possui a energia do primeiro. É mais contido! Acredito que eles não estivessem tão experimentados quanto nos discos vindouros. Este é do ano de 1955. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

The Australian Jazz Quartet - The Australian Jazz Quartet

01 - Spring Is Here
02 - Autumn Leaves
03 - Thou Swell
04 - Nostalgia
05 - Platypus
06 - Tune For Jaimey
07 - April In Paris
08 - There Foolish Things
09 - Saxophone Pads
10 - Have You Met Miss Jones

Dick Healey - flute
Errol Buddle - bassoon
Bryce Rohde - piano
Jack Brokensha - vibes
Jimmy Gannon - bass
Nick Stabulas - drums

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blogo vivo!

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Francesco Geminiani (1687-1762) - Concerti Grossi Op. 7

Belíssimo disco! Já fazia um tempo relativamente grande que não apareciam obras barrocas por aqui. Eis que surge o compositor italiano Francesco Geminiani. O compositor "foi aluno de Alessandro Scarlatti, Carlo Ambrogio Lonati e Arcangelo Corelli. A partir de 1711 foi maestro em Nápoles. Em 1714 foi a Londres para dar concertos como violinista, onde recebeu a proteção de William Capel, conde de Essex. Em 1715 se apresentou em duo com Haendel diante do rei Jorge I. Nesse país estabeleceu residência, compôs e deu aulas, além de reunir uma coleção de obras de arte".  Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Francesco Geminiani (1687-1762) - Concerti Grossi Op. 7

Concerto in D Major, H.115, Op. 7
01. I. Andante 01:55
02. II. L'arte della fuga, a 4 parte reale 03:01
03. III. Andantino - Adagio 01:31
04. Concerto in D Major, H.115, Op. 7: IV. Allegro Moderato 03:05

Concerto in D Minor, H.116, Op. 7
05. I. Grave
06. II. Allegro assai
07. III. Andante
08.  IV. Allegro

Concerto in C Major, H.117, Op. 7
09. I. Francese Presto
10. II. Inglese Andante
11. III. Italiano Allegro Assai

Concerto in D Minor, H.118, Op. 7
12. I. Andante
13. II. Andante
14. III. Allegro

Concerto in C Minor, H.119, Op. 7
15. I. Andante
16. II. Allegro - Grave
17. III. Allegro

Concerto in B-Flat Major, H.120, Op. 7

18.  I. Allegro moderato - Adagio - Andante - Andante
19. II. Adagio - Presto
20. III. Affetuoso - Andante
21. IV. Allegro moderato
22. V. Andante - Adagio - Allegro assai - Adagio - Presto

Café Zimmermann

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blogo vivo!

terça-feira, 11 de setembro de 2018

George Gershwin (1898-1937) - Of Thee I Sing - Overture, Concerto in F, Three Preludes e An American in Paris

Disco fabuloso! A musicalidade é grandiosa e as melodias são repletas de energia e beleza. Gershwin era um mestre das melodias extraordinárias. É só ouvir, por exemplo, a sua famosa ópera Porgy and Bess. A música reproduz uma época de grandeza cultural. Existe uma beleza evidente nas composições de Gershwin. Sua música possui fortes e indubitáveis influências do jazz. Tudo o que o compositor escreveu é grandioso. O estadunidense era um gênio. Disputa o título de maior compositor da sua terra facilmente pelas qualidades da sua música. Este disco é de grande forte beleza. Vale a pena ouvir. Coisa mais linda!

George Gershwin (1898-1937) -

01. Of Thee I Sing_ Overture (radio version)
02. I. Allegro
03. II. Adagio
04. III. Allegro agitato
05. I. Allegro ben ritmato e deciso
06. II. Andante con moto e poco rubato
07. III. Agitato
08. An American in Paris

Harmonie Ensemble / New York
Lincoln Mayorga, piano (2-4)
Steven Richman, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

* Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Franz Schubert (1797-1828) - Quartets Nos. 10 & 14 "Death and the Maiden"

Postagem de final de noite! Um grande disco. Em um destacado lugar, a música de Schubert. A música de câmara de Schubert está entre aquilo que de mais bonito e fantástico já foi escrito nesse gênero. Claro, não esqueçamos Beethoven, Brahms, Mendelssohn, Bartók, Shhostakovich etc. Vale mencionar que neste disco temos duas obras especiais - o D.87 e D.810 ("A morte e a donzela") - esta última, uma das obras mais famosas da história. O Quatuor Van Kuijk, formado por jovens músicos, dignifica a música do compositor austríaco. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Franz Schubert (1797-1828) -

1. String Quartet No. 10 in E-Flat Major, D. 87: I. Allegro moderato
2. String Quartet No. 10 in E-Flat Major, D.87: II. Scherzo. Prestissimo
3. String Quartet No. 10 in E-Flat Major, D.87: III. Adagio
4. String Quartet No. 10 in E-Flat Major, D.87: IV. Allegro
5. String Quartet No. 14 in D Minor, D.810 "Death and the Maiden": I. Allegro
6. String Quartet No. 14 in D Minor, D.810 "Death and the Maiden": II. Andante con moto
7. String Quartet No. 14 in D Minor, D.810 "Death and the Maiden": III. Scherzo (Allegro - Trio)
8. String Quartet No. 14 in D Minor, D.810 "Death and the Maiden": IV. Presto - Prestissimo

Quatuor Van Kuijk

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 9 de setembro de 2018

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - Violin Concertos 1 & 2

Baita disco! O registro traz os dois concertos de violino para orquestra, de Dmitri Shostakovich. O compositor russo certamente é uma das figuras mais importantes do século XX. Primeiro por ter vivido em um país, melhor dizendo, em uma "civilização", em um mundo completamente diferente das experiências humanas já construídas. Shostakovich foi um sujeito mergulhado nas contradições e demandas de seu tempo. Não pôde se afastar dos humores da política. Em segundo lugar, vale mencionar que Shostakovich produziu arte, beleza, com uma estética repleta de humores ácidos, crespos; tudo isso envolvido por um horizonte completamente taciturno. Seu modo de externalizar seu ponto de vista diante da situação política da União Soviética era por meio de trabalhos refinados e de forte clima soturno. É o que podemos perceber, por exemplo, neste dois concertos para violinos - duas verdadeiras obras-primas. Suas sinfonias também são fontes inesgotáveis da psicologia de uma época. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - 

01. I. Nocturne Adagio
02. Violin Concerto No. 1 in A Minor, Op. 77 II. Scherzo Allegro non troppo
03. Violin Concerto No. 1 in A Minor, Op. 77 III. Passacaglia Andante
04. IV. Burlesca Allegro con brio
05. Violin Concerto No. 2 in C-Sharp Minor, Op. 129 I. Moderato
06. violin Concerto No. 2 in C-Sharp Minor, Op. 129 II. Adagio
07. Violin Concerto No. 2 in C-Sharp Minor, Op. 129 III. Adagio - Allegro

NDR ELbphilharmonie Orchester
Alan Gilbert, regente
Frank Peter Zimmermann, violino

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!