sexta-feira, 19 de julho de 2013

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - Missa Solemnis, Op. 123

A Missa Solemnis de Beethoven é uma das suas principais obras. É aquela em que percebemos o compositor no apogeu de sua capacidade criativa. É perceptível o quanto o alemão tem controle de todos os movimentos e desdobramentos da peça. A obra é tão exata, tão precisa, tão perfeita que beira o absurdo. Beethoven a compôs no período que se estende entre 1819 e 1823, ou seja, o término dessa importante obra se deu quatro anos antes da sua morte. É um período de cegueira, mas de bastante vitalidade criativa. É desse período, também, a composição da Nona Sinfonia. A Missa Solemnis apesar de se constituir em um monumento, não é tão popular quanto, por exemplo, as sonatas, as sinfonias e os quartetos de cordas. Creio que seja assim justamente pela estrutura e pela força que possui. Vai aqui uma extraordinária versão com Otto Klemperer. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) -

Missa Solemnis, Op. 123
01. I. Kyrie
02.  II. Gloria; Gloria in excelsis Deo
03. Qui tollis
04. Quoniam tu solus sanctus
05. III. Credo; Credo in unum Deum
06. Et incarnatus est
07. Et resurrexit
08. IV. Sanctus
09. Benedictus
10. V. Agnus Dei
11. Dona nobis pacem

Você pode comprar este disco na Amazon

Philharmonia Orchestra
Otto Klemperer, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

4 comentários:

Luiz Blasi disse...

Uma obra fenomenal com um time de solistas de primeira, com um regenta no apogeu de sua carreira. O resultado só pode ser espetacular...

victor disse...

Thank you for the most beautiful music. Otto Klemperer is great.

Carlindo José disse...

Esta Missa é lindíssima,a maior já composta,em alguns momentos chego a me emocionar com o texto sagrado contido na peça.

André disse...

Obrigado por essa linda postagem! Estava procurando essa versão com o Klemperer há muito tempo.