sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Arvo Pärt (1935 - ) - Arbos

Os discos de Arvo Pärt sãos especiais. Impossível ouvi-lo sem sair afetado.. Existe uma espécie de langor profundo, triste, doloroso em sua música. Uma espiritualidade doce e melancólica que não encontramos em outro lugar. Os compositores medievais e da polifonia da Renascença - Gesualdo, Palestrina, Victoria, Lassus - também escreveram uma música necessariamente religiosa como Pärt, todavia a música do estoniano possui um efeito hipnótico. Suspende-se a noção de tempo. Não notamos as gradações de um movimento. A coisa é tão informe que vamos ouvindo sem nos perceber que estamos sendo atraídos para um centro sem gravidade e ficamos ali a flutuar em ondas leves e finas de pura sensibilidade. Pärt é capaz de transformar a desolação em indulgência e nos alimentar com uma sacralidade que dói. Mais um baita disco! Não deixe de ouvir. uma boa apreciação!

Arvo Pärt (1935 - ) -

01. Arbos
02. An den Wassern zu Babel
03. Pari intervallo
04. De Profundis
05. Es sang vor langen Jahren
06. Summa
07. Arbos
08. Stabat Mater

The Hilliard Ensemble
Brass Ensemble
Staatsorchester Stuttgart
Gidon Kremer
Vladimir Mendelssohn
Thomas Demenga

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Make Money Online : http://ow.ly/KNICZ

3 comentários:

Ana 3com disse...

Boa tarde! Trabalho na 3com e estamos renovando nosso mailing. Fazemos assessoria do Canarinhos de Petrópolis e sempre temos pautas interessantes sobre música. Gostaria de saber um e-mail para enviarmos releases?

Anônimo disse...

Muito bonito!!
Jorge Coelho

Leandro disse...

Não consigo parar de ouvir esse disco. Devo dizer que estou sendo transportado no tempo... experiência extática! Carlinus, muito, muito obrigado pelo presente.