quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Louis Spohr (1784-1859) - Symphony No.9 in B minor, Op.143, 'The Seasons', Symphony No.7 in C major, Op.121, Introduzione in D major, WoO5 e Festmarsch in D major, WoO3

Um textinho da wikipédia para uma postagem apressada de final de noite: "Spohr nasceu em Braunschweig no ducado de Brunswick-Lüneburg. Era filho de Karl Heinrich Spohr e Juliane Ernestine Luise Henke e durante toda a infância mostrou talento para violino. Entrou para a orquestra ducal com a idade de 15 anos. Três anos depois foi enviado com o apoio do duque de Brunswick, numa viagem de um ano inteiro para São Petersburgo com o violinista virtuoso Franz Anton Eck. As primeiras composições notáveis de Spohr, incluindo o seu primeiro concerto para violino datam desta época. Depois de sua volta para a casa, o duque o concedeu uma licença para uma tournée de concertos no norte da Alemanha. Um concerto em Leipzig em Dezembro de 1804 impressionou o influente crítico de música Friedrich Rochlitz,não apenas pela habilidade técnica de Spohr mas também por suas composições. Este concerto deu ao jovem fama instantânea em todo o mundo de fala alemã. Em 1805, Spohr foi contratado como mestre de concerto na corte de Gota, onde ficou até 1812. Lá, conheceu a harpista de 18 anos de idade Dorette Scheidler, filha de um dos cantores da corte, e se apaixonou por ela. Casaram-se no ano seguinte. Apresentaram-se com sucesso juntos como um duo de violin e harpa, viajando pela Italia (1816-1817), Inglaterra (1820) e Paris (1821), mas Dorette posteriormente abandonou a carreira de harpista e se concentrou em criar os filhos. Sua morte prematura em 1834 o trouxe grande dor. Spohr então trabalhou como regente no Theater an der Wien, Viena (1813-1815), onde ele se tornou amigo de Beethoven; subseqüentemente foi o diretor de ópera em Frankfurt (1817-1819) onde pôde produzir as próprias óperas — a primeira das quais, Faust, havia sido rejeitada em Viena. O mais longo cargo de Spohr, de 1822 até a morte em Kassel, foi como diretor de música na corte de Kassel, uma posição oferecida a ele por sugestão de Carl Maria von Weber. Em Kassel em 3 de Janeiro de 1836, ele se casou com sua segunda esposa, Marianne Pfeiffer, de 29 anos de idade. Ela viveu muito tempo depois da morte de Spohr, até 1892. Além da Alemanha, Spohr tem agora descendentes em Portugal. Como Haydn, Mozart, Beethoven, e seu contemporâneo Johann Nepomuk Hummel, Spohr era ativo como maçom.

Louis Spohr (1784-1859) - Symphony No.9 in B minor, Op.143, 'The Seasons', Symphony No.7 in C major, Op.121, Introduzione in D major, WoO5 e Festmarsch in D major, WoO3

Symphony No.9 in B minor, Op.143, 'The Seasons'
01. Part 1 - 1. Winter_ Allegro
02. Part 1 - 2. Transition To S
03. Part 1 - 3. Spring_ Moderat
04. Part 2 - 1. Summer_ Largo
05. Part 2 - 2. Introduction to
06. Part 2 - 3. Autumn_ L'istes

Symphony No.7 in C major, Op.121
07. 1. The world of childhood_ Adagio - Allegr
08. 2. The age of passion_ Larghetto - Allegro
09.  3. Final victory of the divine_ Presto - A

Introduzione in D major, WoO5
10. Introduzione in D major, WoO5

Festmarsch in D major, WoO3
11. Festmarsch in D major, WoO3

Você pode comprar este livro na Amazon

Orchestra Della Svizzera Italiana
Howard Shelley, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

César Franck (1822-1890) - Symphony in D minor e Ernest Chausson (1855-1899) - Symphony in B-flat op.20

Vamos a mais dois compositores da escola francesa - Franck e Chausson. O disco traz dois trabalhos importantes desses compositores, sendo que a obra de Franck é mais conhecida. A Sinfonia em D do compositor de origem belga, mas radicado na França, se constitui em algo singular entre tudo aquilo que foi escrito no século XIX. Possui uma linguagem à parte. Destoa do Romantismo beethoveano ou brahmsiano; anda por caminhos diversos e possui, esteticamente, um encanto oriundo de um compositor que foi grande, mas que acabou sendo ofuscado por circunstâncias históricas à semelhança de Saint-Säens. O outro trabalho do disco é de Chausson. Ainda não conhecia a Sinfonia do francês. Um ótimo disco não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

César Franck (1822-1890) - 

Symphony in D minor
01. I. Lento - Allegro non troppo
02. II. Allegretto
03. III. Allegro non troppo

Ernest Chausson (1855-1899) - 

Symphony in B-flat op.20
04.  I. Lent - Allegro vivo
05.  II. Tres lent
06.  III. Anime - Tres anime

Você pode comprar este disco na Amazon

Orchestre de la Suisse Romande
Marek Janowski, regente

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Darius Milhaud (1892-1974) - Kammersymphonien 1-6, Suite d'après Corrette op.161b e Les Rêves de Jacob op.294

Darius Milhaud foi um importante compositor francês do século XX. Exerceu a docência. Conheceu compositores de peso como Arthur Honegger, Vicent d'Indy, Francis Poulenc, entre outros. Esteve no Brasil em determinado momento da sua vida e esse fato acrescentou um tempero diferente às composições. Inclusive uma de suas peças mais importantes se chama Saudades do Brasil. Esteve também nos Estados Unidos, estabelecendo contato com o jazz, que acabou exercendo uma influência profunda em sua obra. O disco que ora posto é bastante singular. O disco traz 6 sinfonias de câmera. Belo material, com uma linguagem musical bastante peculiar. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Darius Milhaud (1892-1974) - 

