domingo, 30 de setembro de 2012

Dmitr Shostakovich (1906-1975) - String Quartet No. 7 in F sharp minor, Op. 108, String Quartet No. 8 in C minor, Op. 110 e Quintet for piano & strings in G minor, Op. 57

CD simplesmente fantástico. Traz algumas das mais significativas obras camerísticas do Shosta. Destacam-se aqui os quartetos número de número 7 e de número 8. O número 7 é noturno, lúgubre, repleto de emoções chocantes e melancólicas. Já o número 8 faz valer o CD inteiro. A interpretação do Borodin é absurda. Os crescendos que eles conseguem construir em algumas passagens são fantasmagóricos. A gravação desse CD se deu no ano de 1984, quando esse grupo estava em seu auge em matéria de execução. Para enriquecer o conjunto, Richter toca no Quinteto para piano e cordas em sol. Simplesmente sensacional. Uma boa apreciação!

Dmitr Shostakovich (1906-1975) - String Quartet No. 7 in F sharp minor, Op. 108, String Quartet No. 8 in C minor, Op. 110 e Quintet for piano & strings in G minor, Op. 57

String Quartet No. 7 in F sharp minor, Op. 108
01. Allegretto
02. Lento
03. Allegro

String Quartet No. 8 in C minor, Op. 110
04. Largo
05. Allegro molto
06. Allegretto
07. Largo
08. Largo

Quintet for piano & strings in G minor, Op. 57
09. I. Prelude: Lento
10. II. Fugue: Adagio
11. III. Scherzo: Allegretto
12. IV. Intermezzo: Lento
13. V. Finale: Allegretto 

Você pode comprar este CD na Amazon

Borodin String Quartet
Sviatoslav Richter, piano


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sábado, 29 de setembro de 2012

Franz Schubert (1797-1828) - Symphony No. 8 in B minor ("Unfinished"), D. 759, Johannes Brahms (1833-1897) - Symphony No. 4 in E minor, Op. 98 e Richard Wagner (1813-1883) - Tristan und Isolde, opera, WWV 90

Este CD estava comigo há bastante tempo. Hoje, decidi ouvi-lo. Tentei repousar um pouco hoje à tarde. Tenho trabalhado em excesso. Sobra pouco tempo para colocar as leituras em dia e ouvir aquilo que gosto. Daqui a pouco terei que sair. Mas enquanto não o faço, conservo-me ouvindo este estupendo CD. Duas das obras encontradas aqui possuem uma relevância histórica para minha caminhada como ser humno. Ouvi-las é evocar um tempo de consumação de muitas sentimentos e sensações acumuladas - refiro-me a Brahms e a Schubert. Os outros dois fragmentos do CD ficam a cargo de Richard Wagner. Não são todos os dias que estou disposto a ouvir o alemão. Mas até que Tristã oe Isolda é a sua ópera que mais gosto. A regência desse sensacional CD fica a serviço de Carlos Kleiber, um dos nomes mais significativos da regência do século XX. Uma boa apreciação!

Franz Schubert (1797-1828) - 

Symphony No. 8 in B minor ("Unfinished"), D. 759
01. I- Allegro moderato
02. II- Allegro con moto

Johannes Brahms (1833-1897) - 


Symphony No. 4 in E minor, Op. 98
03. I- Allegro non troppo
04. II- Andante moderato
05. III- Allegro giocoso - Poco meno presto - Tem...
06. IV- Allegro energico e passionato - Piu Allegro

Richard Wagner (1813-1883) -

Tristan und Isolde, opera, WWV 90 
07. Act 3. Scene 3. Tod und Hölle!
08. Act 3. Scene 3. Mild und leise wie er lächelt

Você pode comprar este disco na Amazon


Dresden Staatskapelle
Carlos Kleiber, regente

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - Symphony No. 8 in C minor, op. 65

Uma das sinfonias mais assombrosas de Shostakovich - que não aparecia por aqui há certo tempo. Agora, eis que o russo surge em grande estilo, numa interpretação que beira o absurdo da perfeição. Yevgeny Mravinsky foi um dos regentes mais competentes e sérios do século XX. À frente de sua Orquestra Filarmônica de Leningrado, cuja direção ele conduziu por quase sessenta anos, Mravinsky era alguém de fibra. A Sinfonia no. 8 de Shosta é do ano de 1943 e foi escrita num período imensamente delicado da história do século passado. Era a época da Segunda Grande Guerra. Shosta escreveu esse trabalho em homenagem ao mesmo Mravinsky. O que é curioso nisso tudo é que é um dos trabalhos mais trágicos de Shosta. Vale a pena ser conferido. Boa apreciação!

Dmitri Shostakovich (1906-1975) - Symphony No. 8 in C minor, op. 65

01. I. Adagio - Allegro non troppo - Alegro - Adagio
02. II. Allegretto
03. III. Allegro non troppo
04. IV. Attacca- Largo
05. V. Attacca- Allegretto - Allegro - Adagio - Allegretto

Você pode comprar este disco na Amazon

Leningrad Philharmonic Orchestra
Yevgeny Mravinsky, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!
 

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Nikolai Rimsky-Korsakov (1844-1908) - Scheherazade, op. 35 e Tale of Tsar Saltan Suite, Op. 57

Dizer que gosto do poema sinfônico Scheherazade, de Rimsky-Korsakov, é muito pouco. A citada obra do russo possui um charme, uma dimensão toda particular para mim. Aqueles "lances" do som do violino, fermenta em mim uma impressão profunda. É como se uma aragem morna, tépida, se deslocasse de uma duna oriental e se fizesse presente. E talvez tenha sido realmente isso que o russo tentou trasnsmitir com essa música tão repleta de cores e sensações. A música nos leva a uma daqueles palácios. Coloca-nos diante do drama de Scheherazade. Noite após noite ela tem que contar uma novidade ao sultão Shariar para permanecer viva. E a música vai ganhando em gradação. Vai se irisando; vai ganhando um encorpamento e termina belamente. Não deixe de ouvir esse maravilhoso CD do selo Naxos. Boa apreciação!

