segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Joseph Haydn (1832-1809) - Mass No 2 in F Major, HobXXII,1, Missa brevis (1805 revised version) e Mass No 13 in B-Flat Major, HobXXII,13, Schopfungsmesse (Creation Mass)

Chegamos ao sétimo disco dessa série de postagens com as missas de Haydn, um escrutínio que, para mim, tem sido de grande valor e descoberta. Embora sejam menos conhecidas do que as obras orquestrais, as missas de Haydn revelam um compositor denso, profundo e sensível em excesso. Elas trazem uma pureza, alegria e brilho que encantam pela transmissão de um sentimento religioso genuíno. A série da Naxos possui múltiplas qualidades - os solistas, o coro, a qualidade do regente e da orquestra. Verdadeiramente, um presente para se conhecer Haydn como ele deve ser conhecido. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Joseph Haydn (1832-1809) - 

Mass No 2 in F Major, HobXXII,1, Missa brevis (1805 revised version)
01. Kyrie
02. Gloria
03. Credo
04. Sanctus
05. Benedictus
06. Agnus Dei, Agnus Dei
07. Agnus Dei, Dona nobis pacem

Mass No 13 in B-Flat Major, HobXXII,13, Schopfungsmesse (Creation Mass)
08. Kyrie
09. Gloria, Gloria in excelsis Deo
10. Gloria, Quoniam tu solus sanctus
11. Credo, Credo in unum Deum
12. Credo, Et incarnatus est
13. Credo, Et resurrexit
14. Credo, Et vitam venturi saeculi
15. Sanctus
16. Benedictus
17. Agnus Dei, Agnus Dei
18. Agnus Dei, Dona nobis pacem

Rebel Baroque Orchestra
Trinity Choir
J. Owen Burdick, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Serenat notturna, KV 239, Bassoon Concerto in B major, KV 191, Notturno, KV 286 e Leopold Mozart (1719-1787) - Trumpet Concerto in D major

Um agradabilíssimo disco para que iniciemos bem a semana. É o último dia do mês de um ano bissexto. Evento raro! Escutei este disco por duas vezes. Não preciso dizer que ele fascinante. O disco traz a música do pai e a música do filho. Do pai temos o belo e agradável Concerto para trompete, uma verdadeira joia do classicismo vienense. As três outras obras são de Mozart-filho. Também esbanjam aquela fragrância típica das obras mozartianas. Não deixe de ouvir. uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - 

Serenat notturna, KV 239
01. I. Maestro
02. II. Trio
03. III. Allegretto

Bassoon Concerto in B major, KV 191
04. I. Allegro
05. II. Andante ma adagio
06. III. Tempo di Menuetto

Notturno, KV 286
07. I. Andante
08. II. Allegro grazioso
09. III. Trio

Leopold Mozart (1719-1787) -

Trumpet Concerto in D major
10. I. Andante
11. II. Allegro mederato

Concentus Musicus Wien
Nikolaus Harnoncourt, regente
Friedemann Immer, trompete natural
Milan Turkovic, fagote

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Joseph Haydn (1832-1809) - Missa Brevis In F & Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse

Tenho me desfeito em comentários elogiosos a Haydn. Não é para menos! Neste disco temos uma prova da elasticidade de sua arte criativa. O registro com duas obras bastante díspares perfazem um período de 52 anos. A elegante Missa Brevis foi composta em 1749, quando Hadyn tinha apenas dezessete anos. Espantoso. Já o segundo trabalho é do ano de 1802, sete anos antes da morte do grande mestre. É possível ver as mutações pelas quais o compositor passou. Mas tanto a juventude quanto a maturidade plena são marcadas pela beleza,  profundidade e frescor espiritual. Mais um excelente disco. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Joseph Haydn (1832-1809) - 

6-01 Haydn_ Missa Brevis In F, H 22_1 - Kyrie
6-02 Haydn_ Missa Brevis In F, H 22_1 - Gloria
6-03 Haydn_ Missa Brevis In F, H 22_1 - Credo
6-04 Haydn_ Missa Brevis In F, H 22_1 - Sanctus
6-05 Haydn_ Missa Brevis In F, H 22_1 - Benedictus
6-06 Haydn_ Missa Brevis In F, H 22_1 - Agnus Dei_ Agnus Dei
6-07 Haydn_ Missa Brevis In F, H 22_1 - Agnus Dei_ Dona Nobis Pacem
6-08 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Kyrie
6-09 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Gloria_ Gloria In Excelsis Deo
6-10 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Gloria_ Gratias Agimus Tibi
6-11 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Gloria_ Quoniam Tu Solus Sanctus
6-12 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Credo_ Credo In Unum Deum
6-13 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Credo_ Et Incarnatus Est
6-14 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Credo_ Et Resurrexit
6-15 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Credo_ Et Vitam Venturi
6-16 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Sanctus
6-17 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Benedictus
6-18 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Agnus Dei_ Agnus Dei
6-19 Haydn_ Mass In B Flat, H 22_14, _Harmoniemesse_ - Agnus Dei_ Dona Nobis Pacem

Rebel Baroque Orchestra
Trinity Choir
J. Owen Burdick, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Igor Stravinsky (1882-1971) - Violin Concerto in D, Cadenza (which Stravinsky didn't write) e Sergei Prokofiev (1891-1953) - Violin Concerto No. 2 in G minor Op. 63

Um disco sensacional e imperdível nesta manhã de domingo. A bela Patricia Kopatchinskaja, uma violinista em ascensão, mostra-nos suas qualidades. Deve ser salientado que sua gravação com o Concerto para violino de Beethoven ganhou esfuziantes elogios. Também é um material de primeira. Novamente, a jovem nos aparece esbanjando técnica e sensibilidade na interpretação de dois monstros da música do século XX. A audição vale pro cada segundo investido. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação! 

Igor Stravinsky (1882-1971) - 

Violin Concerto in D
01. I. Toccata
02. II. Aria I
03. III. Aria II
04. IV. Capriccio

Cadenza (which Stravinsky didn't write)
05. Cadenza (which Stravinsky didn't write)

Sergei Prokofiev (1891-1953) - 

Violin Concerto No. 2 in G minor Op. 63
06. I. Allegro moderato
07. II. Andante assai
08. III. Allegro ben marcato

London Philharmonic Orchestra
Vladimir Jurowski, regente
Patricia Kopatchinskaja, violino

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Joseph Haydn (1732-1809) - Missa In Honorem BVM, H 22_4, _Great Organ Mass e Missa Sancti Bernardi Von Offida, H 22_10, _Heiligmesse

Haydn não era brincadeira, meus amigos! O sujeito escreveu uma das maiores obras musicais da história. Imprimiu nelas uma qualidade singular. É considerado como o pai da sinfonia e do quarteto de cordas. Deu aula para uma sumidade como Beethoven. Escreveu mais de cem sinfonias, algo realmente espetaculoso. Em sua existência pródiga e volumosa, sobram episódios grandiosos. Neste disco, por exemplo, temos a Grande Missa com órgão, um dos primeiros escritos pelo compositor assim que estabeleceu contato como figura contratada pelos poderosos Esterházy. Não deixe de ouvir o quinto disco. Uma boa apreciação!

Joseph Haydn (1732-1809) - 

Missa In Honorem BVM, H 22_4, _Great Organ Mass
01. Kyrie
02. Gloria_ Gloria In Excelsis Deo
03. Gloria_ Gratias Agimus Tibi
04. Gloria_ Quoniam Tu Solus Sanctus
05. Credo_ Credo In Unum Deum
06. Credo_ Et Incarnatus Est
07. Credo_ Et Resurrexit
08. Sanctus
09. Benedictus
10. Agnus Dei
11. Agnus Dei_ Dona Nobis Pacem

Missa Sancti Bernardi Von Offida, H 22_10, _Heiligmesse
12. Kyrie
13. Gloria_ Gloria In Excelsis Deo
14. Gloria_ Gratias Agimus Tibi
15. Gloria_ Qui Tollis Peccata Mundi
16. Gloria_ Quoniam Tu Solus Sanctus
17. Credo_ Credo In Unum Deum
18. Credo_ Et Incarnatus Est
19. Credo_ Et Resurrexit
20. Credo_ Et Vitam Venturi
21. Sanctus
22. Benedictus
23. Agnus Dei_ Agnus Dei
24. Agnus Dei_ Dona Nobis Pacem

Rebel Baroque Orchestra
Trinity Choir
J. Owen Burdick, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Le Nozze di Figaro