1 - 1. Symphonie (Le Printemps) op.43 - I. Allant
2 - 1. Symphonie (Le Printemps) op.43 - II. Chantant
3 - 1. Symphonie (Le Printemps) op.43 - III. Et Vif!
4 - 2. Symphonie (Pastorale) op.49 - I. Joyeux
5 - 2. Symphonie (Pastorale) op.49 - II. Calme
6 - 2. Symphonie (Pastorale) op.49 - III. Joyeux
7 - 3. Symphonie (Sérénade) op.71 - I. Vivement
8 - 3. Symphonie (Sérénade) op.71 - II. Calme
9 - 3. Symphonie (Sérénade) op.71 - III. Rondement
10 - 4. Symphonie (Dixtuor) op.74 - I. Ouverture. Animé
11 - 4. Symphonie (Dixtuor) op.74 - II. Choral. Assez lent
12 - 4. Symphonie (Dixtuor) op.74 - III.Etude
13 - 5. Symphonie (Dixtuor d'instruments à vent) op.75 - I. Rude
14 - 5. Symphonie (Dixtuor d'instruments à vent) op.75 - II. Lent
15 - 5. Symphonie (Dixtuor d'instruments à vent) op.75 - III. Violent
16 - 6. Symphonie op.79 - I. Calme et doux
17 - 6. Symphonie op.79 - II. Souple et Vif
18 - 6. Symphonie op.79 - III. Lent trés exprssif
19 - Suite d'après Corrette op.161b - I. Entrée et rondeau
20 - Suite d'après Corrette op.161b - II. Tambourin
21 - Suite d'après Corrette op.161b - III. Musette
22 - Suite d'après Corrette op.161b - IV. Sérénade
23 - Suite d'après Corrette op.161b - V. Fanfare
24 - Suite d'après Corrette op.161b - VI. Rondeau
25 - Suite d'après Corrette op.161b - VII. Menuets
26 - Suite d'après Corrette op.161b - VIII. Le Coucou
27 - Les Rêves de Jacob op.294 - I. Animé
28 - Les Rêves de Jacob op.294 - Mytérieux
29 - Les Rêves de Jacob op.294 - Modéré
30 - Les Rêves de Jacob op.294 - Modérément Animé
31 - Les Rêves de Jacob op.294 - Modérément Animé Solennel

Não consegui achar o disco na Amazon

Ensemble Villa Musica

Leitz, Susanne (Sopran)
Gmeiner, Ulrike (Alt)
Nennemann, Gerhart (Tenor)
Holthaus, Reiner (Bass)

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

Alfred Schnittke (1934-1998) - Symphony No.3, Symphony No.7, , Symphony No.4 e Concerto Grosso No.4 - Symphony No.5 (CDs 3 e 4 de 6)

Vamos a mais dois cds heterodoxos de Alfred Schnittke. O compositor russo é um dos nomes mais importantes da música contemporânea. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Alfred Schnittke (1934-1998) - 

DISCO 01

Symphony No.3
01.  II. Largo
02.  II. Sonatensatz. Allegro
03.  II. Sonatensatz. Allegro
04.  IV. Finale. Adagio

Royal Stockholm Philharmonic Orchestra
Eri Klas, regente

Symphony No.7
05.  I. Andante
06. II. Largo
07.  III. Allegro

BBC National Orchestra of Wales
Tadaaki Otaka, condutor

DISCO 02

Symphony No.4
01.  Andante poco pesante
02. 'Cadenza'
03.  Moderato
04.  Molto pesante, Moderato
05.  Vivo
06.  Moderato, Andante poco pesante
07. 'Coro'


Academy Chamber Choir of Uppsala, Stefan Parkman, chorus-master
Stockholm Sinfonietta,
Stefan Parkman - Tenor
Mikael Bellini - Couner-tenor
Lucia Negro - Piano
Okka Kamu, regente

Concerto Grosso No.4 - Symphony No.5
08.  I. Allegro
09.  II. Allegretto
10. III. Lento, Allegro
11.  IV. Lento

Gothenburg Symphony Orchestra
Neeme Järvi, regente

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUICD01
BAIXAR AQUICD02

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Alban Berg (1885-1935) - Violin Concerto 'To the Memory of an Angel' e Ludwig van Beethoven (1770-1935) - Violin Concerto in D major, Op.61

Baita disco. Simplesmente, uma das melhores interpretações que já ouvi para o Concerto de para violino de Beethoven. A interpretação nos transmite uma beleza e uma delicadeza sui generis, explorando os aspectos líricos mais tocantes, desse que é um dos melhores concertos para violino já escrito. A interpretação do concerto de Alban Berg, também, é muito boa. Em suma: o disco vale a pena ser ouvido. Interpretações grandiosas. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Alban Berg (1885-1935) - 

Violin Concerto 'To the Memory of an Angel'
01. I. Andante - Allegretto
02. II. Allegro - Adagio

Ludwig van Beethoven (1770-1935) - 

Violin Concerto in D major, Op.61
03.  I. Allegro ma non troppo - Adagio
04. II. Larghetto
05. III. Rondo allegro

Você pode comprar este disco na Amazon

Orchestra Mozart
Claudio Abbado, regente
Isabelle Faust, violino

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Piotr I. Tchaikovsky (1849-1893) - Sinfonias nos. 4, 5 e 3; Francesca da Rimini, op.32, Romeo and Juliet, Fantasy-Overture, Hamlet, Fantasy-Overture after Shakespeare op.67, Marche slave op.31, Capriccio italien op.45 e Ouverture solennelle '1812' op.49

Após ouvir estes quatro discos esta manhã, senti-me premido a postá-los. São interpretações realizadas por um dos maiores nomes da música do século XX, Leonard Bernstein. O regente americano foi um prodigioso músico e regente. Tudo aquilo em que pôs as mãos transformou em matéria delicada e bem realizada. Não poderia ser diferente com o seu Tchaikovsky. As obras aqui apresentadas são interpretadas pelo Filarmônica de Nova York e pela Filarmônica de Israel. Quatro discos para ouvir de joelhos. Tchaikovsky é uma paixão. Sua música une o sensível à força indômita da alma russa. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Piotr I. Tchaikovsky (1849-1893) - 

DISCO 01

Sinfonia No. 4 em F menor, Op. 36
01. I. Andante sostenuto - Moderato con anima - Moderato assai, quasi Andante - Allegro vivo
02. II. Andantino in modo di canzone
03. III. Scherzo. Pizzicato ostinato. Allegro
04. IV. Finale. Allegro con fuoco

Francesca da Rimini, op.32
05. Francesca da Rimini, op.32

DISCO 02

Sinfonia no. 5 em E menor, Op. 64
01. I. Andante - Allegro con anima
02. II. Andante cantabile, con alcuna licenza - Moderato con anima - Andante nosso - Allegro non troppo - Tempo I
03. III. Valse. Allegro moderato
04. IV. Finale. Andante maestoso - Allegro vivace - Molto vivace - Moderato assai e molto maestoso - Presto

