segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Franz Schubert (1797-1828) - Le Voyage Magnifique - Impromptus (Maria João Pires)

Os Impromptus ou Improvisos são obras compostas por Schubert nos momentos finais de sua vida. São obras belas, tristes e bastante expressivas. Existe uma melancolia em muitas dessas peças, talvez expressando os momentos agônicos da parte final da vida do compositor. Ao todo Schubert escreveu dois blocos com quatro Impromptus. O D. 899 foi publicado quando o compositor ainda estava vivo; por sua vez, o D. 935 foi publicado após a morte de Schubert. O D. 946 foi escrito em 1828 e é considerado, também, um "improviso". Os Impromptus possuem a técnica refinada de Schubert, a beleza das melodias schubertianas, esse jovem genial da história da música. Os Impromptus aqui encontrados são interpretados por Maria João Pires que entende muito bem de Schubert. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Franz Schubert (1797-1828) - 

DISCO 01

01. Impromptus No.1 in C minor
02. Impromptus No.2 in Eb major
03. Impromptus No.3 in G flat major
04. Impromptus No.4 in A flat major
05. Allegretto D.915 in C Minor

DISCO 02

01. Impromptus - No. 1 in F minor - Allegro moderato
02. Impromptus - No. 2 in A flat major - Allegretto - Trio
03. Impromptus - No. 3 in B flat major - Thema. Andante - Var. I-V
04. Impromptus - No. 4 in F minor - Allegro scherzando
05. Drei Impromptus aus dem Nachlass - D.946 - I. Allegro assai - Andante - Tempo I
06. Drei Impromptus aus dem Nachlass - D.946 - II. Allegretto
07. Drei Impromptus aus dem Nachlass - D.946 - III. Allegro

Você pode comprar este disco na Amazon

Maria João Pires, piano

BAIXAR AQUICD01
BAIXAR AQUICD02

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

6 comentários:

Anônimo disse...

Magnífico álbum, muy pausados los impromptus, una versión diferente pero muy interesante. Gracias!!
Desde Madrid

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog! vou baixar tudo! Hehe

Continue o ótimo trabalho...

Dirceu Scarparo Vargas disse...

Esta obra-prima de Schubert é uma confissão de sua alma.
Música sensível,intimista,reflexiva e emocionante.
Para quem ainda não conhece será uma magnífica viagem musical como sugere a capa do CD.
Grato Carlinus. Um abraço do Dirceu.

W. M. Almeida disse...

Obrigado Carlinus.

Maria Reaça disse...

Ouvi a obra ontem a noite. Magnífica, como dito em comentário anterior.

Tombolino disse...

Muchas gracias. obligado!