sábado, 30 de maio de 2015

Béla Bártok (1881-1945) - The Wooden Prince e Music for Strings, Percussion and Celesta

Discaço! Sensacional! Daqueles que você escuta boquiaberto, proferindo sentenças interjetivas: "Minha nossa!" "Caramba!". Posso dizer que é uma das grandes postagens realizadas este ano. A começar pela sonoridade. Os digitalizadores da Mercury são tecnicamente exatos. Eles conseguem transformar aquelas gravações da década de sessenta em prodígios sonoros. Outro fato é a regência do maestro Antal Dorati, que tinha mãos mágicas para transformar qualquer obra que conduzia em um evento apoteótico. Podemos dizer que aqui está o arquétipo entre todas as gravações que já escutei do The Wooden Prince. Não deixe de ouvir este imperdível disco. Uma boa apreciação!

Béla Bártok (1881-1945) - 

01. The Wooden Prince - 1. Introduction
02. The Wooden Prince - 2. 1st dance_ Dance of the Princess in the Forest
03. The Wooden Prince - 3. 2nd dance_ Dance of the Trees
04. The Wooden Prince - 4. 3rd dance_ Dance of the Waves
05. The Wooden Prince - 5. 4th dance_ Dance of the Princess with the Wooden Doll
06. The Wooden Prince - 6. 5th dance_ The Princess pulls and tugs at him and trie
07. The Wooden Prince - 7. 6th dance_ She tries to attract the real Prince with h
08. The Wooden Prince - 8. 7th dance_ Dismayed, the Princess attempts to hurry af
09. Music for Strings, Percussion and Celesta - 1. Andante tranquillo
10. Music for Strings, Percussion and Celesta - 2. Allegro
11. Music for Strings, Percussion and Celesta - 3. Adagio
12. Music for Strings, Percussion and Celesta - 4. Allegro molto

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Um comentário:

Alexandre Godoi disse...

Me prezado, boa noite.
Sou frequentador assíduo do seu blog e tenho o dever de lhe dizer que o seu trabalho no campo da música tem sido para mim uma fonte de inspiração e alegria.
Como dizia um conhecido nosso que já partiu “musica é vida interior, e quem tem vida interior jamais padecerá de solidão”. Eu me arrisco a acrescentar “jamais padecerá de solidão e poderá melhor compreender o verdadeiro significado do amor”.
A música une os homens, jamais os separa. Vejo em seu blog pessoas de todas as partes do globo, o que para mim é simplesmente fantástico e extraordinário. Importante compreender o significado do amor, pois acredito que seja o único combustível que realmente possibilita o homem caminhar para planos mais elevados da existência.
Ouvindo estas obras maravilhosas, buscando seu significado no tempo e no espaço, compreendendo as circunstâncias em que foram escritas, por homens e mulheres extraordinárias, podemos nos humanizar e com isto nos aproximar do criador.
Meu amigo (me permito chamá-lo de amigo, pois afinal lhe visito quase que diariamente a tempos), lhe desejo vida longa e próspera, e que você possa continuar a nos presentear com estas verdadeiras jóias humanas imateriais, jóias de beleza, que nos fazem cada vez mais nos sentir menos solitários, num mundo ainda repleto de iniquidades e de sofrimento.
Alexandre Artioli de Camargo Godoi
Franca, São Paulo.