Romeo and Juliet, Fantasy-Overture
05. Romeo and Juliet, Fantasy-Overture

DISCO 03

Sinfonia no. 6 em B menor, 74 - "Patética"
01. I. Adagio - Allegro non troppo
02. II. Allegro con grazia
03. III. Allegro molto vivace
04. IV. Finale. Adagio lamentoso

DISCO 04

Hamlet, Fantasy-Overture after Shakespeare op.67
01. Hamlet, Fantasy-Overture after Shakespeare op.67

Marche slave op.31
02. Marche slave op.31

Capriccio italien op.45
03. Capriccio italien op.45

Ouverture solennelle '1812' op.49
04. Ouverture solennelle '1812' op.49

Você pode comprar este disco na Amazon

New York Philharmonic
Israel Philharmonic Orchestra (disco 4)
Leonard Bernstein, regente

BAIXAR AQUIparte1
BAIXAR AQUIparte2
BAIXAR AQUIparte3
BAIXAR AQUIparte4

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

Béla Bartók (1881-1945) - Violin Concerto No. 1, Violin Concerto No. 2 e O Castelo do Barba Azul, BB. 62 (Op.11) (CDs 4 e 5 de 7)

Sigamos com nosso projeto grandioso de postagem desta caixa. Dessa vez, traremos três peças significativas do repertório do compositor húngaro - Dois concertos para violino e a ópera O Castelo do Barba Azul, obra baseada no conto do francês Charles Perrault. O castelo do Barba Azul estreou no ano de 1911. Conta a história do Conde Barba Azul e o destino que ele deu às suas esposas. A ópera é dividida pelo prólogo inicial e os sete movimentos seguintes, que são representados por sete portas. Cada uma dessas portas simbolizam um aspecto da personalidade soturna do conde. Os dois concertos para violino são obras de grande expressividade, típicas obras da genialidade de Bartók. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Béla Bartók (1881-1945) - 

DISCO 01

Violin Concerto No. 1*
01. Andante sostenuto  
02. Allegro giocoso
   
Violin Concerto No. 2
03. Allegro non troppo
04. Andante tranquillo
05. Allegro molto

Chicago Symphony Orchestra*
London Philharmonic Orchestra
Sir Georg Solti, regente
Kyung Wha Chung, violino

DISCO 02

O Castelo do Barba Azul, BB. 62 (Op.11)
01. Prologue - Opening  

02. Door 1
03. Door 2  
04. Door 3
05. Door 4
06. Door 5  
07. Door 6
08. Door 7  

London Philharmonic Orchestra
Sir Georg Solti, regente
Kolos Kováts, Bluebeard
Sylvia Sass, Judith
István Sztankay, speaker

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUICD01
BAIXAR AQUICD02

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!


sábado, 23 de fevereiro de 2013

Johan Svendsen (1840-1911) - Symphony No. 1 in D major, Op. 4 e Symphony No. 2 in B flat major, Op. 15

Ontem, eu postei um compositor escandinavo - Nielsen. Hoje, trarei outro compositor daqueles rincões - Svendsen. Já havia realizado um post sobre este compositor. As mesmas duas sinfonias que aqui aparecem, já haviam sido apresentadas. O compositor norueguês era um excelente orquestrador. Apesar dessa característica positiva do compositor, a gravação do selo Naxos não me agradou. Achei-a inferior em relação à primeira gravação que existe aqui no blog. Mesmo assim, não deixe de ouvir o disco. Uma boa apreciação!

Johan Svendsen (1840-1911) - Symphony No. 1 in D major, Op. 4 e Symphony No. 2 in B flat major, Op. 15

Symphony No. 1 in D major, Op. 4
01. I. Molto allegro
02. II. Andante
03. III. Allegretto scherzando
04. IV. Finale- Maestoso-Allegro assai con fuoco

Symphony No. 2 in B flat major, Op. 15
05. I. Allegro
06. II. Andante sostenuto
07. III. Intermezzo- Allegro giusto
08. IV. Finale- Andante-Allegro con fuoco

Você pode comprar este disco na Amazon

Bournemouth Symphony Orchestra
Bjarte Engeset, regente

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Richard Wagner (1813-1883) - Prelude and Liebestod from Tristan und Isolde, Edward Elgar (1857-1934) - Cello Concerto in E minor, Op. 85 e Carl Nielsen (1865-1931) Symphony No. 4 'The Inextinguishable'

Sou fascinado por gravações ao vivo. Penso que elas possuem uma charme muito específico. Estou ouvindo este disco neste instante. Três compositores diversos. Estava ouvindo há pouco o Prelúdio da Ópera Tristão e Isolda e a primeira coisa de que me lembrei do filme Melancolia, de Von Trier. Aquela cena inicial na qual a atriz Kirsten Dunst aparece caminhando e a música de Wagner aparece pegajosa e fantasmagórica ao fundo é sublime. É uma cena, bela e de grande tragicidade. Fiquei prestando atenção à peça e notei o quanto ela é bela e triste. O outro compositor é Edward Elgar e o seu maravilhoso concerto para cello. O último compositor do broadcasting é  o dinamarquês Carl Nielsen e sua extraordinária Sinfonia no. 4. Não deixe de ouvir! Uma boa apreciação!

Richard Wagner (1813-1883) - 

Prelude and Liebestod from Tristan und Isolde
01. Prelude and Liebestod from Tristan und Isolde

Edward Elgar (1857-1934) - 

Cello Concerto in E minor, Op. 85
02. I. Adagio - Moderato
03. II. Lento - Allegro molto
04. III. Adagio
05. IV. Allegro - Moderato - Allegro ma non troppo

Carl Nielsen (1865-1931)

Symphony No. 4 'The Inextinguishable'
01. I. Allegro
02. II. Poco Allegretto
03. III. Poco Adagio Quasi Andante
04. IV. Con Anima, Allegro

Você pode comprar este disco na Amazon


Vienna Philharmonic Orchestra
Sir Simon Rattle, regente
Franz Bartolomey, cello

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - String Quintet in C major ('Storm'), Op. 29 e Septet for strings & woodwinds in E flat major, Op. 20

Excelente disco com duas obras camerísticas de Beethoven. O compositor alemão foi um mestre extraordinário da composição da música de câmara. Vale a pena conferir o maravilhoso septeto (Op. 20). Trabalho fino, de grande beleza e elasticidade. Beethoven escreveu estas duas peças nos anos de 1800 e 1801, ou seja, antes que a sua perda auditiva se consumasse. São duas obras agradáveis, de grande fluidez e elegância. Informação sobre os músicos, no encarte. Uma boa apreciação!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - 

