quarta-feira, 16 de maio de 2012

Marin Marais (1656-1728) - Piéces de Viole du Second Livre, 1701 etc

Marin Marais foi um importante compositor francês. Dizem aqueles que gostam de fomentar quimeras que Marais era um virtuose da viola da gamba. O sujeito aprendeu tão rápido o instrumento que em seis meses sobrepujou o mestre. História curiosa essa. Mas deixando de lado essa suspeição, o francês é conhecido pela técnica apurada e pela estrutura soberba dos seus arranjos. Viveu à época de Luís XIV, aquele désposta, que possuía mania de grandezas, principalmente, sendo precursor dos sonhos de muitos políticos personalistas. Marais se estabeceu como maestro principal da Ópera Real. Viveu momentos faustosos, mas também teve dissabores. Escreveu inúmeras peças: aproximadamente 600 somente para viola da gamba e inúmeras outras de boa qualidade. Vale o destaque. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Marin Marais (1656-1728) - Piéces de Viole du Second Livre, 1701 etc

01. Suite en Mi mineur_ I. Prelude, II. 96
02. II. Fantasie, II. 97
03. III. Allemande, II. 98
04. IV. Courante, II. 99
05. V. Sarabande, II. 100
06. VI. Sarabande a l'Espagnol, II. 101
07. VII. Gigue, II. 102
08. VIII. Gigue la badine, II. 103
09. IX. Rondeau Champetre, II. 104
10. X. Passacaille, II. 105
11. XI. Gavotte, II. 106
12. XII. Menuet, II. 107
13. XIII. Menuet, II. 108
14. XIV. Tombeau po' Mr de Ste Colombe, II. 109
15. Suite en Si mineur_ I. Prelude, II. 83
16. II. Petitte fantasie, II. 84
17. III. Allemande, II. 85
18. IV. Alemande, II. 86
19. V. Courante, II. 87
20. VI. Sarabande, II. 88
21. VII. Sarabande, II. 89
22. VIII. Gigue, II. 90
23. IX. Gigue, II. 91
24. X. Menuet, II. 92
25. XI. Gavotte, II. 93
26. XII. Menuet, II. 94
27. XIII. Tombeau por Mons. de Lully, II. 94

Você pode comprar este disco na Amazon

Jordi Savall, basse de viole 
Rolf Lislvand, Xavier Diaz-Latorre, théorbes, guitarres
Philippe Pierlot, basse de viole
Pierre Hantaï, clavecin


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

Um comentário:

Herr Limes disse...

Antiga Música com um mestre como J. Savall? É cá um grandioso momento.

Carlos, conheces o Tous les matins du monde de Corneau? Muito gostaria de ler seus comentário acerca do película cinematográfica mencionada.