segunda-feira, 21 de maio de 2012

Endurecemos, mas não perdemos a ternura


Estudando a possibilidade de enviar os arquivos para torrents longíquos na Sibéria. Vou procurar um tutorial e me informar a respeito. A compulsão desse melômano que vos fala não permitirá o surgimento de órfãos. Por exemplo, nesse exato momento estou ouvindo Miles Davis & John Coltrane ("Round Midnight"). Privar alguém de ouvir algo assim é o maior dos crimes. A arte é um bem comum da humanidade.

Ontem à noite enviei alguns arquivos para o Filepost. Abri uma conta no servidor dos caras. Estudarei por um momento os movimentos desse servidor. Não desistirei, senhores! Como disseram alguns dos nossos egrégios visitantes: há muita imundície na rede e a ganância não pode bloquear as flores que nascem no chão de pedra da virtualidade. 

Logo mais à noite voltaremos mais fortes (como a fênix mitológica que renasce das cinzas cada vez que é detida). Estou trabalhando nesse momento (preparando uma prova).

Abraços gerais!

26 comentários:

Kelvin disse...

Grande Carlinus, não desista meu caro! Confesso que fiquei chateado quando soube desse novo colapso. Mas sigamos em frente. A arte não é de ninguém, é de todos, quando esses burros gananciosos vão aprender?? Tá certo, nunca! Mas é possível fazermos algo para que quem não possui meios tenha acesso a cultura superior, e o mundo seja um pouquinho melhor de viver. Isso é possível. Deve ser possível. Tornaremos possível.
Abraços musicais.

Fly (The Music For Piano) disse...

É só para deixar um abraço (de cumplicidade)

Banedetto Marcello disse...

Excelente idéia! Que Davis, Coltrane, Gould e Fischer-Dieskau continuem te iluminando! Abraços!

bia disse...

Carlinus, o teu post me lembrou o poema "A flor e a náusea", de Carlos Drummond de Andrade. Eis um dos versos: "[...] Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio."

Muito obrigada mais uma vez pela sua dedicação.

rizomando disse...

O mínimo que posso dizer é que a verdadeira arte te inspirará a encontrar um caminho que será a grande referência dos amantes da música.
Aliás, uma página tua no Facebook
seria ótima para que todos dialogassem por lá e pudessem trocar informações e dicas. Mas isto é só uma sugestão. Sei que o tempo é precioso para muitos de nós.
Abraços
Alexandre - Porto Alegre

João Marcos T. Theodoro disse...

Boa, Carlinus! Seu blog é excelente.

Anônimo disse...

Caríssimo!

espírito odisseico! A viagem apenas começou! Avante!

Todos que usufruem do blog estaremos aqui para lutar ao seu lado, contra os grandes monstros da gigantesca industria capitalista.

Abraço.

Di sanctis.

Eduardo Campos disse...

Você sozinho mantém um blog fantástico, um dos melhores de música de concerto que eu conheço. É uma tarefa altruísta essa a que você se presta, e não tenho o direito de cobrá-lo. Independente do que você decidir, Carlinus, você tem a minha profunda gratidão. Não costumo me emocionar facilmente, e estou acostumado a ter acesso a boas músicas sem dificuldades. Parei pra pensar em como seria, não fosse o seu blog. Com textos informativos e muitas vezes detalhados acerca da obra e do compositor. Bom, não seria.

Força, Carlinus.
Abraços,
Eduardo Campos.

Al Reiffer disse...

Não desista, continue com o blog. Há vários servidores na ativa, que estão crescendo. E há o Torrent, que é excelente, assim como o soulseek. Não há mais como impedir o compartilhamento de arquivos. Abraço!

Professor Vinícius disse...

Sou um grande admirador do seu trabalho de disseminação da cultura e da beleza. Por favor não desista!!!!!!

Sarah disse...

Caro Carlinus,

fiquei arrasada ao ler a 1ª notícia sobre o mediafire. Mas depois que li o seu último post sobre os torrens fiquei muito contente e esperançosa por você não ter desistido.

muito obrigada

Anônimo disse...

Carlinus,
Esse é o espírito! Ao sobreviver, seu blog faz música!
Continuemos juntos!
Rameau

Pedro Silva disse...

Folgo em saber que irá manter e lutar pelo seu blog, uma das grandes alegrias da internet é poder vir cá todos os dias ouvir boa música. Continue o excelente trabalho! Abraço português!