Nikolai Rimsky-Korsakov (1844-1908) -
Scheherazade, op. 35
01. The Sea and Sindbad's Ship
02. The Story of the Kalender Prince
03. The Young Prince and the Young Princess
04. Festival at Baghdad, The Sea, The Sh...
Tale of Tsar Saltan Suite, Op. 57
05. I. The Tsar's Farewell and Departure
06. II. The Tsarina in a Barrel at Sea
07. III. The Three Wonders

Tale of Tsar Saltan, Op. 57
08. Flight of the Bumblebee
Você pode comprar este CD na Amazon

Seattle Symphony Orchestra
Gerard Schwarz, regente
Maria Larionoff, violino


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

Carl Nielsen (1865-1931) - String Quartet in F minor, Op. 5, FS 11x e String Quartet in G minor, Op. 13, FS 4 (use)

Postei o primeiro CD com os quartetos de cordas de Carl Nielsen há bastante tempo. Esqueci de postar o outro CD - eram apenas dois volumes pelo selo Naxos. São obras de grande sensibilidade. O primeiro quarteto soa bem ríspido, mas aos poucos vai serenando. Quem conhece o dinamarquês pela faceta sinfônica, precisa descobri-lo também com a música de câmara. O quarteto no. 1 é do ano de 1889; e, o segundo, do ano de 1890. Quem nos conduz pelos corredores dessa música afiada é o Oslo String Quartet. Uma boa apreciação!

Carl Nielsen (1865-1931) - String Quartet in F minor, Op. 5, FS 11x e String Quartet in G minor, Op. 13, FS 4 (use)

String Quartet in F minor, Op. 5, FS 11x
01. I. Allegro non troppo ma energico
02. II. Un poco adagio
03. III. Allegretto scherzando
04. IV. Finale: Allegro appassionato - Allegro molto

String Quartet in G minor, Op. 13, FS 4 (use)
05. I. Allegro energico
06. II. Andante amoroso
07. III. Scherzo: Allegro molto
08. IV. Finale: Allegro (inquieto)

Você pode comprar este disco na Amazon

Oslo String Quartet

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Jean Sibelius (1865-1957) - Symphony No.1 in E minor, Op.39, Symphony No.2 in D, Op.43, Symphony No.3 in C, Op.52 e Symphony No.4 in A minor, Op.63 (CDs 1 e 2 de 4)

As sete sinfonias de Jean Sibelius, em sua totalidade, formam um dos conjuntos musicais mais belos que existem. Elas estão repletas daquilo que mais gosto - que é um diálogo profundo com a natureza. A natureza sempre gerou em mim um vício, uma admiração embasbacante. Posso ficar por horas e horas a observar a vegetação verde de uma mata; uma planície; um vale; o canto dos pássaros; o caminhar tortuoso de uma rio. O finlandês Jean Sibelius, um dos maiores sinfonistas de todos os tempos, leva essa missão a sério. Por isso, encontramos tanto da sua terra em suas obras apaixonadas. As sinfonias de Sibelius falam a mim de um mistério invisível. Um halo espiritual existente entre a eteridade de sua música e alma do cosmos. Sinto-me muito bem todas as vezes que escuto o finlandês. Vale ressaltar ainda que essas gravações com Paavo Berglund são de altíssimo nível. Vale a pena serem conferidas. Um bom deleite! Boa apreciação!

Jean Sibelius (1865-1957) - Symphony No.1 in E minor, Op.39, Symphony No.2 in D, Op.43, Symphony No.3 in C, Op.52 e Symphony No.4 in A minor, Op.63

DISCO 01

Symphony No.1 in E minor, Op.39
01. I. Allegro ma non troppo - Allegro energico
02. II. Andante (ma non troppo lento)
03. III. Scherzo (Allegro)
04. IV. Finale Quasi una fantasia (Andante - Allegro monto)

Symphony No.2 in D, Op.43
05. I. Allegretto
06. II. Tempo andante, ma rubato
07. III. Vivacissimo
08. IV. Finale (allegro monto)

DISCO 02

Symphony No.3 in C, Op.52
01. I. Allegro moderato
02. II. Andantino con moto, quasi allegretto
03. III. Moderato - Allegro (ma non tanto)

Symphony No.4 in A minor, Op.63
04. I. Tempo molto moderato, quasi adagio
05. II. Allegro molto vivace
06. III. II tempo largo
07. IV. Allegro

Você pode comprar este disco na Amazon

Helsinki Philharmonic Orchestra
Paavo Berglund, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 23 de setembro de 2012

Johannes Brahms (1833-1897) - Fantasien, Op.116, 3 Intermezzi, Op.117, Klavierstucke, Op.118 e Klavierstucke, Op.119

Este CD estava comigo há uns três anos. Somente hoje decidi postá-lo. Traz algumas obras pianísticas interpretadas por Wilhelm Kempff, uma das maiores autoridades que surgiram para tocar um piano. As obras aqui apresentadas estão entre aquelas inscritas por Brahms no final de sua vida. São obras delicadas. Algumas até repletas de um profundo senso de alegria. Qualidade indiscutível. Não deixe de ouvir. Uma aboa apreciação!