E eis que temos mais uma ópera de Mozart para ser postada. Desta vez, temos uma das mais famosas: As bodas de Fígaro, composta nos anos de 1785 e 1796. É considerado por muitos como a obra-prima do compositor. Difícil falar isso quando se fala de Mozart. Sua genialidade era tamanha que nos coloca numa posição bastante complexa. Fala-se ainda que, após a escrita da obra, Mozart passou a ter problemas com a nobreza. O trabalho acaba por fazer críticas aos costumes da sociedade da época. Mais uma excelente gravação com John Eliot Gardiner. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - 

DISCO 01

(01) [Atto 0] Sinfonia
(02) [Atto 1] 1 Duettino - Cinque ... dieci ... venti ... trenta
(03) [Atto 1] 1a Recitativo - Cosa stai misurando
(04) [Atto 1] 2 Duettino - Se a caso Madama la notte ti chiama
(05) [Atto 1] 2a Recitativo - Or bene, ascolta, e taci
(06) [Atto 1] 2b Recitativo - Bravo, Signor padrone!
(07) [Atto 1] 3 Cavatina - Se vuol ballare, signor Contino
(08) [Atto 1] 3a Recitativo- Ed aspettaste il giorno
(09) [Atto 1] 4 Aria- La vendetta, oh, la vendetta
(10) [Atto 1] 4a Recitativo- Tutto ancor non ho perso
(11) [Atto 1] 5 Duettino- Via, resti servita
(12) [Atto 1] 5a Recitativo- Va la, vecchia pedante
(13) [Atto 1] 6 Aria- Non so piu cosa son, cosa faccio
(14) [Atto 1] 6a Recitativo- Ah, son perduto!
(15) [Atto 1] 7 Terzetto- Cosa sento! tostoandate
(16) [Atto 1] 7a Recitativo- Basilio, in traccia tosto di Figaro
(17) [Atto 1] 8 Coro- Giovani liete, fiori spargete
(18) [Atto 1] 8a Recitativo- Cos'e questa commedia
(19) [Atto 1] 9 Coro- Giovani liete, fiore spargete
(20) [Atto 1] 9a Recitativo- Evviva! ... E voi non applaudite
(21) [Atto 1] 10 Aria- Non piu andrai, farfallone amoroso
(22) [Atto 2] 11 Cavatina- Porgi, amor, qualche ristoro
(23) [Atto 2] 11a Recitativo- Vieni, cara Susanna
(24) [Atto 2] 11b Recitativo- Quanto duolmi, Susanna
(25) [Atto 2] 12 Arietta- Voi che sapete che cosa e amor
(26) [Atto 2] 12a Recitativo- Bravo! che bella voce!
(27) [Atto 2] 13 Aria- Venite... inginocchiatevi...
(28) [Atto 2] 13a Recitativo- Quante buffonerie!
(29) [Atto 2] 13b Che novite! non fu mai vostra usanza
(30) [Atto 2] 14 Terzetto- Susanna, or via, sortite
(31) [Atto 2] 14a Recitativo- Dunque, voi non aprite
(32) [Atto 2] 15 Duettino- Aprite, presto, aprite
(33) [Atto 2] 15a Recitativo- O guarda il demonietto!

DISCO 02

(01) [Atto 2] 15b Tutto e come io lasciai
(02) [Atto 2] 16 Finale- Esci, omai, garzon malnato
(03) [Atto 2] 16a Signore! Cos'e quel stupore
(04) [Atto 2] 16b Recitativo- Susanna, son morta
(05) [Atto 2] 16c Signori, di fuori son gia i suonatori
(06) [Atto 2] 16d Recitativo- Conoscete, signor Figaro
(07) [Atto 2] 16e Ah! signore... signor - Cosa e stato
(08) [Atto 2] 16f Recitativo- Vostre dunque saran queste carte
(09) [Atto 2] 16g Voi signor, che giusto siete
(10) [Atto 3] 16h Atto Terzo- Recitativo- Che imbarazzo e mai questo!
(11) [Atto 3] 17 Duettino- Crudel! Perche finora farmi languir cosi
(12) [Atto 3] 17a Recitativo- E perche fosti meco stamattina si austera
(13) [Atto 3] 18 Recitativo ed Aria- Recitativo- Hai gia vinta la causa!
(14) [Atto 3] 18a Aria- Verdo mentr'io sospiro
(15) [Atto 3] 18b Andiamo, andiam, bel paggio
(16) [Atto 3] 20 Recitativo ed Aria- Recitativo- E Susanna non vien
(17) [Atto 3] 20a Aria Dove sono i bei momenti
(18) [Atto 3] 20b Recitativo E decisa la lite
(19) [Atto 3] 19 Sestetto- Riconosci in questo amplesso
(20) [Atto 3] 19a Eccovi, o caro amico
(21) [Atto 3] 19b Recitativo- Io vi dico, signor
(22) [Atto 3] 21 Duettino- [Sull'aria...] - Che soave zeffiretto
(23) [Atto 3] 21a Recitativo- Piegato e il foglio
(24) [Atto 3] 22 Coro- Ricevete, o padroncina
(25) [Atto 3] 22a Recitativo- Queste sono, Madama, le ragazze del loco
(26) [Atto 3] 23 Finale- Ecco la marcia ... andiamo
(27) [Atto 3] 23a Allegretto - Amanti costanti
(28) [Atto 3] 23b Andante - Eh gia, solita usanza
(29) [Atto 3] 23c Recitativo- Andate, amici

DISCO 03

(01) [Atto 4] 24 Cavatina- L'ho perduta ... me meschina!
(02) [Atto 4] 24a Recitativo- Barbarina, cos'hai-
(03) [Atto 4] 25 Aria- Il capro e la capretta
(04) [Atto 4] 25a Recitativo- Nel padiglione a manca
(05) [Atto 4] 26 Aria- In quegli anni in cui val poco
(06) [Atto 4] 27 Recitativo- Tutto e disposto
(07) [Atto 4] 27a Recitativo- Signora, ella mi disse
(08) [Atto 4] 28 Recitativo ed Aria- Recitativo- Giunse alfin il momento
(09) [Atto 4] 28a Aria- Deh vieni, non tardar, o gioia bella
(10) [Atto 4] 28b Oh Susanna, Susanna, quanta pena mi costi!
(11) [Atto 4] (27) Aria- Aprite un po' quegli occhi
(12) [Atto 4] (27a) Recitativo- La, la, la
(13) [Atto 4] 29 Finale- Pian pianin le andro piu presso
(14) [Atto 4] 29a Ecco qui la mia Susanna
(15) [Atto 4] 29b Tutto e tranquilloe placido
(16) [Atto 4] 29c Pace, pace, mio dolce tesoro
(17) [Atto 4] 29d Gente, gente, all'armi, all'armi
(18) [Variants] 27 Recitativo ed Aria (traditional version)- Recitativo- Tutto e disposto
(19) [Variants] Aria- Aprite un po' quegli occhi
(20) [Variants] Act IV scene 11- complete recitative- Perfida! e in questa forma meco mentia

The English Baroque Soloists
The Monteverdi Choir
John Eliot Gardiner, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUIparte1
BAIXAR AQUIparte2
BAIXAR AQUIparte3

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Joseph Haydn (1832-1809) - Mass No 8 in C Major, HobXXII,8, Missa Cellensis, Mariazellermesse e Mass No 10 in C Major, HobXXII,9, Missa in tempore belli, Paukenmesse, Kriegsmesse

Após ouvir estes quatro discos iniciais desse fenomenal empreendimento com a música de Haydn, bateu-me uma maior admiração pela genialidade do compositor austríaco. Quanta beleza, meu Deus! Essas sensacionais gravações da Naxos têm me ajudado a perceber o quanto Haydn foi um compositor especial. Neste disco, mais duas das suas belas missas. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Joseph Haydn (1832-1809) - 

Mass No 8 in C Major, HobXXII,8, Missa Cellensis, Mariazellermesse
01. Kyrie
02. Gloria, Gloria in excelsis Deo
03. Gloria, Gratias agimus tibi
04. Gloria, Quoniam tu solus sanctus
05. Credo, Credo in unum Deum
06. Credo, Et incarnatus est
07. Credo, Et resurrexit
08. Credo, Et vitam venturi
09. Sanctus
10. Benedictus
11. Agnus Dei, Agnus Dei
12.  Agnus Dei, Dona nobis pacem

