sábado, 23 de abril de 2011

Dietrich Buxtehude (1637-1707) - Trio Sonatas

Apesar da sexta-feira dita santa ter acabado, essa postagem é para comemorar a data. Todos os anos a igreja e a TV alimentam o ideário de dor e sofrimento da paixão de Cristo. E para se unir ao suposto sofrimento de Cristo pela humanidade, tantas outras micro-paixões acontecem. Tantos outras pessoas cismam em se cortar a fim de reproduzir as dores e as chagas de Cristo. Curiosamente, a espiritualidade ocidental foi construída sobre a dor. Assim quanto mais uma pessoa sofre, tanto mais ela é virtuosa. Os ditos santos foram homens que sofreram. Nenhum um santo tornou-se santo por ser feliz. A alegria e a felicidade são sentimentos perigososos que um santo jamais deverá sentir. É necessário que, antes de tudo, ele compunja o semblante. Não tome banho. Não se perfume. Abomine a natureza. O amor carnal. As relações humanas. A música. A poesia. Em suma: a beleza. Quando penso nessas supostas virtudes, lembro-me de uma frase de Nietzsche: "Prefiro ser um sátiro a um santo". E pensando nisso, chego à conclusão de que a vida é muito pequena para que nos fiemos apenas por uma face dela. O universo está cheio de belezas, de cintilações de mistério. É estúpido, ato de suprema desinteligência, olhar para a vida e fazer da dor apenas virtude. Viver um ascetismo moral, não fruindo das tantas maravilhas que o unievrso nos fornece como dádiva, é ser devoto da mais suprema imbecilidade. Os religiosos são cegos em sua jornada monocromática. É baseado nisso que faço essa deliciosa postagem, cheia de encantos, de beleza. Ou seja, perigosa para os santos. Não deixe de ouvir. Fui até à Alemanha e trouxe essa bela efeméride barroca para este dia ensolarado. Um bom deleite!

Dietrich Buxtehude (1637-1707) - Trio Sonatas

01 - Sonata I in F major, BuxWV 252
02 - Sonata II in G major, BuxWV 253
03 - Sonata III in A minor, BuxWV 254
04 - Sonata IV in Bb major, BuxWV 255
05 - Sonata V in C major, BuxWV 256
06 - Sonata VI in D minor, BuxWV 257
07 - Sonata VII in E minor, BuxWV 258

Você pode comprar este CD na Amazon

The Boston Museum Trio
Daniel Stepner, baroque violin
John Gibbons, cravo
Laura Jeppesen, viola da gamba

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda manter vivo o nosso blog.

2 comentários:

Violabrito disse...

Sabe o que é mais interessante? O Cristo e o Paulo concordam com você: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” (João 16:33)-Cristo.

“Se morrestes com Cristo para os rudimentos do mundo, por que, como se vivêsseis no mundo, vos sujeitais a ordenanças: não manuseies isto, não proves aquilo, não toques aquiloutro, segundo os preceitos e doutrinas dos homens? Pois que todas estas coisas, com o uso, se destroem.” (Colossenses 2:20-22) - Paulo
“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos.” (Filipenses 4:4) - Paulo de novo.
Acredito que estes concordam com você, mas muitos ramos da religião cristã e não cristã, não. Também creio que Jesus e Paulo não concordariam com Nietzsche! Um abraço!

Anônimo disse...

" Inneggiamo,
Il Signor non è morto,
Ei fulgente
Ha dischiuso l'avel,
Inneggiam
Al Signore risorto
Oggi asceso
Alla gloria del Ciel! "

Com este coro, Pietro Mascagni nos confronta com a verdade, a passionalidade e a esperança de conforto através da fé. O mundo cão retratado na " Cavalleria Rusticana " se mistura e antagoniza com os momentos da Paixão de Cristo, de forte tradição na Sicília. Refugiemo-nos, pois, na obra tão docemente proposta pelo amigo Carlinus e também possamos alargar o coração e à mente aos sons do Gloria de Vivaldi, sopro de vida e luz mediterrânea, para que assim celebremos a Páscoa entre a Terra e os Céus. A todos os que visitam esse amado blog, saudações de uma Feliz Páscoa e a ti, caríssimo amigo Carlinus, os mais augustos e auspiciosos votos de uma Páscoa de Paz, Luz e Harmonias ! De teu amigo wagneriano, A.C.
" Alleluja!
Quia surrexit Dominus vere.
Alleluja! "