Johannes Brahms (1833-1897) - Fantasien, Op.116, 3 Intermezzi, Op.117, Klavierstucke, Op.118 e Klavierstucke, Op.119

Fantasien, Op.116
01. No.1  Capriccio. Presto energetico
02. No.2  Intermezzo. Andante
03. No.3  Capriccio. Allegro passionato
04. No.4  Intermezzo. Adagio
05. No.5  Intermezzo. Andante con grazia ed intimissimo sentimento
06. No.6  Intermezzo. Andantino teneramente
07. No.7  Capriccio. Allegro agitato

3 Intermezzi, Op.117
08. No.1 Andante moderato
09. No.2 Andante non troppo e con molto espressione
10. No.3 Andante con moto

Klavierstucke, Op.118
11. No.1  Intermezzo. Allegro non assai, ma molto appassionato
12. No.2 Intermezzo. Andante teneramente
13. No.3  Ballade. Allegro energico
14. No.4  Intermezzo. Allegretto un poco agitato
15. No.5  Romanze. Andante
16. No.6  Intermezzo. Andante, largo e mesto

Klavierstucke, Op.119 
17. No.1  Intermezzo. Adagio
18. No.2  Intermezzo. Andantino un poco agitato
19. No.3  Intermezzo. Graziosos e giocoso
20. No.4  Rhapsodie. Allegro risoluto

Você pode comprar este disco na Amazon

Wilhelm Kempff, piano


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

sábado, 22 de setembro de 2012

Fréderic Chopin (1810-1849) - Noturnos, Impromptu No.1 - 3 e Fantaisie-Impromptu in C sharp minor (Angela Hewitt)

Há dois dias atrás eu postei os Noturnos de Chopin na interpretação de Yundi Li. Li, como se pode constatar, consegue fazer uma fenomenal interpretação dessas peças que não exigem apenas técnica, mas, também, sensibilidade e uma alma repleta de poesia; de um senso de humildade (essas obras têm o poder de nos tornar mais humanos, mais ternos, mais silenciosos e risonhos). Analisando aquilo que poderia postar esta noite de sábado, achei essa interpretação dessa pianista que dispensa apresentações. Já é conhecido o seu trabalho interpretando Bach. E aqui a pianista nos presenteia com mais um fenomenal trabalho de muita competência e excelência. O polonês merece ser bem tratado. Uma boa apreciação! 

Fréderic Chopin (1810-1849) - Noturnos
DISCO 01
01 - Chopin Nocturne in C sharp minor Op.posth
02 - Chopin Nocturne in C minor Op.posth
03 - Chopin Nocturne in B flat minor Op.9 No.1
04 - Chopin Nocturne in E flat major Op.9 No.2
05 - Chopin Nocturne in B major Op.9 No.3
06 - Chopin Nocturne in F major Op.15 No.1
07 - Chopin Nocturne in F sharp major Op.15 No.2
08 - Chopin Nocturne in G minor Op.15 No.3
09 - Chopin Nocturne in C sharp minor Op.27 No.1
10 - Chopin Nocturne in D flat major Op.27 No.2
11 - Chopin Nocturne in B major Op.32 No.1
12 - Chopin Nocturne in A flat major Op.32 No.2
13 - Chopin Nocturne in G minor Op.37 No.1
14 - Chopin Nocturne in G major Op.37 No.2
DISCO 02
01 - Nocturne in C minor Op.48 No.1
02 - Nocturne in F sharp minor Op.48 No.2
03 - Nocturne in F minor Op.55 No.1
04 - Nocturne in E flat major Op.55 No.2
05 - Nocturne in B major Op.62 No.1
06 - Nocturne in E major Op.62 No.2
07 - Nocturne in E minor Op.72 No.1
08 - Impromptu No.1 in A flat major Op.29
09 - Impromptu No.2 in F sharp major Op.36
10 - Impromptu No.3 in G flat major Op.51
11 - Fantaisie-Impromptu in C sharp minor Op.66
Você pode comprar este CD na Amazon

Angela Hewitt, piano


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - 'Chromatic' Fantasia and Fugue in D minor BWV 903, French Overture in B minor BWV 83, Italien Concerto in F major BWV 97, Duets 1 - 4 e Fantasia and Fugue in C minor BWV 906 (Fragment)

De passagem apenas para fazer esta postagem significativa. Ouvi este CD há alguns dias atrás, mas não gostei. Talvez eu deva ouvi-lo mais uma vez. Prefiro a Hewitt e o Gould. Senti a falta de um brilho maior na interpretação. Essas são obras delicadas. Estão entre as maiores que já foram compostas e exigem um intérprete de alto nível - não que o Koroliov não o seja -, por isso, a exigência. Mas vou ouvir o disco mais uma vez para lapidar minhas impressões. Não deixe de ouvi-lo também. O pianista Evgeny Koroliov é russo e tem uma paixão pela música de Bach. Boa apreciação!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - 'Chromatic' Fantasia and Fugue in D minor BWV 903,  French Overture in B minor BWV 83, Italien Concerto in F major BWV 97, Duets 1 - 4 e  Fantasia and Fugue in C minor BWV 906 (Fragment)

'Chromatic' Fantasia and Fugue in D minor BWV 903
01. Fantasie
02. Fuge

French Overture in B minor BWV 831
03. Ouverture
04. Courante
05. Gavotte I
06. Gavotte II
07. Passepied I
08. Passepied II
09. Sarabande
10. Bourree I
11. Bourree II
12. Gigue
13. Echo

Italien Concerto in F major BWV 971
14. (Ohne Bezeichnung)
15. Andante
16. Presto

 Duet 1 in E minor BWV 802
17 - Duet 1 in E minor BWV 802

Duet 2 in F major BWV 803
18 - Duet 2 in F major BWV 803

Duet 3 in G major BWV 804
19 - Duet 3 in G major BWV 804

Duet 4 in A minor BWV 805
20 - Duet 4 in A minor BWV 805

Fantasia and Fugue in C minor BWV 906 (Fragment)
21. Fantasie
22. Fuge

Você pode comprar este disco na Amazon

Evgeny Koroliov, piano

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Georges Bizet (1838-1875) - L'Arlesienne-Suite Nr. 1, L'Arlesienne-Suite Nr. 2 e Carmen-Suite

Sou um admirador da música de Bizet. Suas melodias mornas, repletas de um vento tépido sempre me foram motivos de grande admiração. Parafraseando Nietzsche (mais ou menos): "a música de Bizet é um bafo quente originado do Mediterrâneo". O compositor se imortalizou o seu nome com uma das óperas mais populares de todos os tempos - Carmen -, cujas Suítes são belíssimas e eternas. Outras obras como as que surgem aqui ("As arlesianas") são obras melodicamente imepecáveis. Enquanto digito estas palavras, ouço Arlesiana no. 2 e escuto ainda o tamborilar da chuva lá fora (a bem-vinda chuva). Após quase 80 dias ela surge para molhar a terra e fazer acordar aquilo que estava adormecido. Uma boa apreciação!