Mass No 10 in C Major, HobXXII,9, Missa in tempore belli, Paukenmesse, Kriegsmesse
13. Kyrie
14. Gloria, Gloria in excelsis Deo
15.  Gloria, Qui tollis peccata mundi
16. Gloria, Quoniam tu solus sanctus
17. Credo, Credo in unum Deum
18. Credo, Et incarnatus est
19. Credo, Et resurrexit
20. Credo, Et vitam venturi
21. Sanctus
22.  Benedictus
23. Agnus Dei, Agnus Dei
24. Agnus Dei, Dona nobis pacem

Rebel Baroque Orchestra
Trinity Choir
J. Owen Burdick, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Argerich Plays Chopin

A DG sacou de seu séquito brilhante estas gravações com a genial pianista argentina Martha Argerich. Aqui, temos a virtuosa pianista em dois momentos de sua juventude: aos dezoito anos (1959) e com 26 anos (1967) de idade. Argerich transfere uma energia, estribada em técnica precisa e particular, uma capacidade única para transpor emoções recônditas. Quando ela está ao piano, é como se aquele fosse o último minuto da sua vida. Tudo é vertido em grande poesia, num febricitante jogo de delicadezas e tragicidades. Como é bom ouvi-la! Aqui, Chopin cresce! É destilado em doses exatas e romanticamente necessárias. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Frédéric Chopin (1810-1849) - 

01 - Ballade no. 1 in G minor op. 23
02 - Etude in C sharp minor op. 10 no. 4
03 - Mazurka in C sharp minor op. 41 no. 4
04 - Mazurka in E minor op. 41 no. 1
05 - Mazurka in C major op. 24 no. 2
06 - Mazurka in F minor op. 63 no. 2
07 - Mazurka in D major op. 33 no. 2
08 - Nocturne in F major op. 15 no. 1
09 - Nocturne in E flat major op. 55 no. 2
10 - Mazurka in A minor op. 59 no. 1
11 - Mazurka in A flat major op. 59 no. 2
12 - Mazurka in F sharp minor op. 59 no. 3
13 - Piano Sonata no. 3 in B minor op. 58 - I
14 - Piano Sonata no. 3 in B minor op. 58 - II
15 - Piano Sonata no. 3 in B minor op. 58 - III
16 - Piano Sonata no. 3 in B minor op. 58 - IV

Martha Argerich, piano

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Edwald Elgar (1857-1934) - The Dream of Gerontius, Op. 38

O sonho de Gerontius é uma obra dramática, grandiosa em muitos aspectos. Para muitos, trata-se da obra-prima de Elgar. O trabalho para vozes e orquestra foi escrito em 1900 e baseado no poema do cardel Newman. Conta a história de Gerontius, que no seu leito de morte, tem um sonho. Nesse sonho, Gerontius cujo termo geron em grego significa velho, acompanha seu anjo da guarda. Essa condução visa levar a personagem para se colocar diante do trono do juízo divino, mas antes disso, tem que enfrentar uma legião de demônios. A obra em si é bela e dramática e é uma espécie de cadinho da teologia católica. Esta versão com Barbirolli, realizada na década de sessenta, ainda é uma referência. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Edwald Elgar (1857-1934) - 

DISCO 01

1-01 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Prelude
1-02 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Jesu, Maria
1-03 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - So Pray For Me
1-04 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Rouse Thee, My Fainting Soul
1-05 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Sanctus Fortis, Sanctus Deus
1-06 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - I Can No More
1-07 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Noe From The Waters
1-08 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Proficiscere, Anima Christiana
1-09 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Go In The Name Of Angels

DISCO 02

2-01 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ Prelude
2-02 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ I Went To Sleep
2-03 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ My Work Is Done
2-04 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ It Is A Member Of That Family
2-05 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ But Hark! Low-Born Clods Of Brute Earth
2-06 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ Dispossessed, Aside Thrust
2-07 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ I See Not Those False Spirits
2-08 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ There Was A Mortal.. Praise To The Holiest
2-09 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ But Hark! A Grand Mysterious Harmony
2-10 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ Thy Judgment Now Is Near
2-11 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ Jesu! By That Shuddering Dread
2-12 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ Praise To His Name...Take Me Away
2-13 Elgar_ The Dream Of Gerontius, Op. 38 - Part 2_ Softly & Gently

Hallé Choir
Sheffield Philharmonic Chorus
Ambrosian Singers
Hallé Orchestra
Sir John Barbirolli, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUIparte1
BAIXAR AQUIparte2

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Jazz - Horace Silver (1928-2014) - Blowin' The Blues Away

Mais uma quinta-feira jazzística - e de muito boa música! Hoje, trazemos Horace Silver, que morreu há dois anos atrás. Silver foi um músico poderoso, uma lenda viva do jazz. Seu primeiro disco é de 1953. Blowin' The Blues Away (1959) é o terceiro disco do grande músico, filho de um cabo-verdiano. Silver participou de dois movimentos - o hard hop e soul jazz. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Horace Silver (1928-2014) - 

01. Blowin' The Blues Away
02. The St. Vitus Dance
03. Break City
04. Peace
05. Sister Sadie
06. The Baghdad Blues
07. Melancholy Mood

Blue Mitchell, trumpet
Junior Cook, tenor sax
Horace Silver, piano
Eugene Taylor, bass
Louis Hayes, drums

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Joseph Haydn (1732-1809) - Missa Sancti Nicolai & Imperial Mass

Estava observando as gravações com obras religiosas escritas por Haydn e que estão no catálogo da Naxos. Fiquei impressionado com a beleza das capas. Cada uma a revelar retratações grandiosas de mosaicos religiosos. Se a qualidade dos outros discos se aproximar daquela que encontramos neste que ora posto, teremos um outro trunfo a favor dessa coleção. O fato é que o convido para ouvir este delicioso disco, resultado do gênio e da qualidade artística de Joseph Haydn. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Joseph Haydn (1732-1809) - 

01 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Kyrie
02 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Gloria, Gloria in excelsis Deo
03 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Gloria, Gratias agimus tibi
04 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Gloria, Quoniam tu solus sanctus
05 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Credo, Credo in unum Deum
06 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Credo, Et incarnatus est
07 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Credo, Et resurrexit
08 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Sanctus
09 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Benedictus
10 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Agnus Dei, Agnus Dei
11 - Mass No 6 in G Major, HobXXII,6, Missa Sancti Nicolai, Nikolaimesse, Agnus Dei, Dona nobis pacem
12 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Kyrie
13 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Gloria, Gloria in excelsis Deo
14 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Gloria, Qui tollis peccata mundi
15 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Gloria, Quoniam tu solus sanctus
16 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Credo, Credo in unum Deum
17 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Credo, Et incarnatus est
18 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Credo, Et resurrexit
19 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Sanctus
20 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Benedictus
21 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Agnus Dei, Agnus Dei
22 - Mass No 11 in D Minor, HobXXII,11, Nelsonmesse, Imperial Mass, Coronation Mass, Agnus Dei, Dona nobis pacem

Rebel Baroque Orchestra
Trinity Choir
J. Owen Burdick, diretor

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Franz Schubert (1797-1828) - String Quartet No.14 in D minor e String Quintet in C major

Diria que a música de câmara de Schubert é um fenômeno inexplicável. O compositor escreveu obras imortais, dessas que figurarão pela eternidade; que vão se estabelecer como referências necessárias para o gênero. O Pavel Haas em 2010 gravou um disco de bastante sucesso e elogio. Em 2013, acabou por gravar estes dois quartetos constantes neste disco. Não preciso elevar minha voz para exaltá-lo. É a música de Schubert pela qual sou apaixonado - e bem tocada! E isso é o bastante. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Franz Schubert (1797-1828) - 

DISCO 01

01 - String Quartet No.14 in D minor - I. Allegro
02 - String Quartet No.14 in D minor - II. Andante con moto
03 - String Quartet No.14 in D minor - III.Scherzo. Allegro molto
04 - String Quartet No.14 in D minor - IV. Presto

DISCO 02

01 - String Quintet in C major - I. Allegro ma non troppo
02 - String Quintet in C major - II. Adagio
03 - String Quintet in C major - III. Scherzo. Presto - Trio. Andante sostenuto
04 - String Quintet in C major - IV. Allegretto

Pavel Haas Quartet

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUIparte1
BAIXAR AQUIparte2

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!