String Quintet in C major ('Storm'), Op. 29
01.  Allegro
02.  Adagio molto espressivo
03. Scherzo, Allegro
04. Presto

Septet for strings & woodwinds in E flat major, Op. 20
05.  Adagio-Allegro con brio
06. Adagio cantabile
07. Tempo di Menuetto
08. Tema con variozioni_ Andante
09. Scherzo. Allegro molto e vivace
10. Andante con moto alla marcia -- Presto

Você pode comprar este disco na Amazon

Hausmusik

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Alfred Schnittke (1934-1998) - Symphony No.1 e Symphony No.2 - St. Florian (CDs 1 e 2 de 6)

Inicio esta coleção, pois desejo conhecer mais atentamente os trabalhos sinfônicos de Alfred Schnittke. Quando se fala em música russa pós-Shostakovich, Schnittke é o nome que mais se destaca. No entanto, seu experimentalismo é uma tarefa difícil para ouvidos conservadores. Um exemplo é a sua sinfonia número 1, um trabalho que é um desafio estético. Trata-se de um amontoado de sons justapostos, aparentemente, sem qualquer conexão lógica. O resultado é uma algazarra, um caos, uma tempestade ofensiva, uma supernova suja, capaz de nos furar os tímpanos e gerar uma receptividade estranha. Ou seja, ouvir Schnittke é um grande revelação. Como estou de saída, somente tive condições de ouvir o CD 1 dos dois postados. Gravação ao vivo da melhor qualidade. Não deixe de ouvir! Uma boa apreciação!

Alfred Schnittke (1934-1998) - Symphony No.1 e Symphony No.2 - St. Florian

DISCO 01

Symphony No.1
01. I. Senza tempo
02. II. Allegretto
03. III. Lento
04. IV. Lento
05. Applause

Royal Stockholm Philharmonic Orchestra
Leif Segerstam, regente

DISCO 02

Symphony No.2 - St. Florian
01.  I. Rezitando (Kyrie)
02. II. Maestoso (Gloria)
03. III. Moderato (Credo)
04. IV. Peasante (Crucifixus)
05. V. Andante (Sanctus)
06. V. Andante (Sanctus)
07. V. Andante
08. VI. Andante (Agnus Dei)

Royal Stockholm Philharmonic Orchestra
Leif Segerstam, regente
Torkel Borelius, bass
Goran Eliasson, tenor

Malena Ernman, alto
Mikael Bellini, contra-tenor

Você pode comprar este disco na Amazon


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Gabriel Fauré (1845-1924) - Piano Quintet No. 1 in D minor, Op. 89 e Piano Quintet No. 2 in C minor, Op. 115

Adoro a mansidão, os silêncios velados da música de Gabriel Fauré. O francês era um sujeito de verve sensível, construtor de melodias complexas e notáveis. Foi um excelente professor. É um dos pais do impressionismo musical. Sua música é leve, delicada, clara, de uma fluidez que nos remete à calmaria. O CD com os dois pianos quintetos aqui apresentados são de excelente qualidade. Vale a pena serem ouvidos. Boa apreciação!

Gabriel Fauré (1845-1924) - 

Piano Quintet No. 1 in D minor, Op. 89
01.  I. Molto moderato
02.  II. Adagio
03.  III. Allegretto moderato

Piano Quintet No. 2 in C minor, Op. 115
04. I. Allegro moderato
05. II. Allegro vivo
06. III. Andante moderato
07. IV. Allegro molto

Você pode comprar este disco na Amazon

Domus
Susan Tomes, piano
Krysia Osostowicz, violino
Timothy Boulton, viola
Richard Lester, cello
Anthony Marwodd, violino


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - Concerto for Piano, Trumpet and Strings in C minor, Concerto for Piano and Orchestra No. 2 in F e Concerto for Cello and Orchestra No. 1 in E flat

Trabalho em excesso no dia de hoje. Saí de casa às 6 da manhã e retornei às 22 horas. Um cansaço completo sobre o meu corpo. Os olhos pesados. Um misto estranho de desejo de libertação. Para finalizar bem o dia, resta apenas ouvi um bom disco para relaxar nesses momentos de tanto cansaço. Deixe-vos com um excelente disco de um dos meus compositores favoritos. Um time de peso na interpretação: Previn, Bernstein, Yo-Yo Ma, Ormandy. Então, é ouvir e se quedar aos pés desse belo disco. Um bom final de noite a todos! Boa apreciação!

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - Concerto for Piano, Trumpet and Strings in C minor, Concerto for Piano and Orchestra No. 2 in F e Concerto for Cello and Orchestra No. 1 in E flat

Concerto for Piano, Trumpet and Strings in C minor
01. 1  Allegro Moderato
02. 2  Lento
03. 3  Moderato
04. 4  Allegro Con Brio

New York Philharmonic Orchestra
Leonard Bernstein, regente
André Previn, piano. 
William Vacchiano, trumpet

Concerto for Piano and Orchestra No. 2 in F
05. 1  Allegro
06. 2  Andante
07. 3  Allegro

New York Philharmonic Orchestra
Leonard Bernstein, piano e regência

Concerto for Cello and Orchestra No. 1 in E flat
08. 1  Allegretto
09. 2  Moderato
10. 3  Cadenza
11. 4  Allegro Con Moto

Philadelphia Orchestra
Eugene Ormandy, regência
Yo-Yo Ma, cello

Você pode comprar este disco na Amazon


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Jean Sibelius (1865-1957) - Finlandia, tone poem for orchestra, Op. 26, Symphony No. 5, for orchestra in E-flat major, Op. 82 e Symphony No. 4, for orchestra in A minor, Op. 63

Quando falamos de grandes sinfonistas, vêm-nos à mente nomes como Beethoven, Mozart, Schubert, Brahms, Bruckner, Mahler ou Shostakovich. Mas, penso também em Tchaikovsky e Jean Sibelius. Este último, por exemplo, é dono de um dos mais belos conjuntos sinfônicos de todos os tempos. O compositor realizou em seus trabalhos verdadeiras incursões evocativas tendo por pano de fundo a sua bela terra, a Finlândia. Tudo realizado com bastante sublimidade, grandeza, gesto heroico. Lembro de que certa vez ao ler o Carpeaux, percebi sua inimizade para o com o finlandês. O literato com conhecimentos de almanaque acabou defenestrando a obra de Sibelius. Talvez eu seja estúpido demais para perceber as "baixezas musicais" de Sibelius. Fica a recomendação dos três trabalhos aqui colocados. Vale a pena a audição. A regência fica a cargo de her Karajan, ainda no início de sua pródiga carreira (década de 50'). Som em mono, mas a qualidade é excelente. Boa apreciação!