Georges Bizet (1838-1875) -  L'Arlesienne-Suite Nr. 1, L'Arlesienne-Suite Nr. 2 e Carmen-Suite

L'Arlesienne-Suite Nr. 1
01. Prélude. Allegro deciso (Tempo di Marcia) - Andante
02.  Minuetto. Allegro giocoso
03.  Adagietto. Adagio
04. Carillon. Allegro moderato - Andantino - Tempo I

L'Arlesienne-Suite Nr. 2
05. Pastorale. Andante sostenuto assai - Andantino - 
06. Intermezzo. Andante moderato ma con moto - Allegro
07. Menuet. Andantino quasi Allegretto
08.  Farandole. Allegro deciso (Tempo di Marcia) - Alle

Carmen-Suite
09. Prélude I. Allegro giocoso
10. Entr'acte II. Allegro moderato
11. Entr'acte III. Allegretto quasi Andantino
12.  Entr'acte IV. Allegro vivo

Você pode comprar este disco na Amazon

Berliner Philharmoniker
Herbert von Karajan, regente
Daniel Deffayet, saxofone


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Fréderic Chopin (1810-1849) - Noturnos

Ouvir Chopin é ser tangido por mãos invisíveis. Na minha caminhada como diletante musical, não conheci outro compositor que tenha construído melodias tão tristes, tão emotivas, tão apaixonadamente sentidas; tão eivadas de uma melancolia tão atordoante como Chopin. Os Noturnos de Chopin são uma das páginas mais singelas, delicadas entre tudo aquilo que o polonês escreveu. Estou ouvindo neste instante o Noturno no. 20. Algo assim faz com que o nosso seja completamente tomado por essa força sensível que chega a nos anestesiar. Chopin foi mais que um compositor - foi um romântico e poeta. Sua música era um afago triste; um desejo profundo de emersão de si mesmo. O piano é o seu instrumento que diz: "Ouçam o que ele diz! Ninguém me trata tão bem quanto ele!" É bom ouvir Chopin. Às vezes esses sentimentos misteriosos querem vir à vida, tornando-se iluminados fora do ambiente de treva em que vivem. Yundi Li, o pianista jovem, concentra uma carga fortemente emotiva na interpretação e uma técnica afiadíssima na interpretação. Maravilhoso registro. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Fréderic Chopin (1810-1849) - Noturnos

DISCO 01

01. Nocturnes_ No. 1 In B Flat Minor Op. 9 No. 1
02. Nocturnes_ No. 2 In E Flat Op. 9 No. 2
03. Nocturnes_ No. 3 In B Op. 9 No. 3
04. Nocturnes_ No. 4 In F Op. 15 No. 1
05. Nocturnes_ No. 5 In F Sharp Op. 15 No. 2
06. Nocturnes_ No. 6 In G Minor Op. 15 No. 3
07. Nocturnes_ No. 7 In C Sharp Minor Op. 27 No. 1
08. Nocturnes_ No. 8 In D Flat Op. 27 No. 2
09. Nocturnes_ No. 9 In B Op. 32 No. 1
10. Nocturnes_ No. 10 In A Flat Op. 32 No. 2
11. Nocturnes_ No. 11 In G Minor Op. 37 No. 1
12. Nocturnes_ No. 12 In G Op. 37 No. 2

DISCO 02

01. Nocturne No. 13 in C minor, op. 48, no. 1
02. Nocturne No. 14 in F-sharp major, op. 48, no. 2
03. Nocturne No. 15 in F minor, op. 55,  no. 1
04. Nocturne No. 16 in E-flat, op. 55,  no. 2
05. Nocturne No. 17 in B, op. 62, no. 1
06. Nocturne No. 18 in E, op. 62, no. 2
07. Nocturne No. 19 in E minor, op. 72, no. 1
08. Nocturne No. 20 in C-sharp minor, op. posth
09. Nocturne No. 21 in C minor, op. posth

Você pode comprar este disco na Amazon

Yundi Li, piano


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Camille Saint-Säens (1835-1921) - Danse Macabre, Carnival of the Animals - Zoological Fantasy, Symphony No.3 in C Minor Op.78, Bacchanale (Samson and Delilah)

Em poucos mais de três anos de existência desse humilde blog, eu ainda não havia postado O carnaval dos animais, de Saint-Säens. Gosto bastante dessa obra cujos efeitos cômicos e lúdicos deixa bem explícita a genialidade do compositor francês. A peça segue um jogo no qual o que se enfatiza é a personalidade de cada animal retratado. Da pachorrenta marcha dos elefantes ao brincalhão movimento dos peixes; da agilidade dos insetos à lentidão das tartarugas. Há outras obras importante de Saint-Säens nesse CD ótimo CD - Dança Macabra, Sansão e Dalila e maravilhoso Sinfonia no. 3 - com órgão. Uma boa apreciação!