Anônimo disse...

Pienso que es una verguenza y un mercantilismo servil,el que estas leyes o presiones sobre la cultura,musica,libros,estamos hablando de musica culta,no de Pink Floyd.
Te felicicto,no bajes los brazos,alguna forma habra.Este blog es excelente.
Por que para evitar estos problemas,bajan el precio el 90%,musica libros,software.
Un track de un cd de bach en itunes cuesta .99 centavo dolar,un cd,11 a 15 dolares.

Vivelo disse...

Carlinus, não desista nem daqui nem do PQP! Veja a contagem de visitação e downloads, esse povo todo não pode ficar órfão. Eu só perdi as postagens do sábado, uma pena, eram ótimas, mas acompanho de perto o blog pois sei que de repente acontece uma dessas.

Anônimo disse...

Thank you Carlinus, and go on with your wonderful blog! Mauro from italy

Anônimo disse...

Carlinus, obrigado por tudo, mesmo que não consiga postar mais seremos eternamente gratos, mas continuamos torcendo para a continuidade do blog, pois além de nos proporcionar ótima musica, aprendemos muito com seus cometários. Obrigado e um abraço.
Guto Araújo

Felipe Alcaraz disse...

Resista!!
Acredite, você mudou minha vida.
Não consigo conceber a ideia de que o maior símbolo de liberdade da história, a internet, está tendo sua principal característica sequestrada de nossas mãos e corações.
Ora, um artista não tornou sua obra pública para que fosse difundida e apreciada ao máximo? Se não o quisesse por que não a guardou para si? A busca pelo dinheiro em detrimento da difusão de jóias de nossa civilização me enoja.
Meus parabéns amigo.
PS: Não sou socialista!

akon disse...

Un gran abrazo y espero que sigas
un largo tiempo con nosotros.
Gracias.

Diego Michel disse...

Isto mesmo Carlinus, não desista. Estou cotidianamente acompanhando os passos do Blog e suas benfazejas atitudes e palavras(e que palavras!), vamos nos manter firme e forte, precisando de ajuda ou algo parecido pode contar comigo ou melhor dizendo conosco!.

Diego Michel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diego Michel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diego Michel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriel disse...

Muito Obrigado por existir meu caro! FIco muito feliz com esse seu post!

Anônimo disse...

Carlinus! Esse nome latino inspira coragem e determinação. Não esmoreça meu amigo. Os apreciadores da bela música continuam acreditando. Um abraço.
PC

João Dias disse...

Boa noite,
À muito que pensava postar um comentário de agradecimento, bem, chegou a altura.
Este é o melhor blog de música que conheço, tão bom que nem tenho palavras. Com quase mil posts este é um blog riquissimo, com um pouco de tudo o que diz respeito à história da música, pelo que me atrevo a dizer que possui o que melhor já se fez em música, com música pela música. Por isso peço-lhe, não elimine ou suspenda o blog jamais, sendo que, mesmo que todos os links estejam mortos, a promoção dos cd's continua a ser feita, e os admiradores de música como eu, poderam continuar a pesquisar no seu blog (que é um enciclopédia mística), e assim continuar a sonhar com a música neles contida, namorá-los, e até mesmo comprá-los, sim, porque creio que fálo por todos aqueles que ouvem música não apenas pelo entretenimento, mas porque se não o fizerem, morrem, que sempre que têm oportunidade compram música. Acho que não é justo estar a pedir esta ou aquela reposição num momento destes, pelo que espero que dentro das suas possibilidades reponha tantos links quantos lhe forem possiveis. Pela maneira que costuma abordar Rachmaninov e Wagner nos seus textos acredito que ficaremos privados daquelas sumptuosas sinfonias e daquelas magnânimas óperas (o que é uma pena), sendo óperas capazes de fulminar deuses, sim, mas até Wagner se tem de curvar perante a música, essa "coisa" que nos salva constantemente dos horrores da existência onde nos encontramos a ser. Só a música pode preencher o vazio que nos rodeia, a imensidão que nos paraliza e à qual não temos nem uma resposta. Até na hora da nossa morte, quando a tristesa se apoderar de nós como uma tempestade que se prepara para derrubar o velho navio, a música aparecerá, não com respostas, mas com rosas, permitindo-nos então alcançar a paz.
Obrigado por tudo.