Joseph Haydn (1832-1809) - Mass No 3 in C Major, HobXXII,5, Missa Cellensis in honorem

Vamos ao segundo disco com as obras sacras de Haydn. Mais uma daquelas belas missas do séquito haydniano. Trata-se de uma obra importante do repertório do compositor austríaco. Haydn a escreveu por volta de 1766, após ter sido promovido a kapellmeister dos Esterhazy's. Logo em seguida, o trabalho foi perdido, sendo encontrado somente muito tempo mais tarde. Não deixe de ouvir. Uma boa e incontida apreciação!

Joseph Haydn (1832-1809) - 

Mass No 3 in C Major, HobXXII,5, Missa Cellensis in honorem BVM, Cacilienmesse
01. Kyrie, Kyrie eleison
02. Kyrie, Christe eleison
03. Kyrie, Kyrie eleison
04. Gloria, Gloria in excelsis Deo
05. Gloria, Laudamus te
06. Gloria, Gratias agimus tibi
07. Gloria, Domine Deus
08. Gloria, Qui tollis peccata mundi
09. Gloria, Quoniam tu solus sanctus
10.  Gloria, Cum Sancto Spiritu
11. Gloria, In gloria Dei Patris
12. Credo, Credo in unum Deum
13. Credo, Et incarnatus est
14. Credo, Et resurrexit tertia dei
15. Sanctus
16. Benedictus
17. Agnus Dei, Agnus Dei
18. Agnus Dei, Dona nobis pacem

Rebel Baroque Orchestra
Trinity Choir
J. Owen Burdick, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Tribute to a Unique Artist - Carlos Kleiber - Schubert, Brahms & Wagner

Conservamos neste disco duas grandes interpretações - a primeira é a gravação da Oitava de Schubert e, em segundo lugar, vem a gravação da Quarta de Brahms. Vale mencionar a escolha dos excertos da ópera Tristão e Isolda de Wagner. Tudo bem delimitado, escovado, conduzido por este grande regente que foi Carlos Kleiber, certamente um dos maiores de sua geração. Vale a audição! Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Franz Schubert (1797-1828) - 

Symphony No. 8 in B minor ("Unfinished"), D. 759
01. I- Allegro moderato
02. II- Allegro con moto

Johannes Brahms (1833-1897) - 

Symphony No. 4 in E minor, Op. 98
03. I- Allegro non troppo
04. II- Andante moderato
05. III- Allegro giocoso - Poco meno presto - Tem...
06. IV- Allegro energico e passionato - Piu Allegro

Richard Wagner (1813-1883) - 

Tristan und Isolde, opera, WWV 90 Act 3. Scene 3. Tod und Hölle!
07. Tristan und Isolde Act 3 Scene 3 - 'Tod und Holle'

Tristan und Isolde, opera, WWV 90 Act 3. Scene 3. Mild und leise wie er lächelt
08. Tristan und Isolde Act 3 Scene 3 - 'Mild und leise wie er lachelt'

Dresden Staatskapelle
Carlos Kleiber, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Joseph Haydn (1832-1809) - Stabat Mater

Iniciamos com esta postagem a intenção de disponibilizar as missas escritas por Haydn. E não se trata de qualquer material. Trata-se das excelentes gravações da Naxos, sob a regência de J. Owen Burdick. São oito discos ao todo. Há alguns dias eu postei um disco avulso. Eis que agora eu sistematizarei os demais discos. Seu belo Stabat Mater foi escrito entre os anos de 1766 e 1777, período este em que iniciou a sua contribuição para os poderosos Esterhazy's. Vale a audição. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Joseph Haydn (1832-1809) - 

01 - Stabat Mater dolorosa
02 - Stabat Mater, HobXXbis, O quam tristis et afflicta
03 - Stabat Mater, HobXXbis, Quis est homo qui non fleret
04 - Stabat Mater, HobXXbis, Quis non posset contristari
05 - Stabat Mater, HobXXbis, Pro peccatis suae gentis
06 - Stabat Mater, HobXXbis, Vidit suum dulcem natum
07 - Stabat Mater, HobXXbis, Eja Mater, fons amoris
08 - Stabat Mater, HobXXbis, Sancta Mater, istud agas
09 - Stabat Mater, HobXXbis, Fac me vere tecum flere
10 - Stabat Mater, HobXXbis, Virgo virginum praeclara
11 - Stabat Mater, HobXXbis, Flammis orci ne succendar
12 - Stabat Mater, HobXXbis, Fac me cruce custodiri
13 - Stabat Mater, HobXXbis, Quando corpus morietur
14 - Stabat Mater, HobXXbis, Paradisi gloria

Rebel Baroque Orchestra
Trinity Choir
J. Owen Burdick, diretor

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Sergei Rachmaninov (1873-1943) - Music for two pianos

Martha Argerich não precisa ser apresentada. A argentina é uma das maiores pianistas da história. Isso já é o suficiente. Ela esbanja intuição, técnica e potência quando executa qualquer obra. O desempenho é sempre de alto nível. Neste disco, ela inova mais uma vez, estabelecendo parcerias com pianistas mais jovens - mas não menos talentosos. Essas parcerias põem em relevo algumas obras das Sergei Rachmaninov que, conforme a lenda, também foi um extraordinário pianista. Curiosa é a transcrição para o piano das famosas Danças Sinfônicas. Ficou imensamente selvagem e nostálgica a interpretação. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Sergei Rachmaninov (1873-1943) - 

DISCO 01

1-01 Symphonic Dances Op 45 (for two pianos)
1-02 Symphonic Dances Op 45 (for two pianos)
1-03 Symphonic Dances Op 45 (for two pianos)
1-04 Suite No 1 in G minor Op 5 (for two pianos)
1-05 Suite No 1 in G minor Op 5 (for two pianos)
1-06 Suite No 1 in G minor Op 5 (for two pianos)
1-07 Suite No 1 in G minor Op 5 (for two pianos)
1-08 Suite No 2 Op 17 (for two pianos)
1-09 Suite No 2 Op 17 (for two pianos)
1-10 Suite No 2 Op 17 (for two pianos)
1-11 Suite No 2 Op 17 (for two pianos)

DISCO 02

2-01 6 Duets Op 11 (for piano four hands)
2-02 6 Duets Op 11 (for piano four hands)
2-03 6 Duets Op 11 (for piano four hands)
2-04 6 Duets Op 11 (for piano four hands)
2-05 6 Duets Op 11 (for piano four hands)
2-06 6 Duets Op 11 (for piano four hands)
2-07 Romance and Waltz in A (for piano six hands)
2-08 Romance and Waltz in A (for piano six hands)
2-09 Russian Rhapsody in E minor (for two pianos)
2-10 Russian Rhapsody in E minor (for two pianos)

Martha Argerich, piano
Gabriela Montero, piano
Lilya Zilbernstein, piano
Alexander Mogilevsky, piano

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!


Dietrich Buxtehude (1637-1707) - Membra Jesu nostri, BuxWV 75

Membra Jesu nostri é uma das obras sacras mais belas que eu conheço. É delicada em excesso. Possui um halo espiritual envolvente. Exprime perfeição, blandícia e um senso de profundo bem-estar. Outro ponto importante também é a interpretação do The Purcell Quartett, a melhor que já escutei. Vale mencionar ainda a boa interpretação de Ton Koopman, realizada - se não me engano - ainda na década de 80. O fato é que Buxtehude foi um dos maiores compositores do barroco ao lado de Bach, Handel Schütz e Johann Schein. Muitas das suas composições se perderam. Mas há registros de que inúmeras existiram. Aquelas que chegaram até nós exatificam o seu gênio. Não deixe de ouvir.  Uma boa apreciação!