Camille Saint-Säens (1835-1921) - Danse Macabre, Carnival of the Animals - Zoological Fantasy, Symphony No.3 in C Minor Op.78, Bacchanale (Samson and Delilah)

01. Danse Macabre - Symphonic Poem Op.40
02. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy I. Introduction and Royal March
03. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy II. Hens and Cocks
04. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy III. Wild Asses
05. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy IV. Tortoises
06. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy V. The Elephant
07. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy VI. Kangaroos
08. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy VII. The Aquarium
09. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy VIII. Persons with Long Ears
10. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy IX. Cuckoo in the Heart of the Wood
11. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy X. The Aviary
12. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy XI. Pianists
13. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy XII. Fossils
14. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy XIII. The Swan
15. Carnival of the Animals - Zoological Fantasy XIV. Finale
16. Allegro appassionato for Cello and Orchestra Op.43
17. Symphony No.3 in C Minor Op.78 - I. Adagio - Allegro Moderato
18. Symphony No.3 in C Minor Op.78 - Poco Adagio
19. Symphony No.3 in C Minor Op.78 - II. Allegro Moderato
20. Symphony No.3 in C Minor Op.78 - Maestoso - Allegro
21. *Bacchanale (Samson and Delilah) - Georges Pretre - Paris Opera Orchestra

Você pode comprar este disco na Amazon

City of Birmingham Symphony Orchestra
Louis Frémaux, regente
Crhistopher Robinson, órgão
*Paris Opéra Orchestra
Georges Prêtre, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Wolfgang Amdeus Mozart (1756-1791) - Piano Concertos Nos. 17, 20, 21, 23 e 24

Vamos a mais um extraordinário CD interpretado por Arthur Rubinstein. Fiquei tão entusiasmado com os dois últimos CDs que postei que acabei trazendo mais "alguma coisa" sendo interpretada pelo grande pianista. Rubinstein é um dos nomes mais importantes da música da primeira metade do século XX. Primava essencialmente pela clareza e pela sobriedade. Deixa de lado determinada precisão emotiva. Os dois CDs aqui apresentados são do final dos anos 50, mas a qualidade é espetacular. Há quem fale que não gostou dessa inetrpretação. Todavia, Rubinstein imprimiu nos concertos determinadas impressões, o que torna a gravação verdadeiramente singular. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amdeus Mozart (1756-1791) - Piano Concertos Nos. 17, 20, 21, 23 e 24

DISCO 01

Concerto No. 17 for Piano and Orchestra, K.453 in G
01. Allegro
02. Andante
03. Allegretto

Concerto No. 20 for Piano and Orchestra, K.466 in D Minor
04. Allegro
05. Romance
06. Rondo: Allegro assai
07. Allegro maestoso (1999

DISCO 02

Concerto No. 21 for Piano and Orchestra, K.467 in C

01. Andante
02. Allegro vivace assai

Concerto No. 23 for Piano and Orchestra, K.488 in A
03. Allegro
04. Andante
05. Presto

RCA Victor Symphony Orchestra
Alfred Wallestein, regente
Arthur Rubinstein, piano
Concerto No. 24 for Piano and Orchestra, K.491 in C Minor
06. Allegro
07. Larghetto
08. Allegretto

RCA Victor Symphony Orchestra
Josef Krips, regente
Arthur Rubinstein, piano

Você pode comprar este disco na Amazon


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Piano Quartet No.1 in G minor KV 478 e Piano Quartet No.2 in E flat KV 493

Registro simplesmente formidável - mais um! Como ontem havia postado o fantástico concerto de Brahms com Rubinstein e Fritz Rainer, decidi trazer à tona, para deleite da meia dúzia de visitantes desse humilde blog, mais um CD com aquele sabor especial. Dessa vez Arthur Rubinstein nos premia com dois quartetos para piano de Wolfgang Amadeus Mozart. Dizer que a gravação é espetacular é ser parcimonioso, econômico com as palavras. Peço para que você escute. Deixe-se levar por essa fantástica gravação realizada no ano de 1971. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Piano Quartet No.1 in G minor KV 478 e Piano Quartet No.2 in E flat KV 493

Piano Quartet No.1 in G minor KV 478
01. Allegro
02. Andante
03. Rondo - Allegro moderato

Piano Quartet No.2 in E flat KV 493
04. Allegro
05. Larghetto
06. Allegretto

Você pode comprar este disco na Amazon

Members of Guarnieri Quartet
Arthur Rubinstein, piano
John Dalley, violino
Michael Tree, viola
David Soyer, cello


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 16 de setembro de 2012

Johannes Brahms (1833-1897) - Concerto for Piano and Orchestra No.1 in D minor, Op.15

Vamos a uma maravilhosa postagem para finalizarmos essa cálida noite de inverno. Resolvi postar esse maravilhoso registro após tê-lo ouvido há pouco. Simplesmente embasbacante. Um Brahms bem tratado, bem polido por Arthur Rubinstein, um dos grandes mestres do piano ao longo da história. O concerto número 1 de Brahms surge aqui com toda aquela tensão, aquele senso de silêncio trágico; aquela ululante tristeza; aquele turbilhão do primeiro movimento; aquele charme reflexivo do segundo movimento; e aquela júbilo apoteótico do terceiro movimento. Maravilha de interpretação. Não deixe de ouvir! Uma boa apreciação!

Johannes Brahms (1833-1897) - 

Concerto for Piano and Orchestra No.1 in D minor, Op.15
04. Maestoso
05. Adagio
06. Rondo_ Allegro non troppo

Você pode comprar este CD na Amazon

Chicago Symphony Orchestra 
Fritz Reiner,regente
Arthur Rubinstein, piano

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!
 

Karl Richter - a universal musician - Johann Sebastian Bach, CPE Bach, Haydn (CDs 3 e 4 de 8)

Sigamos com a postagem de mais dois fascinantes CDs dessa caixa antológica com Karl Richter. É espantosa a qualidade da interpretação de Richter. Ouvia há pouco as peças de Bach e fiquei com um pasmo. A elegância. A cadência. O desvelo impregnado na condução. O pulso de alguém que conhecia profundamente cada característica da partitura. São por essas e outras que você não deve deixar de ouvir esses CDs. Vale a pena. Boa apreciação!