Jean Sibelius (1865-1957) - 

Finlandia, tone poem for orchestra, Op. 26
01. Finlandia, tone poem for orchestra, Op. 26

Symphony No. 5, for orchestra in E-flat major, Op. 82
02. Tempo Molto Moderato - Allegro Moderato - Presto
03. Andante Mosso, Quasi Allegretto
04.  Allegro Molto - Un Pochettino Largamente

Symphony No. 4, for orchestra in A minor, Op. 63
05.  I. Tempo Molto Moderato, Quasi Adagio
06. II. Allegro Molto Vivace
07. III. Il Tempo Largo
08. IV. Allegro

Você pode comprar este disco na Amazon

Philharmonia Orchestra
Herbert van Karajan, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Béla Bartók (1881-1945) - Concerto for Orchestra, Sz.116, Dance Suite, Sz.77, Music for Strings, Percussion & Celesta, Sz.106, The miraculous mandarin - suite etc (CDs 1, 2 e 3 de 7)

Começamos a postagem de uma caixa extraordinária, que deve ser alvo de audições contidas e atentas. Sir Georg Solti foi um dos maiores regentes do século passado. Tudo o que regeu o fez com bastante competência. A Decca fez há algum tempo atrás esse lançamento dos trabalhos regidos por Solti. Chama-se "Solti Conducts...". Dei uma olhada na Amazon e encontrei alguns compositores que estão incluídos nesse projeto - Verdi, Wagner, Mozart... etc. Bartok não ficou de fora. O Bartok de Solti, como é de se esperar, é de alto nível. Um verdadeiro bastião. Em suma: estou de passagem apenas para deixar esse baita presente de final de noite. Um boa apreciação!

Béla Bartók (1881-1945) - 

DISCO 01

Concerto for Orchestra, Sz.116
01. 1. Introduzione. Andante non troppo - Allegro vivace
02. 2. Giuoso delle copie. Allegretto scherzando
03. 3. Elegia. Andante, non troppo  
04. 4. Intermezzo interrotto. Allegretto  
05. 5. Finale. Pesante - Presto  
   
Dance Suite, Sz.77
06. 1. Moderato  
07. 2. Allegro molto  
08. 3. Allegro vivace  
09. 4. Molto tranquillo  
10. 5. Comodo  
11. 6. Finale. Allegro  
   
Music for Strings, Percussion & Celesta, Sz.106
12. 1. Andante tranquillo  
13. 2. Allegro  
14. 3. Adagio  
15. 4. Allegro molto

Chicago Symphony Orchestra
Sir Georg Solti, regente

DISCO 02

The miraculous mandarin - suite
01. The miraculous mandarin - suite  

Divertimento
02. I. Allegro non troppo  
03. II. Molto adagio  
04. III. Allegro assai  

Hungarian sketches
05. I. Evening in the village  
06. II. Bear Dance  
07. III. Melody  
08. IV. Slightly Tipsy  
09. V. Swineherd's dance  

Romanian Folk Dances
10. I. Stick Dance  
11. II. Sash Dance  
12. III. In one spot  
13. IV. Horn Dance  
14. V. Romanian Polka  
15. VI. Fast Dance  
16. VII.Aprózó  

Chicago Symphony Orchestra
Sir Georg Solti, regente
Leader: Rubén Gonzalez

Cantata profana
17. I. Molto moderato  
18. II. Andante  
19. III. Moderato

Budapest Festival Orchestra
Sir Georg Solti, regente

DISCO 03

Piano concerto No. 1
01. Allegro moderato  
02. Andante  
03. Allegro molto  

Piano concerto No. 2
04. Allegro  
05. Adagio  
06. Allegro molto  

Piano concerto No. 3
07. Allegro  
08. Adagio reliogoso  
09. Allegro vivace  

London Symphony Orchestra
Sir Georg Solti, regente
Vladimir Ashkenazy, piano

Você pode comprar este disco na Amazon

BAIXAR AQUICD01
BAIXAR AQUICD02
BAIXAR AQUICD03

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Otorrino Respighi (1879-1936) - Feste romane, Pini di Roma e Nikolay Rimsky-Korsakov (1844-1908) - Le Coq d'or — Suite

Um disco verdadeiramente sensacional com dois importantes nomes da música clássica. De um lado temos Otorrino Respighi, um impressionista italiano, admirador do partido fascista e um excelente criador de paisagens repletas de sensualidade e luxúria. A linguagem de Respighi é ampla de temas italianos. Vale mencionar que ele buscou "insinuar" em suas obras o mundo romano. Gosto desse compositor. Principalmente, de sua obra Os pinheiros de Roma, de 1924, uma obra verdadeiramente impressionista - presente neste disco. O outro compositor é russo Rimsky-Korsakov, um dos maiores orquestradores de todos os tempos, dono de uma linguagem musical repleta de uma sonoridade colorida. Não deixe de ouvir este extraordinário disco que tem como regente Lorin Maazel. Uma boa apreciação!

Otorrino Respighi (1879-1936) - 

Feste romane
01. I. Circenses
02. II. Il giubileo
03. III. L'ottobrata
04.  IV. La Befana

Pini di Roma
05.  I. I pini di Villa Borghese
06.  II. Pini presso una catacomba
07.  III. I pini del Gianicolo
08.  IV. I pini della Via Appia

Nikolay Rimsky-Korsakov (1844-1908) - 

Le Coq d'or — Suite
09. I. King Dodon in his palace
10. II. King Dodon on the battlefield
11. III. King Dodon with the Queen of Shemakha
12. IV. The marriage feast and lamentable end of King Dodon


Você pode comprar este disco na Amazon

The Cleveland Orchestra
Lorin Maazel, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - The 5 pianos concertos