Dietrich Buxtehude (1637-1707) - 

Membra Jesu nostri, BuxWV 75
01. I. Ad pedes: Sonata
02. I. Ad pedes: Ecce super montes pedes
03. I. Ad pedes: Salve mundi salutare
04. I. Ad pedes: Ecce super montes pedes
05. I. Ad pedes: Salve mundi salutare
06. II. Ad genua: Sonata in tremulo
07. II. Ad genua: Ad ubera portabimini
08. II. Ad genua: Salve Jesu, rex sanctorum
09. II. Ad genua: Ad ubera portabimini
10. III. Ad manus: Sonata
11. III. Ad manus: Quid sunt plagae
12. III. Ad manus: Salve Jesu, pastor bone
13. III. Ad manus: Quid sunt plagae
14. IV. Ad latus: Sonata
15. IV. Ad latus: Surge, amica mea, speciosa mea
16. IV. Ad latus: Salve latus salvatoris
17. IV. Ad latus: Surge, amica mea, speciosa mea
18. V. Ad pectus: Sonata
19. V. Ad pectus: Sicut modo geniti infantes rationabiles
20. V. Ad pectus: Salve, salus mea, Deus
21. V. Ad pectus: Sicut modo geniti infantes rationabiles
22. VI. Ad cor: Sonata
23. VI. Ad cor: Vulnerasti cor meum
24. VI. Ad cor: Summi regis cor, aveto
25. VI. Ad cor: Vulnerasti cor meum
26. VII. Ad faciem: Sonata
27. VII. Ad faciem: Illustra faciem tuam
28. VII. Ad faciem: Salve, caput cruentatum
29. VII. Ad faciem: Amen
30. Laudate pueri Dominum, BuxWV 69
31. Kommet her zu mir alle

The Purcell Quartett
Emma Kirkby, soprano
Elin Manahan Thomas, soprano
Michael Chance, counter-tenor
Peter Harvey, bass

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Pietro Antonio Locatelli (1695-1764) - Flute Sonatas (Complete)

Pietro Locatelli foi um exímio compositor barroco do século XVIII. Nascido na Itália e morto na Holanda, desde muito pequeno, Locatelli mostrou-se com propensões para a música. Em 1711, ainda adolescente, foi enviado para estudar com Arcangelo Corelli, fato bastante significante. Por conta de seu propalado virtuosismo, é considerado por muitos estudiosos como "o Paganini do século XVIII". Sua obra foi escrita principalmente para violino, mas é possível que encontremos obras para outros instrumentos. É o que acontece, por exemplo, com este maravilhoso disco. A textura de sua música impressiona. Coloca-o entre os grandes nomes da música barroca. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Pietro Antonio Locatelli (1695-1764) - 

DISCO 01

01. Sonata no.1 in C major - 1. Andante
02. Sonata no.1 in C major - 2. Adagio
03. Sonata no.1 in C major - 3. Presto
04. Sonata no.2 in D major - 1. Largo
05. Sonata no.2 in D major - 2. Allegro
06. Sonata no.2 in D major - 3. Andante
07. Sonata no.2 in D major - 4. Presto
08. Sonata no.3 in B flat major - 1. Andante
09. Sonata no.3 in B flat major - 2. Largo
10. Sonata no.3 in B flat major - 3. Presto
11. Sonata no.4 in G major - 1. Adagio
12. Sonata no.4 in G major - 2. Allegro
13. Sonata no.4 in G major - 3. Largo
14. Sonata no.4 in G major - 4. Allegro
15. Sonata no.5 in D major - 1. Vivace
16. Sonata no.5 in D major - 2. Largo
17. Sonata no.5 in D major - 3. Allegro
18. Sonata no.6 in G minor - 1. Largo
19. Sonata no.6 in G minor - 2. Allegro
20. Sonata no.6 in G minor - 3. Largo
21. Sonata no.6 in G minor - 4. Allegro

DISCO 02

01. Flute Sonata in A major, op.2 no.7 - 1. Largo
02. Flute Sonata in A major, op.2 no.7 - 2. Allegro
03. Flute Sonata in A major, op.2 no.7 - 3. Largo
04. Flute Sonata in A major, op.2 no.7 - 4. Allegro
05. Flute Sonata in F major, op.2 no.8 - 1. Largo
06. Flute Sonata in F major, op.2 no.8 - 2. Vivace
07. Flute Sonata in F major, op.2 no.8 - 3. Cantabile
08. Flute Sonata in F major, op.2 no.8 - 4. Allegro
09. Flute Sonata in E major, op.2 no.9 - 1. Andante
10. Flute Sonata in E major, op.2 no.9 - 2. Largo
11. Flute Sonata in E major, op.2 no.9 - 3. Allegro
12. Flute Sonata in G major, op.2 no.10 - 1. Largo
13. Flute Sonata in G major, op.2 no.10 - 2. Allegro
14. Flute Sonata in G major, op.2 no.10 - 3. Minuetto
15. Flute Sonata in D major, op.2 no.11 - 1. Largo
16. Flute Sonata in D major, op.2 no.11 - 2. Andante
17. Flute Sonata in D major, op.2 no.11 - 3. Adagio
18. Flute Sonata in D major, op.2 no.11 - 4. Vivace
19. Flute Sonata in G major, op.2 no.12 - 1. Largo
20. Flute Sonata in G major, op.2 no.12 - 2. Vivace
21. Flute Sonata in G major, op.2 no.12 - 3. Allegro
22. Flute Sonata in G major, op.2 no.12 - 4. Presto

DISCO 03

01. Trio Sonata in G major, op.3 no.1 - 1. Andante
02. Trio Sonata in G major, op.3 no.1 - 2. Largo andante
03. Trio Sonata in G major, op.3 no.1 - 3. Allegro
04. Trio Sonata in G major, op.3 no.1 - 4. Vivace
05. Trio Sonata in E minor, op.3 no.2 - 1. Largo
06. Trio Sonata in E minor, op.3 no.2 - 2. Andante
07. Trio Sonata in E minor, op.3 no.2 - 3. Allegro
08. Trio Sonata in E minor, op.3 no.2 - 4. Allegro
09. Trio Sonata in E major, op.3 no.3 - 1. Andante
10. Trio Sonata in E major, op.3 no.3 - 2. Largo
11. Trio Sonata in E major, op.3 no.3 - 3. Allegro
12. Trio Sonata in E major, op.3 no.3 - 4. Vivace
13. Trio Sonata in C major, op.3 no.4 - 1. Largo
14. Trio Sonata in C major, op.3 no.4 - 2. Andante
15. Trio Sonata in C major, op.3 no.4 - 3. Allegro
16. Trio Sonata in D minor, op.3 no.5 - 1. Largo
17. Trio Sonata in D minor, op.3 no.5 - 2. Vivace
18. Trio Sonata in D minor, op.3 no.5 - 3. Pastorale
19. Trio Sonata in G major, op.3 no.6 - 1. Largo
20. Trio Sonata in G major, op.3 no.6 - 2. Vivace
21. Trio Sonata in G major, op.3 no.6 - 3. Gavotta
22. Trio Sonata in G major, op.3 no.6 - 4. Largo
23. Trio Sonata in G major, op.3 no.6 - 5. Minuetto

Musica Ad Rhenum

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUIparte1
BAIXAR AQUIparte2
BAIXAR AQUIparte3

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - The Six Trio Sonatas

Um disco sensacional, irretocável! O senhor Power Biggs foi organista poderoso, desses que conhece o instrumento que toca e o compositor que interpreta. Este disco é verdadeiro primor. Um dos melhores discos com a música de Bach que escutei nos últimos tempos. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - 

01 Sonata No. 1 in E-flat Major, BWV 525_I. [ ]
02 Sonata No. 1 in E-flat Major, BWV 525_II. Adagio
03 Sonata No. 1 in E-flat Major, BWV 525_III. Allegro
04 Sonata No. 2 in C minor, BWV 526_I. Vivace
05 Sonata No. 2 in C minor, BWV 526_II. Largo
06 Sonata No. 2 in C minor, BWV 526_III. Allegro
07 Sonata No. 3 in D minor, BWV 527_I. Andante
08 Sonata No. 3 in D minor, BWV 527_II. Adagio e dolce
09 Sonata No. 3 in D minor, BWV 527_III. Vivace
10 Sonata No. 4 in E minor, BWV 528_I. Adagio. Vivace
11 Sonata No. 4 in E minor, BWV 528_II. Andante
12 Sonata No. 4 in E minor, BWV 528_III. Un poco Allegro
13 Sonata No. 5 in C Major, BWV 529_I. Allegro
14 Sonata No. 5 in C Major, BWV 529_II. Largo
15 Sonata No. 5 in C Major, BWV 529_III. Allegro
16 Sonata No. 6 in G major, BWV 530_I. Vivace
17 Sonata No. 6 in G major, BWV 530_II. Lento
18 Sonata No. 6 in G major, BWV 530_III. Allegro

E. Power Biggs

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!


sábado, 20 de fevereiro de 2016

Heirinch Schutz (1585-1672) - Musicalische Vesper

O compositor alemão Heirinch Schütz foi um nome importante pré-Bach. E não é para menos. O compositor é considerado como um dos nomes mais importantes da música do século XVII ao lado de Claudio Monteverdi. Desde pequeno, mostrou aptidões para a música. Era dono de uma voz delicada, o que lhe rendeu "o passe" para o coro de Landgrave. Mais tarde, foi para a Itália estudar com Giovani Gabrieli e, ao voltar, trouxe importantes inovações para a música alemã. Este disco é uma amostra de sua música. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Heirinch Schutz (1585-1672) - 