DISCO 03

Johann Sebastian Bach (1685-1750) -

Concerto for flute, violin, harpsichord and strings in A minor, BWV 1044 
01. I. Allegro    
02. II. Adagio, ma non tanto, e dolce
03. III. Allabreve 

Concerto for oboe d'amore, strings and basso continuo in A major 
04. I. Without tempo indication ohne tempoangabe sans     
05. II. Larghetto   
06. III. Allegro ma non tanto   

Carl Philipp Emanuel Bach (1714-1788) -

Orchestral Sinfonia No.1 in D major, Wq. Nr.183
07.  I. Allegro di molto    
08. II. Largo    
09. III. Presto

Orchestral Sinfonia No.2 in E flat major, Wq. Nr. 183
10. I. Allegro di molto
11. II. Larghetto
12. III. Allegretto

Orchestral Sinfonia No.3 in F major, Wq. Nr. 183 
13. I. Allegro di molto    
14. II. Larghetto
15. III. Presto

Orchestral Sinfonia No.4 in G major, Wq. Nr. 183
16.  I. Allegro assai
17. II. Poco andante    
18. III. Presto    

Münchester Bach-Orchester
Karl Richter, regente e cravo
Manfred Clement, oboe d'amore

DISCO 04

Joseph Haydn (1732-1809) - 

Symphony in G major, "Surprise", Hob. 1:94
01.  I. Adagio-Vivace assai
02. II. Andante    
03. III. Menuet. Allegro molto-Trio-Menuet
04. IV. Finale. Allegro di molto    
 
Symphony in D major, "The clock", Hob. 1:101 
05.  I. Adagio - Presto    
06. II. Andante   
07. III. Menuet. Allegretto-Trio - Menuet    
08. IV. Finale. Vivace

Você pode comprar este CD na Amazon

Berliner Philharmoniker
Karl Richter, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!


sábado, 15 de setembro de 2012

Peter Ilyich Tchaikovsky (1840-1893) - Sinfonia No. 4 em F menor, Op. 36 (CD 3 de 5)

Nos últimos dias as postagens têm saído de forma esparsada. Há uma explicação: muito trabalho. Às vezes chego à minha casa tão cansado que não me sobra ânimo para postar qualquer coisa. Peço que os visitantes diários do blog tenham um pouco de paciência com este que vos fala. Abaixo, segue mais uma extraordinária interpretação do maestro russo Svetlanov. Fiquei muito feliz com a recepção do primeiro post - que trazia as sinfonias número 1, 2 e 3. Dessa vez, posto a número 4. Esse trabalho Tchaikovsky é do ano de 1877. É grandioso. O primeiro movimento é repleto de momentos lancinantes como se fossem raios que desabassem numa tempestade. Muito bom! Ouço-o agora! Boa apreciação!

Peter Ilyich Tchaikovsky (1840-1893) - Sinfonia No. 4 em F menor, Op. 36

Sinfonia No. 4 em F menor, Op. 36
01. I. Andante sostenuto - Moderato con anima - Moderato assai, quasi Andante - Allegro vivo
02. II. Andantino in modo di canzone
03. III. Scherzo. Pizzicato ostinato. Allegro
04. IV. Finale. Allegro con fuoco

Você pode comprar este disco na Amazon

USSR Symphony Orchestra
Evgneny Svetlanov, regente

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!
 

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Johannes Brahms (1833-1897) - Symphony No.3 in F major, Op.90 e Antonín Dvorak (1841-1904) - Symphony No.8 in G Major, Op.88

Como tantas vezes já confessei aqui (o que torna o relato redundante), sou profundamente apaixonado pela música de Brahms. O alemão era um compositor e poeta (ou mais que isso) inominável. Suas quatro sinfonias sugerem o que de mais fascinante pode haver em matéria de composição. É a música pura. Carregada do que mais profundo pode existir no romantismo. É uma linguagem arrebatadora. Aquele tipo de perspectiva capaz de nos tornar pessoas mais honestas, mais pacientes, mais truístas. Aqui temos a poderosa e adorada Sinfonia no. 3 com seu fausto profundo. Aqui temos Karajan na condução - e, por sinal, numa estupenda interpretação. Outro sujeito com forte propensões românticas a surgir é o tcheco Antonín Dvorak. Vale a pena ouvir. Uma boa apreciação!

Johannes Brahms (1833-1897) -

Symphony No.3 in F major, Op.90
01. I. Allegro con brio   
02. II. Andante    
03. III. Polo allegretto   
04. IV. Allegro   

Antonín Dvorak (1841-1904) - 

Symphony No.8 in G Major, Op.88
05. I. Allegro con brio   
06. II. Adagio    
07. III. Scherzo: Allegretto grazioso    
08. IV. Allegro ma non troppo    

Você pode comprar este disco na Amazon

Wiener Philharmoniker
Herbert von Karajan, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) - Piano concerto No. 26 in D major, K. 537 "Coronation" e Piano concerto No. 23 in A major, K. 488

Este é um daqueles CDs que deixam a gente bastante feliz. Possui uma música fresca, repleta de encantos e leveza. É a música pura, dançante e promotora de felicidades. Uma extraordinária interpretação. Dizer que este CD é muito bom é, simplesmente, não descrevê-lo. O concerto para piano no. 26 ganha aqui uma das mais fanstásticas interpretações que eu já ouvi. Uma abordagem clara, passagens cristalinas; muita energia simples, sem empolações. Em suma: quem estiver com um humor amargo, ouça esse disco e tudo mudará. Perfeito. Uma boa apreciação!

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) -

Piano concerto No. 26 in D major, K. 537 "Coronation"
01. 1. Allegro
02. 2. Larghetto
03. 3. Allegretto

Piano concerto No. 23 in A major, K. 488
04. 1. Allegro
05. 2. Adagio
06. 3. Allegro assai

Você pode comprar este disco na Amazon
 
Royal Concertgebouw Orchestra Amsterdam

Nikolaus Harnoncourt,condutor
Friedrich Gulda, piano

BAIXAR AQUI

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!
 