Todas as vezes que vamos postar algo de Beethoven, surge-nos uma curiosidade. Isso acontece pelo fato de o compositor ser um gênio as quais as obras são verdadeiros tratados sobre a alma humana. Surgiu, por exemplo, isso comigo desde o dia de ontem. Subi os CDs, pelo menos dois deles, no dia de ontem. Mas eu ainda não havia ouvido essa interpretação. O que fiz no dia de hoje. O conjunto é fantástico - Sir Simon Rattle e o grande Alfred Brendel. O pianista Alfred Brendel é um dos melhores pianistas da atualidade. É reconhecida sua gravação das sonatas de Beethoven. Muitas a reconhecem como uma das grandes interpretações para aquelas peças. Nos que tange aos cinco concertos para piano e orquestra não foi diferente. Gostei principalmente dos concertos número 1 e 4. Vale a pena a audição. Uma boa apreciação!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - The 5 pianos concertos

DISCO 01

Concerto para Piano n º 1 em C maior, Op.15
01. 1. Allegro con brio
02. 2. Largo
03. 3. Rondo (Allegro scherzando)

Piano Concerto No.4 in G, Op.58
04. 1. Allegro moderato
05. 2. Andante con moto
06. 3. Rondo (Vivace)

DISCO 02

Piano Concerto No.2 in B flat major, Op.19
01. 1. Allegro con brio
02. 2. Adagio
03. 3. Rondo (Molto allegro)

Piano Concerto No.3 in C minor, Op.37
04. 1. Allegro con brio
05. 2. Largo
06. 3. Rondo (Allegro)

DISCO 03

Piano Concerto No.5 in E flat major Op.73 -"Emperor"
01. 1. Allegro
02. 2. Adagio un poco mosso
03. 3. Rondo (Allegro)

Você pode comprar este disco na Amazon

Wiener Philharmoniker
Simon Rattle, regente
Alfred Brendel, piano

BAIXAR AQUICD01
BAIXAR AQUICD02
BAIXAR AQUICD03

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Witold Lutoslawski (1913-1994) - Symphonic Variations, Piano Concerto, Variations on a Theme of Paganini e Symphony No.4

Witold Lutoslawski é polonês. Desenvolveu suas habilidades técnicas sob a censura e repressão do stalinismo e do nazismo. Flertou com o dodecafonismo e ousou em técnicas aleatórias. Constitui-se, assim, como um dos nomes mais importantes da música clássica do século XX. Este CD faz parte de um conjunto. É o volume número 3. Não tenho os outros dois. Fica aqui a recomendação. Conhecemos aqui muitas das obras orquestrais. Apenas a título de curiosidade, vale mencionar que as Variações Sinfônicas foi um das primeiras obras escritas pelo polonês. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Witold Lutoslawski (1913-1994) - Symphonic Variations, Piano Concerto, Variations on a Theme of Paganini e Symphony No.4

Symphonic Variations
01. Andante -
03. Allegro - Stesso movimento -
03. Adagio - Andante -
04. Allegro non troppo - Subito poco meno mosso - Vivace

Piano Concerto
05. 1. Dotted crotchet = 110
06. 2. Presto - Poco meno mosso - Lento -
07. 3. Quaver = c. 85 - Largo - Piu mosso -
08. 4. Crotchet = c. 84 - Poco meno mosso - Piu mosso

Variations on a Theme of Paganini
09. Variations on a Theme of Paganini

Symphony No.4
10.  Crotchet = 55 -
11. Dotted crotchet = c. 85 -
12. Lento -
13. Dotted crotchet = c. 70 -
14. Crotchet = 160 - 170

Você pode comprar este disco na Amazon Inglesa

BBC Symphony Orchestra
Edward Gardner, regente
Louis Lortie, piano


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893) - Symphony No. 1 in G minor Op. 13 "Reveries of a Winter Journey" e Symphony No. 6 in B minor, Op . 74, 'Pathétique'

Disco espetacular com dois dos trabalhos sinfônicos de Tchaikovsky. Os dez visitantes diletos deste blog podem perceber o meu nível de carinho pela obra do russo. Vez ou outra ele sempre aparece por aqui. É que eu gosto bastante de suas melodias fantásticas; o colorido de suas obras; a força inevitável, como que a exprimir uma explosão de cores e emoções. Tchaikovsky é um caso singular na história da música. Ninguém como ele para descrever as belas gradações da vida em doces, suaves e intricadas melodias. Suas seis sinfonias são trabalhos capazes de encher o coração de satisfação. Neste CD, sob a condução de Jurowski, temos as sinfonias de número 1 e 6. Ou seja, o limiar e o extremo da obra do russo. O trabalho de entrada e o seu trabalho de saída. Na primeira sinfonia notamos belos temas trabalhados. A mística russa encoberta por um cobertor delicado. Já na número 6 temos a Patética, a obra de um homem cansado, que já está no final da vida e lança seu drama existencial em um dos seus últimos trabalhos. Vale a pena ouvir. Bela gravação! Uma boa apreciação!

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893) - Symphony No. 1  in G minor Op. 13 "Reveries of a Winter Journey" e Symphony No. 6 in B minor, Op . 74, 'Pathétique'

DISCO 01

Symphony No. 1  in G minor Op. 13 "Reveries of a Winter Journey"
01. 1.  Allegro tranquillo  
02. 2.  "Land of Desolation, Land of Mist": Adagio cantabile ma  
03. 3.  Scherzo: Allegro scherzando giocoso  
04. 4.  Finale: Andante lugubre - Allegro maestoso  

DISCO 02

Symphony No. 6 in B minor, Op . 74, 'Pathétique'
01. 1. Adagio - Allegro non troppo    
02. 2. Allegro con grazia    
03. 3. Allegro molto vivace   
04. 4. Finale: Adagio lamentoso  

Você pode comprar este disco na Amazon

London Philharmonic Orchestra
Vladimir Jurowski, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Gustav Mahler (1860-1911) - Das Lied von der Erde e Sinfonias 9 e 10 (CDs 13, 14 e 15 de 15 - final)

Chegamos ao final de mais uma formidável caixa com a obra integral de Gustav Mahler, um dos meus compositores diletos. Há muito que faltava algo assim por aqui. Todavia, essa lacuna foi fechada. Entre tanttos regentes que tenho, trouxe o Sinopoli. Existem gravações e gravações das sinfonias de Mahler. Cada uma com sua especificidade. Há quem goste das gravações com o Bernsteim; outros, com o Kondrashin; outros ainda, com o Abbado; outros, por sua vez, com o Haitink, Inbal ou com o Karajan. Essa predileção está fundada em critérios pessoais. Acredito que cada regente possui a sua forma de perceber determinados matizes. E é, por isso, que é necessário ouvir o máximo possível para que percebamos em determinado regente aquilo que falta a outro. Sendo assim, aparecem os últimos trabalhos de Mahler, aqueles em que mais notamos a  angústia de Mahler, a beleza como provocação filosófica. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Gustav Mahler (1860-1911) - Das Lied von der Erde e Sinfonias 9 e 10 