01 - Ingressus: Eile mich Gott zu erretten SWV 282                    
02 - Psalm 110: Der Herr sprach zu meinem Herrn SWV 22            
03 - Concert: O Jesu, nomen dulce SWV 308                        
04 - Psalm 19: Die Himmel erzhlen die Ehre Gottes SWV 386        
05 - Concert: Anima mea liquefacta est SWV 263, 264              
06 - Psalm 133: Siehe, wie fein und lieblich SVW 412                  
07 - Concert: Spes mea, Christus Deus SWV 69                            
08 - Psalm 84: Wie lieblich sind deine Wohnungen SWV 29          
09 - Concert: Freuet euch des Herren, ihr Gerechten SWV 367        
10 - Psalm 8: Herr, unser Herrscher SWV 27                              
11 - Responsorium: Saul, Saul, was verfolgst du mich SWV 415              
12 - Hymnus: Nun will sich scheiden Nacht und Tag (after SWV 138 and 233)  
13 - Concert: Benedicam Dominum SWV 267                                  
14 - Magnificat: Magnificat anima mea Dominum SWV

Collegium Cartusianum
Kölner Kammerchor
Peter Neumann, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Max Reger (1873-1916) - Clarinet Quintet in A Op.146 e String Sextet in F Op.118

O compositor alemão Max Reger é um daqueles casos de talento elástico que foi rompido pelo tempo de forma abrupta. Ele morreu bastante cedo. Sua obra poderia ter tido continuidade, o que certamente lhe daria o epíteto de um dos maiores compositores da história em quantidade de material escrito. Sua carreira de aproximadamente vinte anos, permitiu que ele escrevesse para inúmeros instrumentos. Suas composições não foram revolucionárias. Ele foi um continuador da música absoluta, uma espécie de continuador do estilo brahmsiano, o que fez com o Romantismo chegasse ao século XX. De qualquer forma, notam-se essas características nessas duas obras camerísticas, tendo a excelente clarinetista Sabine Meyer como protagonista. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Max Reger (1873-1916) - 

Clarinet Quintet in A Op.146
01. I- Moderato ed AmabiIe
02. II- Vivace
03. III- Largo
04. IV- Poco allegretto

String Sextet in F Op.118
05. I- Allegro energico
06. II- Vivace
07. III- Largo con gran espressione
08. IV. Allegro Commodo

Wiener Streichsextett

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Gustav Mahler (1860-1911) - Symphony No. 3 in D minor

A Terceira Sinfonia de Mahler é um trabalho espetaculoso em todos os aspectos. O primeiro aspecto é o tema tempo. É a maior do repertório mahleriano - e uma das maiores gravações românticas. Não há sinfonias com essa dimensão. Bruckner chegou a escrever sinfonias grandes e dramáticas, mas não o fez como Mahler. Outro aspecto é o quesito densidade filosófica. Como era comum para o compositor, há uma imersão, o mergulho que faz à cata de explicações para a existência. Inicialmente, lança-se o drama, o elemento que cria conflito; em seguida, a intensificação do conflito e como este sitia a vida humana, enchendo-a de dilemas - por que morremos? por que envelhecemos? por que estamos à procura de respostas para coisas as quais não temos respostas? por que vivemos um devir que nos lança de encontro com o mistério? por que há tantas perguntas sem respostas? por que nossa existência entramos em desespero? E, finalmente, o compositor sempre buscava uma espécie de apoteose redentiva nos últimos movimentos dos seus trabalhos. Pelo menos, notamos isso em seus primeiros trabalhos. Ouvir Mahler é se abismar com a beleza. Esta gravação, por exemplo, foi recolhida direto da sala de concerto. A gravação é do ano de 2007 e realizada sob a interpretação de Claudio Abbado, um dos grandes mestres da regência no século XX, morto vitimado por um câncer em 2014. O arquivo, por isso, está em bloco único. Mas não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Gustav Mahler (1860-1911) - 

Symphony No. 3 in D minor

Lucerne Festival Orchestra
Ladies of the Arnold Schoenberg Choir, Vienna
Tölzer Knabenchor 
Anna Larsson, mezzo-soprano
Claudio Abbado, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - A Flauta Mágica ("Die Zauberflöte")

Seguimos com o nosso projeto de oito óperas mozarteanas. Hoje, soltarei a quarta. Trata-se daquele que mais admiro - A Flauta Mágica, a última ópera a ser escrita por Mozart e, ao meu modo de ver, a mais bela entre aquelas que ele escreveu, a que possui as árias mais agradáveis, os solos imortais, as emoções e os mistérios delicados. Esta versão com o Gardiner, pelo que pude perceber, possui uma abordagem leve. O regente impingiu uma espécie de dinamismo na atuação dos cantores. Nota-se uma celeridade desde o início, mas, ao passo que isso acontece, a obra é pervadida por uma singeleza, por um frescor incrível. Uma versão que deve ser escutada. Até hoje, para mim, a versão com o Karl Böhm continua sendo aquela de que mais gosto. Talvez seja pelo fato de ter sido a primeira que escutei. Mas, o Gardiner ganhou uma pontuação considerável com este trabalho. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - 

DISCO 01

1.01 Ouvertüre
1.02 Nr. 1 Introduktion_ Zu Hilfe! Zu Hilfe!
1.03 Wo bin ich
1.04 Nr. 2 Arie_ Der Vogelfänger bin ich ja
1.05 He! Du da!
1.06 Nr. 3 Arie_ Dies Bildnis ist bezaubernd schön
1.07 Rüste dich mit Mut und Standhaftigkeit
1.08 Nr. 4 Rezitativ und Arie_ Oh zittre nicht mein lieber Sohn! Zum Leiden bin ich auserkoren!
1.09 War das Wirklichkeit was ich sah
1.10 Nr. 5 Quintett_ Hm, hm, hm
1.11 Nr. 6 Terzett_ Oh feines Täublein, nur herein!
1.12 Mutter! Mutter!
1.13 Nr. 7 Duett_ Bei Männern, welche Liebe fühlen
1.14 Nr. 8 Finale_ Zum Ziele führt dich diese Bahn
1.15 Schnelle Füße, rascher Mut
1.16 Nur geschwinde!
1.17 Es lebe Sarastro
1.18 Ja, stolzer Jüngling
1.19 Nr. 9_ Marsch der Priester
1.20 Nr. 9a_ Eingeweihte Diener
1.21 Nr. 10 Arie mit Chor_ O Isis und Osiris
1.22  Appendice - Nr. 3a Arie_ So reizend hold, so zaubrisch schön
1.23  Appendice - Nr. 7a Duett_ Der Liebe holdes Glück empfinden

DISCO 02

2.01 Was für eine schreckliche Nacht!
2.02 Nr. 11 Duett_ Bewahret euch vor Weibertücken
2.03 He! Die Lichter her!
2.04 Nr. 12 Quintett_ Wie_ Wie_ Wie_ Ihr an diesem Schreckensort
2.05 Du bist standhaft geblieben
2.06 Nr. 13 Arie_ Alles Jühlt der Liebe Freuden
2.07 Zurück!_Mutter!
2.08 Nr. 14 Arie_ Der Hölle Rache kocht in meinem Herzen
2.09 Morden soll ich
2.10 Nr. 15 Arie_ In diesen heil'gen Hallen
2.11 Con heir an seid ihr euch beide allein überlassen
2.12 Nr. 16 Terzett_ Seid uns zum zweitenmal willkommen
2.13 Tamino, wollen wir nicht speisen
2.14 Nr. 17 Arie_ Ach, ich fühl's, es ist verschwunden
2.15 Siehst du, Tamino
2.16 Nr. 18 Chor der Priester_ O Isis und Osiris
2.17 Prinz! Bisher hast du dich
2.18 Nr. 19 Terzett_ Sol ich dich, Teurer, nicht mehr sehn
2.19 Tamino! Lass mich nicht im Stich!
2.20 Nr. 20 Arie_ Ein Mädchen oder Weibchen wünscht Papageno sich
2.21 Da cin ich schon, mein Engel
2.22 Nr. 21 Finale_ Bald prangt, den Morgen zu verkünden
2.23 Du also bist mein Bräutigam
2.24 Der, welcher wandert diese Strasse
2.25 Tamino mein! O welch ein glück!
2.26 Wir wandelten durch Feuergluten
2.27 Papagena! Weibchen! Täubchen! - Pa-pa-gena!_Pa-pa-geno!
2.28 Nur stille, stille, stille! - Die Strahlen der Sonne vertreiben die nacht
2.29 Appendice - Nr. 17a Arie_ Ach, ich fühl's, es ist verschwunden
2.30 Appendice - from Nr. 21 Finale - Tamino mein! O welch ein Glück!