J.S. Bach e Vivaldi - Overtures - Sinfonias - Concertos

Apesar do trabalho e das exigências em excesso, voltamos para postar mais um belo CD com obras de Vivaldi e Bach. A música barroca prima pela excelência, pela elegância e até por uma certa tristeza. Bach e Vivaldi são nomes que estão associados, inegavelmente, ao que de melhor o gênio humano já produziu. Nesse imenso universo, a criatura humana, um dos seres mais complexos já criados pela natureza, é capaz produzir beleza. Isso nos assusta. Mas nos deixa com um senso de estupefação. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

01. Vivaldi - Ouverture zur Oper ''L'Olimpiade''
02. Bach J.S. - Ouverture (Suite) N°4 D-dur BWV 1069: I Ouverture
03. II. Bouree I & II
04. III. Gavotte
05. IV. Rejouissance
06. Vivaldi - Streichersinfonie A-dur RV 158: I. Allegro molto
07. II. Andante molto
08. III. Allegro
09. Bach J.S. - Sinfonia aus der Kantate 'Am Abend aber desselbigen Sabbats' BWV 42
10. Vivaldi - Concerto h-moll op.3 N°10: I. Allegro
11. II. Largo-Larghetto-Largo
12. III. Allegro
13. Bach J.S. - Concerto BWV 1064 fur 3 violinen, streicher und Bc: I. Allegro
14. II. Adagio
15. III. Allegro

Você pode comprar este disco na Amazon

Freiburger Barockorchester
Thomas Hengelbrock, diretor

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!
 

domingo, 9 de setembro de 2012

Gustav Mahler (1860-1911) - Sinfonia No. 4 em G major

Existe uma quantidade enorme de interpretações da Quarta Sinfonia de Mahler. Cada uma dessas versões enfoca um aspecto. Mahler não era somente um compositor. Era um grande poeta e filósofo. Por isso, para interpretá-lo uma gama de sensibilidade acima do comum deve ser levada em conta. Nesse registro excessivamente doce de Lorin Maazel, percebemos o quanto o regente preferiu enfocar o charme e a poesia mahlerianos. Maazel ataca (ou melhor: tange) a música com uma leveza sublime e uma inocência desarmante, o que talvez se aproxime das concepções mais existenciais da música do austríaco. A música é leve, um idílio quase infantil da vida dos anjos. A voz de Kathleen Battle ajuda a amplificar essa atmosfera de inocência no último movimento. Simplesmente maravilhosa essa gravação. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Gustav Mahler (1860-1911) - 
Sinfonia No. 4 em G major
01. I. Bedächtig. Nicht eilen
02. II. In gemächlicher Bewegung. Ohne Hast
03. III. Ruhevoll
04. IV. Das himmlische Leben. Sehr behaglich  

Você pode comprar este disco na Amazon

Wiener Philharmoniker
Lorin Maazel, regente
Kathleen Battle, sporano


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

sábado, 8 de setembro de 2012

Béla Bartok (1881-1945) - Concerto for Orchestra, Sz. 116 e Music for Strings, Percussion and Celesta, Sz. 106

Fricsay, patrício de Bartok (e seu aluno também), elevou ao máximo as interpretações de o autor do Mandarim Miraculoso. Neste CD (em mono, pois trata de uma gravação do final dos anos 50), temos duas obras que podem ser colocadas no pedestal - o maravilhoso Concerto para orquestra e a estupenda Música para cordas, percussão e celesta. Apesar de ser uma gravação bastante antiga, Fricsay consegue instilar uma compreensão única sobre a música de Bartok. Quem teme Bartok, certamente, deveria começar por um disco como esse aqui - rápido, perfeito e fulminante. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Béla Bartok (1881-1945) - Concerto for Orchestra, Sz. 116 e Music for Strings, Percussion and Celesta, Sz. 106

Concerto for Orchestra, Sz. 116
01. 1. Introduzione (Andante non troppo - Allegro vivace
02. 2. Giuoco della coppie (Allegretto scherzando)
03. 3. Elegia (Andante, non troppo)
04. 4. Intermezzo interrotto (Allegretto)
05. 5. Finale (Pesante - Presto)

Music for Strings, Percussion and Celesta, Sz. 106
06. 1. Andante tranquillo
07. 2. Allegro
08. 3. Adagio
09. 4. Allegro molto

Você pode comprar este disco na Amazon
Radio-Symphonie-Orchester Berlin
Ferenc Fricsay, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

Ludwig van Beethoven (1770-1828) - Leonore No. 3, Overture, Samuel Barber (1910-1981) - Violin Concerto, Op. 14 e Aaron Copland (1900-1990) - Symphony No.3

Baita registro ao vivo. As três obras são conduzidas com imensa maestria por Marin Alsop. Destaco aqui o belo concerto para violino de Samuel Barber e a extraordinária Sinfonia no. 3 de Aaron Copland. Para muitos, a Sinfonia no. 3 de Copland é o mais importante trabalho sinfônico escrito no século XX. Todavia, quando se fala em trabalho sinfônico de muita importância no contexto americano, não se deve esquecer a Sinfonia no. 3 de Bernstein. Como afirmei no início, Alsop prova aqui o porquê de ser considerada uma das maiores regentes da atualidade. Uma boa apreciação!

