quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Karol Szymanowwski (1882-1937) - Violin Concerto No. 1, Op. 35 e Anton Dvorak (1841-1904) - Violin Concerto in A minor, Op. 53 e Romance for Violin and Orchestra in F minor, Op. 11

Vamos a uma postagem bastante bonita. O disco traz a música da jovem, bonita e talentosa violinista Arabela Steinbacher, que interpreta dois importante concertos para violino. O primeiro deles é de Karol Szimanowsky. Ele foi um importante e talentoso compositor polonês do início do século XX. Sua música é marcada pelo forte tom moderno, diferente, por exemplo, do romanticão Chopin, seu conterrâneo famoso. A outra obra do disco é o bonito Concerto para violino de Dvorak. Para mim, é sempre um grande prazer escutá-lo. Ele possui melodias bastante agradáveis. A interpretação de Arabella é bastante apaixonada. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

01. Szymanowski Violin Concerto No. 1, Op. 35 - Vivace assai
02. Vivace scherzando
03. Cadenza (by Pawel Kochanski)
04. Allegro moderato
05. Dvorák Romance for Violin and Orchestra in F minor, Op. 11 - Andante con moto
06. Dvorák Violin Concerto in A minor, Op. 53 - Allegro ma non troppo
07. Adagio ma non troppo
08. Finale - Allegro giocoso, ma non troppo

Rundfunk-Sinfonieorchester Berlin
Marek Janowski, regente
Arabella Steinbacher, violino

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

3 comentários:

Penha disse...

Obrigado pela excelente postagem. Só não entendi o "romanticão" aplicado a Chopin. Para mim, soou pejorativo. Chopin foi um dos pioneiros do romantismo na música, não um romântico atrasado, muito menos dado a exageros. Também não faz muito sentido comparar os dois, pois viveram em épocas relativamente distantes: Chopin nasceu em 1810 e morreu em 1849, e Szymanowsky nasceu em 1882 e morreu em 1937.

Carlinus disse...

Você está correto, Penha! Talvez tenha ficado meio despropositado. Foi uma brincadeira, mas claro que a brincadeira não cabe pela separação histórica que há entre os dois compositores. Numa tentativa de explicação, afirmo apenas que tentei dizer que, quando se fala da Polônia, imediatamente nos recordamos de Chopin, sem que saibamos do extraordinário compositor que foi Szymanowski. Poucas pessoas sabem que Szy foi patrício de Chopin.

"Romanticão" foi aplicado pelo fato de Chopin ser "um grande sentimental", um compositor cujo lirismo extrapola por todos os poros de suas composições. Sou um ardoroso fã de Chopin. Suas melodias são inigualáveis. Poucos compositores na história foram tão profundos e criativos quanto ele.

Obrigado pelo comentário!

Um grande abraço!

Penha disse...

Obrigado, Carlinus.
Entendi perfeitamente a sua posição e concordo com a sua explicação.

Um grande abraço!