quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Vaughan Williams (1872-1958) - Symphony No. 3 e "Pastoral"* Symphony No. 5 in D major

Sinceramente, acredito que aqui estejam as duas mais belas sinfonias do compositor inglês Vaughan Williams. E outra importante questão a ser salientada, é a regência beirando à perfeição de Sir Adrian Boult. As duas sinfonias se inserem naquela característica impressionista tão própria do compositor inglês. As duas obras aqui colocadas são belíssimas, repletas de passagens inspiradas e com um grande poder divagador. A regência de Boult realça ainda mais esse brilho orquestral, elevando o forte tom de apelo à natureza. Vaughan Williams era um compositor apaixonado pela tradição e pela natureza de seu país. Não é à toa que podemos sentir em sua música um cheiro de vento sendo soprado em charnecas imensas. Nuvens sisudas que marcham trazendo mistérios. Ou belas planícies solitárias cujo vento sopra forte e inclemente. Das duas sinfonias, a "Pastoral" é a que mais gosto. Apesar do nome nos inclinar à ideia de bucolismo como em Beethoven, Vaughan Williams queria mesmo era se referir à Guerra (a Primeira Grande Guerra). Fica aqui a certeza de um grande CD. Quem quiser experimentar aquelas sensações fugidias, como se estivessêmos num grande sonho, aconselho a audição desse estupendo CD. É de uma beleza e de uma fruição incrível. É curioso como os trabalhos de Vaughan Williams parecem possuir um feitiço estético. Uma boa apreciação!

Vaughan Williams (1872-1958) - 

Symphony No. 3 "Pastoral"*
01. I - Molto moderato
02. II - Lento moderato
03. III - Moderato pesante
04. IV - Lento – Moderato Maestoso


Symphony No. 5 in D major
05. I - Preludio (Moderato)
06. II - Scherzo (Presto)
07. III - Romanza (Lento)
08. IV - Passacaglia (Moderato)


Você pode comprar este disco na Amazon

London Philharmonic Orchestra
Sir Adrian Boult, regente
Margaret Ritchie, soprano*

 BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda o nosso blog a permanecer vivo!

Um comentário:

L.O.L. disse...

Conheço profundamente a obra deste grande compositor. Para mim um dos melhores de todos os tempos. Gosto imenso da sétima por causa da enorme força... e do som misterioso do órgão.
Um abraço