The Monteverdi Choir
The English Baroque Soloists
John Eliot Gardiner, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUIparte1
BAIXAR AQUIparte2

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Jazz - Larry Young (1940-1978) - Young Blues (1960)

Este disco era para ter saído ontem, mas, infelizmente, o tropel veloz do tempo acabou por me atropelar. De qualquer forma, ele está aí. É um disco bastante heterodoxo. Está para além daquilo que estou acostumado a ouvir. Tenho dificuldades para assentir a presença do órgão no Jazz. Trata-se evidente e claramente de um problema da minha pessoa. Preciso ouvir mais vezes essa fusão. O fato é que Larry Young foi um talentoso organista e pianista estadunidense. Estabeleceu parcerias relevantes na década de cinquenta do século passado. E acabou por gravar discos muito bons, como este que aqui segue. Infelizmente, o grande músico morreu ainda muito jovem - aos trinta e oito anos. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Larry Young (1940-1978) - Young Blues

01. Young Blues
02. A Midnight Angel
03. African Blues
04. Little White Lies
05. Minor Dream
06. Something New, Something Blue
07. Nica's Dream

Larry Young, Hammond organ
Thornel Schwartz, guitar
Wendel Marshall, bass
Jimmy Smith, drums

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Piano Concertos Nos. 17, 20, 21, 23 & 24

Parafraseando Machado de Assis, eu posso dizer: "Desde ontem eu estou mozarteano, caro leitor!". Com isso, vem à baila mais um sensacional disco com obras de Mozart. Ontem à noite eu postei Geza Anda, um pianista irretocável, de uma capacidade artística monstruosa. Hoje, temos o bom Rubinstein, uma verdadeira lenda da história das interpretações pianísticas. Rubinstein era imbatível em Chopin. Mas o seu Mozart nestes dois discos é tocado com uma desenvoltura, com uma singeleza e uma evocação reflexiva excelentes. Outro importante dado dos discos são anos de gravação: 1958 e 1961. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - 

DISCO 01

Concerto for Piano & Orchestra No. 17 in G, KV 453
01. I. Allegro
02. II. Andante
03. III. Allegretto

Concerto for Piano & Orchestra No. 20 in D minor, KV 466
04. I. Allegro
05. II. Romance
06. III. Allegro assai

Concerto for Piano & Orchestra No. 21 in C, KV 467
07. I. Allegro maestoso

DISCO 02

01. II. Andante
02. III. Allegro vivace assai
 
Concerto for Piano & Orchestra No. 23 in A, KV 488
03. I. Allegro
04. II. Adagio
05. III. Allegro assai

Concerto for Piano & Orchestra No. 24 in C minor, KV 491
06. I. Allegro
07. II. Larghetto
08. III. Allegretto

RCA Victor Symphony Orchestra
Alfred Wallenstein, regente
Josef Krips, regente
Arthur Rubinstein, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUIparte1
BAIXAR AQUIparte2

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Piano Concerto No. 16 in D major, K. 451 e Piano Concerto No. 17 in G major, K. 453, Béla Bártok (1881-1945) - Piano Concerto No. 2 in G major, Sz. 95

Um discaço para finalizar a noite. Escolhi-o aleatoriamente. Traz dois concertos de Mozart e o genial Concerto número 2 de Bartok. Um timaço de intérpretes - Boulez e Anda. A noite chegou e, com ela, o sono. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - 

Piano Concerto No. 16 in D major, K. 451
01. I. Allegro assai
02. II. Andante
03. III. Allegro di molto

Piano Concerto No. 17 in G major, K. 453
04. I. Allegro
05. II. Andante
06. III. Allegretto

Béla Bártok (1881-1945) - 

Piano Concerto No. 2 in G major, Sz. 95
07. I. Allegro
08. II. Adagio - Piu adagio - Presto
09. III. Allegro molto

BBC Symphony Orchestra
Pierre Boulez, regente
Géza Anda, piano

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Antonio Vivaldi (1678-1741) - Le quattro stagioni

A belíssima imortal obra de Vivaldi - As quatros estações. Trata-se de um conjunto de quatro concertos para violino, cada um retratando uma estação. Há uma preocupação em cada concerto de externalizar, deixar explícito, quais são as características daquela estação. É um trabalho muito belo e delicado. Vivaldi prova o porquê de ser um dos maiores compositores da história, simplesmente. Aqui, a obra ganha um excelente interpretação com o I Musici. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Antonio Vivaldi (1678-1741) - 

Concerto No.1 for Violin and Strings in E major, RV269 'La Primavera'
01.  I. Allegro
02. II. Largo
03. III. Allegro (Danza Pastorale)

Concerto No.2 for Violin and Strings in G Minor,  RV315 'L'estate'
04. I. Allegro Non Molto - A
05. II. Adagio - Presto - Adagio
06. III. Presto (Tempo Impetuoso D'estate)

Concerto No.3 for Violin and Strings in F major, RV 293 'L'autunno'
07. I. Allegro (Ballo, E Ca
08. II. Adagio Molto (Ubriachi Dormienti)
09. III. Allegro (La Caccia)

Concerto No.4 for Violin and Strings in F minor, RV297 'L'inverno'
10. I. Allegro Non Molto
11. II. Largo
12. III. Allegro

I Musici

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - Cantatas BWV 67, BWV 108, BWV 127

Nesta semana, os tempos andam complicados. Tenho trabalhado em excesso. Tenho saído de casa às seis da manhã e tenho voltado para casa por volta de nove e meia da noite. Resta-me pouco tempo para o ócio, ler, ouvir música. Em consequência, fico sem muito tempo para as postagens. Hoje à noite, resolvi quebrar o protocolo do cansaço e dedicar alguns minutos ao blog. Escolhi este disco e permiti que sua música excelsa alcançasse as áreas mais inóspitas do meu ser. Alimentei-me com a beleza. Um clarão enorme se abriu como se eu estivesse em um espaço fechado e uma janela cheia de luz surgisse à minha frente. Devaneios à parte, o que fica é qualidade superior da regência de Karl Richter, um dos mais celebrados intérpretes de Bach do século XX. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - 

01. Halt im Gedachtnis Jesum Christ, BWV 67 - Chorus
02. Halt im Gedachtnis Jesum Christ, BWV 67 - Aria (Tenor) - Mein Jesus ist erstanden
03. Halt im Gedachtnis Jesum Christ, BWV 67 - Recitative (Contralto) - Mein Jesu, heissest du des Todes Gift
04. Halt im Gedachtnis Jesum Christ, BWV 67 - Choral - Erschienen ist der herrlich' Tag
05. Halt im Gedachtnis Jesum Christ, BWV 67 - Recitative (Contralto) - Doch scheinent fast, dass mich der Feinde Rest
06. Halt im Gedachtnis Jesum Christ, BWV 67 - Aria (Bass) & Chorus - Friede sei mit euch
07. Halt im Gedachtnis Jesum Christ, BWV 67 - Chorale - Du Friedefurst, Herr Jesu Christ
08. Es ist euch gut, dass ich hingehe, BWV 108 - Aria (Bass) - Es ist euch gut, dass ich hingehe
09. Es ist euch gut, dass ich hingehe, BWV 108 - Aria (Tenor) - Mich kann kein Zweifel storen
10. Es ist euch gut, dass ich hingehe, BWV 108 - Recitative (Tenor) - Dein Geist wird mich also regieren
11. Es ist euch gut, dass ich hingehe, BWV 108 - Chorus - Wenn aber jener, der Geist der Wahrheit kommen wird
12. Es ist euch gut, dass ich hingehe, BWV 108 - Aria (Contralto) - Was mein Herz von dir begehrt
13. Es ist euch gut, dass ich hingehe, BWV 108 - Chorale - Dein Geist, den Gott vom Himmel gibt
14. Herr Jesu Christ, wahr'r Mensch und Gott, BWV 127 - Chorus
15. Herr Jesu Christ, wahr'r Mensch und Gott, BWV 127 - Recitative (Tenor) - Wenn Alles sich zur letzten Zeit entsetzet
16. Herr Jesu Christ, wahr'r Mensch und Gott, BWV 127 - Aria (Soprano) - Die Seele ruht in Jesu Handen
17. Herr Jesu Christ, wahr'r Mensch und Gott, BWV 127 - Recitative & Aria (Bass) - Wenn einstens die Posaunen schallen
18. Herr Jesu Christ, wahr'r Mensch und Gott, BWV 127 - Chorale - Ach Herr, vergib all' unsre Schuld