DISCO 01

01 - Das Lied von der Erde - I. Das Trinklied vom Jammer der Erde
02 - Das Lied von der Erde - II. Der Einsame im Herbst
03 - Das Lied von der Erde - III. Von der Jugend
04 - Das Lied von der Erde - IV. Von der Schoenheit
05 - Das Lied von der Erde - V. Der Trunkene im Fruehling
06 - Das Lied von der Erde - VI. Der Abschied

DISCO 02


01 - Symphonie Nr. 9 - Ia. Andante comodo
02 - Symphonie Nr. 9 - Ib. Etwas frischer
03 - Symphonie Nr. 9 - Ic. (Hoerner)
04 - Symphonie Nr. 9 - Id. Mit Wut. Allegro risoluto
05 - Symphonie Nr. 9 - Ie. (Blechblaeser)
06 - Symphonie Nr. 9 - If. Bewegter
07 - Symphonie Nr. 9 - Ig. Wie von Anfang
08 - Symphonie Nr. 9 - Ie. Ploetzlich bedeutend langsamer (Lento) und leise
09 - Symphonie Nr. 9 - IIa. Im Tempo eines gemaechlichen Laendlers
10 - Symphonie Nr. 9 - Ib. Poco piu mosso subito (Tempo II)
11 - Symphonie Nr. 9 - IIc. Tempo III
12 - Symphonie Nr. 9 - IId. a tempo II
13 - Symphonie Nr. 9 - IIe. Tempo I
14 - Symphonie Nr. 9 - IIf. Tempo II
15 - Symphonie Nr. 9 - IIg. Tempo I. Subito

DISCO 03


01 - Symphonie Nr. 9 - IIIa. Rondo-Burleske. Allegro assai. Sehr trotzig
02 - Symphonie Nr. 9 - IIIb. L'istesso tempo
03 - Symphonie Nr. 9 - IIIc. Sempre l'istesso tempo
04 - Symphonie Nr. 9 - IIId. L'istesso tempo
05 - Symphonie Nr. 9 - IIIe. (Klarinetten)
06 - Symphonie Nr. 9 - IIIf. Tempo I. Subito
07 - Symphonie Nr. 9 - IIIg. Piu stretto
08 - Symphonie Nr. 9 - IVa. Adagio. Sehr langsam und noch zurueckhaltend
09 - Symphonie Nr. 9 - IVb. Ploetzlich wieder langsam (wie zu Anfang) und etwas zoegernd
10 - Symphonie Nr. 9 - IVc. Molto adagio subito
11 - Symphonie Nr. 9 - IVd. a tempo (Molto adagio)
12 - Symphonie Nr. 9 - IVe. Stets sehr gehalten
13 - Symphonie Nr. 9 - IVf. Fliessender, doch durchaus nicht eilend
14 - Symphonie Nr. 9 - IVg. Tempo I. Molto adagio
15 - Symphonie Nr. 9 - IVh. Adagissimo
16 - Symphonie Nr. 10 - Andante. - Adagio

Você pode comprar este disco na Amazon

Philharmonia Orchestra
Giuseppe Sinopoli, regente

BAIXAR AQUICD01
BAIXAR AQUICD02
BAIXAR AQUICD03

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Einojuhani Rautavaara (1928-) - Piano Works

Rautavaara é um importante nome da música finlandesa contemporânea. Quando falamos na música daquele país nórdico, rapidamente vem à mente o nome de Jean Sibelius. Mas após a morte de Sibelius, Rautavaara assumiu o seu posto, compondo inúmeras obras com grande desenvoltura e expressividade. Apesar da idade bastante avançada, Rautavaara ainda escreve obras significativas, o que o torna um compositor prolífico e gerador de curiosidade. As obras presentes neste CD, dão-nos uma quadro positivo do compositor. Sua música é densa e com fortes tons esparsos. Por exemplo, os Estudos da parte inicial do disco, faz-me lembrar Debussy. São obras de forte tom impressionista e com um forte apelo religioso. O CD aqui apresentado atesta a qualidade de suas composições. Um disco da Naxos que vale a pena ser conferido. Não deixe de fazê-lo. Uma boa apreciação!

Einojuhani Rautavaara (1928-) - Piano Works

01. Etudes, op.42- Thirds
02. Etudes, op.42- Sevenths
03. Etudes, op.42- Tritones
04. Etudes, op.42- Fourths
05. Etudes, op.42- Seconds
06. Etudes, op.42- Fifths
07. Icons, op.6- The Death of the Mother of God
08. Icons, op.6- Two Village Saints
09. Icons, op.6- The Black Madonna of Blakernaya
10. Icons, op.6- The Baptism of Christ
11. Icons, op.6- The Holy Women at the Sepulchre
12. Icons, op.6- Archangel Michael Defeats the Antichrist
13. Preludes, op.7- No.1
14. Preludes, op.7- No.2
15. Preludes, op.7- No.3
16. Preludes, op.7- No.4
17. Preludes, op.7- No.5
18. Preludes, op.7- No.6
19. Preludes, op.7- No.7
20. Partita, op.34- I
21. Partita, op.34- II
22. Partita, op.34- III
23. Piano sonata no.1, op.50, -Christus und die Fischer-- I
24. Piano sonata no.1, op.50, -Christus und die Fischer-- II
25. Piano sonata no.1, op.50, -Christus und die Fischer-- III
26. Piano sonata no.2, op.64, -The Fire Sermon-- Molto allegretto
27. Piano sonata no.2, op.64, -The Fire Sermon-- Andante assai
28. Piano sonata no.2, op.64, -The Fire Sermon-- Allegro brutale

Você pode comprar este disco na Amazon

Laura Mikkola, piano

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

Heitor Villa-Lobos (1887-1959) - String Quartets (complete) nos. 5, 10, 13, 4, 9 e 11 (CDs 5 e 6 - final)

