sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Ottorino Respighi (1879-1936) - Pini di Roma, Fontane di Roma e Feste Romane

Otorrino Respighi não foi qualquer tipo de compositor. Possuía um profundo conhecimento das tradições históricas do seu país, a Itália. Estudou com entusiasmo a música da Renascença em seu país e buscou estabelecer um forte movimento de resgate pelas riquezas históricas de sua Itália. Talvez, seja esse fato que explique suas difíceis e polêmicas relações com Mussolini. Ele é mais conhecido pela Trilogia Romana, que ora posto. São obras de grande beleza e colorido orquestral, com forte tom impressionista. Vale ressaltar ainda que Respighi foi aluno de Rimsky-Korsakov e Max Bruch. Gosto bastante das três peças abaixo, principalmente, de Os pinheiros de Roma. Aqui, Maazel faz um baita trabalho. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Ottorino Respighi (1879-1936) - 

Pini di Roma
01. I. Pini di Villa Borghese
02. II. Pini presso una catacomba
03. III. I Pini del Gianicolo
04. IV. I Pini della Via Appia

Fontane di Roma
05. I. La fontana di Valle Guilia all'alba
06. II. La fontana di Tritone al mattino
07. III. La fontana di Trevi al meriggio
08. IV. La fontana di Villa Medici al tramonto

Feste Romane
09.  I. Circenses
10. II. Il Guibileo
11. III. L'Ottobrata
12. IV. La Befana


Você pode comprar este disco na Amazon

Pittsburgh Symphony Orchestra
Lorin Maazel, regente

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importnte. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

3 comentários:

Jorge Luis Argüero disse...


Hola Caro Carlinus

Você certamente sabe que o Mestre
Ottorino Respighi, compôs
"Impressioni Brasiliane"...

Vou ouvir e depois dizer usted.-

Cordiais saudações de Buenos Aires
e bom fim de semana..!!

Moito Obrigado.-

Carlinus disse...

Sim! Curiosamente eu as escutei hoje à noite!

Abração de Brasília/Brasil!

Jorge Luis Argüero disse...


Parece fios invisíveis, ligam os amantes (en español: "melómanos") da boa música.-

Vou ouvir a versão de Antal Dorati.-

Saludo Cordial, Estimado Carlinus..!!