Members of the Orchestra of the Münchner Staatsoper
Karl Richter, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - Symphony No 14, Op 135

Se Shostakovich havia feito da Décima Terceira (Babi Yar) um trabalho desolador, brutal, ele retorna a esse ponto na Sinfonia 14. Sua Décima Quarta Sinfonia é um dos seus trabalhos mais sombrios. Se na Décima encontramos desolação e uma atmosfera de medo; se já na Décima Primeira encontramos truculência e a expectativa de redenção por meio da Revolução; se na Décima Terceira Shostakovich viraliza contra a indiferença assassina, que é parceira da omissão; na Décima Quarta ele pintará um quadro tenebroso do que é a própria vida, ou seja, um encontro inexorável com a morte. A Sinfonia versa sobre a mortalidade. E ergue-se como uma possibilidade de libertação e redenção da humanidade. Mais um genial trabalho. Vasily Petrenko, mais uma vez, levanta-se como um dos grandes intérpretes de Shosta na atualidade. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - 

Symphony No 14, Op 135
01. I De profundis, Adagio
02. II Malaguena, Allegretto -
03. III Lorelei, Allegro molto -
04. IV The Suicide, Adagio
05. V On Watch, Allegretto -
06. VI Madam, look, Allegretto -
07. VII In the Sante Prison, Adagio
08. VIII The Zaporozhian Cossacks Reply to the Sultan of Constantinople, Allegro -
09. IX O Delvig, Delvig, Andante
10. X The Death of the Poet, Largo -
11. XI Conclusion, Moderato

Royal Liverpool Philharmonic Orchestra
Alexander Vinogradov, barítono
Gal James, soprano
Vasily Petrenko, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - Symphonie Nr. 1 C major, Op. 21 e Symphonie Nr. 2 D major, Op. 36

Eis aqui uma boa interpretação das duas primeiras sinfonias do mestre de Bonn. É curioso notar, perceber, como é a linguagem de um Beethoven ainda jovem. As duas sinfonias se mostram bastante fluídas. São leves. Alegres. Mas é Beethoven que está lá e, por isso, os ideais são altos, densos, repletos de exigências que não não rarefeitos. A leitura de Zinman é muito boa. Realça esses aspectos. E quando ouvimos Beethoven, eis que a existência ganha maiores amplidões, amplia em poder, ganha em determinação. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - 

Symphonie Nr. 1 C major, Op. 21
01. 1. Adagio molto
02. 2. Andante cantabile con moto
03. 3. Menuetto
04. 4. Adagio - Allegro molto e vivace

Symphonie Nr. 2 D major, Op. 36
05. 1. Adagio molto
06. 2. Larghetto
07. 3. Scherzo. Allegro
08. 4. Allegro molto

Tonhalle Orchestra Zurich
David Zinman, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Poulenc, Ravel & Debussy - Works for Violin and Piano

A música francesa do final do século XIX e início do século XX é das coisas mais delicadas. Todas as vezes que escuto compositores como Poulenc, Ravel, Debussy, Chausson, Fauré, entre outros, bate-me aquela sensação de idílio; de pena a voar displicentemente, levada pelo sopro tépido do vento. E eis aqui mais uma dessas belezas inspiradas. Para começar bem a segunda-feira, não deixe de ouvir. Uma boa e imoderada apreciação!

Francis Poulenc (1899-1963) - 

Sonate pour violon et piano
01. I. Allegro con fuoco
02. II. Intermezzo tres lent et calme
03. III. Presto tragico

Maurice Ravel (1875-1937) - 

Sonate posthume pour violon et piano
04. Sonate posthume pour violon et piano

Sonate pour violon et piano
05. I. Allegretto
06. II. Blues moderato
07. III. Perpetuum mobile allegro

Tzigame rapsodie de concert
08. Tzigame rapsodie de concert

Berceuse sur le nom de Gabriel Faure
09. Berceuse sur le nom de Gabriel Faure

Claude Debussy (1862-1918) -

Sonate pour violon et piano
10. I. Allegro
11. II. Intermede Fantastique et legere
12. III. Finale tres anime

Cho-Liang, violino
Paul Crossley, piano

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Symphonies 40 & 36

E eis que chegamos ao último post com as principais sinfonias de Mozart. Achei o material de alto nível. As interpretações do Muti, equilibradas e primando por uma linguagem clara e elegante, enfatizando a beleza subjacente nos trabalhos mozartianos. O disco traz duas obras importantes. Talvez, uma delas seja uma das mais conhecidas do gênio austríaco. Refiro-me à Sinfonia de número 40, também conhecida como a "Grande". O seu primeiro movimento já caiu no conhecimento público. Mesmo quem nunca ouviu Mozart, pode afirmar: "Isso é Mozart!" Ela foi composta em 1788. A outra obra é a Sinfonia número 36, conhecida como "Linz". Foi escrita em 1783. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - 

01. Sinfonia n40 in Sol Minore K550 - Molto Allegro
02. Sinfonia n40 in Sol Minore K550 - Andante
03. Sinfonia n40 in Sol Minore K550 - Minuetto
04. Sinfonia n40 in Sol Minore K550 - Allegro assai
05. Sinfonia n36 in Sol Minore K425 (Linz) - Adagio
06. Sinfonia n36 in Sol Minore K425 (Linz) - Andante
07. Sinfonia n36 in Sol Minore K425 (Linz) - Minuetto
08. Sinfonia n36 in Sol Minore K425 (Linz) - Presto

Wiener Philharmoniker
Ricardo Muti, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!


Dmitri Shostakovich (1906-1975) - Symphony No. 13 in B flat minor - "Babi Yar"

Ouvi por três vezes consecutivas este disco - sem mencionar as audições avulsas. Temos aqui uma obra-prima, típica do gênio sarcástico de Shostakovich; obra que exprime a sua capacidade de condensar dramas e tragédias diuturnas que pululavam no seio do aparelho estatal soviético. A inteligência invulgar de Shostakovich era capaz de, ousadamente, fazer severas críticas ao Regime. E como acontece a maior parte das vezes nas censuras, a arte consegue ser superior à ignorância; consegue sublimar-se, transfigurar-se em matéria superior àquela vivida e engendrada pelos totalitarismos. Babi Yar é uma pequena localidade situada em uma região de Kiev, capital da Ucrânia. Em 1941, os nazistas conquistaram o lugar e promoveram uma das piores chacinas coletivas da história. Em dois dias - 29 e 30 de setembro - fuzilaram aproximadamente 34 mil judeus. Nos dias que se seguiram, a hecatombe chegou a quase 200 mil. Embora isso acontecesse em pleno solo soviético, não houve protestos. Apenas o silêncio conivente. Quando o Estado soviético manifestou-se, deixou a entender que a carnificina cruel foi contra o povo soviético - o que não deixa de ser uma verdade. Acontece que o fato era claro, os nazistas mataram judeus. Colocaram-nos em filas. Fuzilaram-nos aos magotes. Apropriaram-se dos seus pertencentes - dinheiro, joias, objetos variados que redundassem em algum valor. O poeta russo Evgeny Yevtuchenko escreveu um poema em homenagem às vítimas de Babi Yar. Shostakovich transformou o poema em Sinfonia. É um dos trabalhos mais carregados de medo, sentimento de tragicidade e desolação já escritos. É uma Sinfonia com requintes de cantata fúnebre. A voz dolorosa, funesta, do baixo faz estremecer a esperança e o aspecto ensolarado de qualquer nuvem de otimismo. Trata-se de representação precisa dos horrores vividos pelas vítimas do morticínio. A obra estreou em 1962, sob a regência de Kiril Kondrashin. A interpretação de Petrenko é excelente! Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - 

Symphony No. 13 in B flat minor - I.- Babi Yar
Symphony No. 13 in B flat minor - II.- Humor
Symphony No. 13 in B flat minor - III.- In the Store
Symphony No. 13 in B flat minor - IV.- Fears
Symphony No. 13 in B flat minor - V.- A Career - Allegretto

Royal Liverpool Philharmonic Orchestra
Men's Voices of the Royal Liverpool Philharmonic Choir
and the Huddersfield Choral Society
Vasily Petrenko, regente
Alexander Vinogradov, baixo

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!