Eis que chegamos ao final dessa maravilhosa caixa com os quartetos do nosso Villa. É um material necessário a todo aquele que quiser conhecer um pouco da genialidade de nosso maior compositor. Villa é um dos nomes que mais ressaltaram artisticamente o nome do Brasil  Um dos responsáveis por tornar conhecida a nossa cultura - nossas canções, nossos temas folclóricos, os sons de nossa fauna, os ventos de nossos sertões. Aparecem aqui os últimos quartetos do mestre carioca, eivados por uma musicalidade difícil, mas extremamente envolvente. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Heitor Villa-Lobos (1887-1959) - String Quartets (complete) nos. 5, 10, 13, 4, 9 e 11

DISCO 01

01. String Quartet No.5 (1931) - 1. Poco andantino  
02. String Quartet No.5 (1931) - 2. Vivo ed energico  
03. String Quartet No.5 (1931) - 3. Andantino  
04. String Quartet No.5 (1931) - 4. Allegro  
05. String Quartet No.10 (1946) - 1. Poco animato  
06. String Quartet No.10 (1946) - 2. Adagio  
07. String Quartet No.10 (1946) - 3. Scherzo. Allegro vivace
08. String Quartet No.10 (1946) - 4. Molto allegro  
09. String Quartet No.13 (1951) - 1. Allegro non troppo  
10. String Quartet No.13 (1951) - 2. Scherzo. Vivace  
11. String Quartet No.13 (1951) - 3. Adagio  
12. String Quartet No.13 (1951) - 4. Allegro vivace  

DISCO 02

01. String Quartet No.4 (1917) - 1. Allegro con moto    
02. String Quartet No.4 (1917) - 2. Andantino (tranquillo)   
03. String Quartet No.4 (1917) - 3. Scherzo. Allegro vivace   
04. String Quartet No.4 (1917) - 4. Allegro    
05. String Quartet No.9 (1945) - 1. Allegro    
06. String Quartet No.9 (1945) - 2. Andantino vagaroso    
07. String Quartet No.9 (1945) - 3. Allegro poco moderato (com bravura)    
08. String Quartet No.9 (1945) - 4. Molto allegro   
09. String Quartet No.11 (1948) - 1. Allegro non troppo    
10. String Quartet No.11 (1948) - 2. Scherzo. Vivace    
11. String Quartet No.11 (1948) - 3. Adagio 
12. String Quartet No.11 (1948) - 4. Poco andantino (quasi allegro)    

Cuarteto Latinoamericano

Você pode comprar este disco na Amazon


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter vivo o nosso blog!

Johannes Brahms (1833-1897) - Complete Symphonies, Variations on a Theme by Haydn, Academic Festival Overture, Op. 80 e Tragic Overture, Op. 81

Postei estas mesmas sinfonias de Brahms sob a regência de Riccardo Muti há algum tempo atrás. Todavia, naquela ocasião o fiz numa caixa com quatro CDs. Dessa vez, a Philips colocou os mesmos trabalhos sinfônicos do velho Brahms numa caixa elegante. Resolvi postar esses trabalhos sinfônicos mais uma vez. Há quem não goste da regência do Muti. Eu, particularmente, admiro bastante. Muti consegue imprimir uma leveza quando necessária; e uma energia naqueles momentos, também, necessários. Penso que estes trabalhos sejam uma das coisas mais belas já escritas pelo homem. Quando pensamos no ser humano de maneira crítica, percebemos mais coisas negativas que positivas. As negativas testemunhamo-las todos os dias; as positivas são irregulares, mas existentes. Certamente, a composição desses trabalhos de Brahms, encontra-se entre as positivas. E isso nos dá uma dimensão maior dos mistérios da natureza. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Johannes Brahms (1833-1897) - Complete Symphonies, Variations on a Theme by Haydn, Academic Festival Overture, Op. 80 e Tragic Overture, Op. 81

DISCO 01

Symphony No.1 in C minor, Op.68
01. 1. Un poco sostenuto - Allegro - Meno allegro
02. 2. Andante sostenuto
03. 3. Un poco allegretto e grazioso
04. 4. Adagio - Piu andante - Allegro non troppo, ma con brio - Piu allegro

Variations on a Theme by Haydn
05. Variations on a Theme by Haydn

DISCO 02

Symphony No.2 in D, Op.73
01. 1. Allegro non troppo
02. 2. Adagio non troppo - L'istesso tempo, ma grazioso
03. 3. Allegretto grazioso (Quasi andantino) - Presto ma non assai
04. 4. Allegro con spirito

Academic Festival Overture, Op. 80
05. Academic Festival Overture, Op. 80

Tragic Overture, Op. 81
06. Tragic Overture, Op. 81

DISCO 03

Symphony no. 3 in F major, op . 90 
01  Allegro con brio
02 Andante
03 Poco allegretto
04 Allegro

Symphony no. 4 in E minor, op. 98
05. Allegro non troppo
06. Andante moderato
07. Allegro giocoso -- Poco meno presto
08. Allegro energico e passionato -- Piú allegro

Você pode comprar este disco na Amazon

Philharmonia Orchestra
Ricardo Muti, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Maurice Ravel (1875-1937) - Daphnis et Chloé Suite No.2, Valses nobles et sentimentales, La Valse e Ma Mére l'Oye

Discozinho espetacular! Para início de conversa temos aqui Maurice Ravel. Ouvir o compositor francês é ser transladado para um mundo mágico e mítico. Suas obras estão repletas de elementos fantásticos e de uma sonoridade que parece esponjar o tempo. Ainda não conhecia o regente Yannick Nézet-Séguin, que já aparece junto ao selo EMI. A seleção das obras do compositor francês ficou excelente e a qualidade do trabalho mais ainda. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Maurice Ravel (1875-1937) - 

Daphnis et Chloé Suite No.2
01. 1. Lever du jour
02. 2. Pantomine
03. 3. Danse générale

Valses nobles et sentimentales
04. 1. Modéré
05. 2. Assez lent
06. 3. Modéré
07. 4. Assez animé
08.  5. Presque lent
09.  6. Vif
10. 7. Moins vif
11. 8. Epilogue Lent

 La Valse
12.  La Valse

Ma Mére l'Oye
13. 1. Pavane de la Belle au bois dormant
14. 2. Les Entretiens de la Belle er de la Bete
15. 3. Petit Poucet
16. 4. Laideronnette, Impératrice des Pagodes
17. 5. Apothéose Le Jardin féerique

Você pode comprar este disco na Amazon

Rotterdam Philharmonic Orchestra
Yannick Nézet-Séguin, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!