Ludwig van Beethoven (1770-1828) - 

Leonore No. 3, Overture
01. Leonore No. 3, Overture

Samuel Barber (1910-1981) -
Violin Concerto, Op. 14
02. I. Allegro    
03. II. Andante    
04. III. Presto in moto

Aaron Copland (1900-1990) - 

Symphony No.3
01. 1. Molto moderato
02. 2. Allegro molto
03. 3. Andantino quasi allegretto
04. 4. Molto deliberato (Fanfare); Allegro risoluto

Você pode comprar este disco na Amazon

Bournemouth Symphony Orchestra
Marin Alsop, regente
James Ehnes, violino


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela ajuda a manter o nosso blog vivo!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893) - Symphony No.1 in G Minor, Op.13, 'Winter Daydreams', Symphony No.2 in C Minor, Op.17, 'Little Russian' e Symphony No.3 in D, Op.29, 'Polish' (CD 1 e 2 de 5)

Após alguns dias de completo silêncio em decorrência do trabalho, voltamos com força total - e para postar uma maravilhosa caixa com as sinfonias de Tchaikovsky. Ora, por que pretendo postá-la? Fácil. Pelo simples fato que o regente é Evgney Svetlanov, maestro para cujas interpretações de compositores russos dispensam apresentações. Os registro que aqui constam foram realizados no Japão no início da década de 90 ao vivo. Como gosto da regência de Svetlanov e das sinfonias de Tchaikovsky, torno-me suspeito para falar. Vale a apena ouvir. Os cinco estupendos CDs. Boa apreciação!

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893) - Symphony No.1 in G Minor, Op.13, 'Winter Daydreams',
Symphony No.2 in C Minor, Op.17, 'Little Russian' e Symphony No.3 in D, Op.29, 'Polish'

DISCO 01

Symphony No.1 in G Minor, Op.13, 'Winter Daydreams'
01. 1. Allegro Tranquillo
02. 2. Adagio Cantabile Ma non Troppo
03. 3. Allegro Scherzando Giocoso
04. 4. Andante Lugubre: Allegro Maestoso

Symphony No.2 in C Minor, Op.17, 'Little Russian'
01. 1. Andante Sostenuto: Allegro Vivo
02. 2. Andantino Marziale
03. 3. Allegro molto Vivace
04. 4. Moderato Assai

DISCO 02

Symphony No.3 in D, Op.29, 'Polish'
01. 1. Moderato AssaI.: Allegro Brillante
02. 2. Allegro Moderato e Semplice
03. 3. Andante Elegiaco
04. 4. Scherzo
05. 5. Allegro con Fuoco

Você pode comprar este disco na Amazon

USSR Symphony Orchestra
Evgneny Svetlanov, regente


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Antonín Dvorák (1841-1904) - Cello Concerto in B minor, Op.104 e Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893) - Variations on a Rococo Theme, Op.33

Pensei em postar Shostakovich, conduzido por Mravinsky, mas após ouvir este CD hoje cedo acabei desistindo. Acho o concerto para cello e orquestra de Dvorak tão delicioso, tão suave, que é sempre um evento positivo ouvi-lo. Esta gravação é uma daquelas que se tornam referência pelas figuras nela envolvidas. Rostropovich ao violoncelo é um evento singular. Karajan é outro nome deveras importante. Muitas de suas gravações têm qualidade questionável. Mas há outras que são referências. Outra obra importante é a Variação sobre um tema rococó, de Tchaikovsky. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Antonín Dvorák (1841-1904) -

Cello Concerto in B minor, Op.104
01. 1. Allegro
02. 2. Adagio ma non troppo
03. 3. Finale (Allegro moderato)

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893) -   

Variations on a Rococo Theme, Op.33
04. Moderato assai quasi andante
05. Tema: Moderato semplice
06. I: Tempo del Tema
07. II: Tempo del Tema
08. III: Andante sostenuto
09. IV: Andante grazioso
10. V: Allegro moderato
11. VI: Andante
12. VII e Coda: Allegro vivo

Você pode comprar este disco na Amazon

Berliner Philharmoniker
Herbert von Karajan, regente
Mtslav Rostropovich, cello


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ajuda a manter o nosso blog vivo!

domingo, 2 de setembro de 2012

CPE Bach (1714-1788) - Oboe Concerto in B flat major, Wq. 164, H. 466, Oboe Concerto in E flat major, Wq. 165, H. 468 e Oboe Sonata in A minor, Wq. 132, H. 562 e Alessandro Marcello (1669- 1747) - Oboe Concerto in D minor

Hoje estou com uma propensão para obras mais antigas. Por isso, decidi postar mais um CD (e maravilhoso!) com obras de um dos filhos de Bach (Carl Philipp Emanuel) e Alessandro Marcello. Desde os primeiros instantes de audição, a música se mostra suave, bela e até galante. A interpretação é de ótima qualidade. Carl Philipp Emanuel Bach foi o segundo filho de Bach em ordem cronológica. É considerado como um dos inauguradores do estilo clássico, cindindo com estilo estético de seu pai. Mas neste CD, ainda temos CPE tocando o velho e bom barroco. O outro compositor é Alessandro Marcello, irmão de Benedetto Marcello. Seu nascimento é bem anterior ao de CPE Bach. Sua música não aparece com tanta instância. Mas à sua época, Marcello era tido como um compositor altamente competente. A obra que ora posto é uma de suas obras mais aclamadas. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

CPE Bach (1714-1788) -

Oboe Concerto in B flat major, Wq. 164, H. 466
01. I. Allegretto
02. II. Largo e mesto
03. III. Allegro moderato

Oboe Concerto in E flat major, Wq. 165, H. 468

04. I. Allegro
05. II. Adagio ma non troppo
06. III. Allegro ma non troppo

Oboe Sonata in A minor, Wq. 132, H. 562
07. I. Poco adagio
08. II. Allegro
09. III. Allegro

Alessandro Marcello (1669- 1747) -

Oboe Concerto in D minor
10. I. Andante e spiccato
11. II. Adagio
12. III. Presto

Você pode comprar este disco na Amazon

Ferenc Erkel Chamber Orchestra
József Kiss, oboé


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

Pietro Antonio Locatelli (1695-1764) - 6 Introduttioni Teatrali, Op. 4

Como estou com uma relativa pressa, pois minha esposa solicitou que eu vá á igreja com ela (atividade para mim demasiado complexa, deixarei um texto extraído daqui. "No dia 30 de Março de 1764 faleceu, em Amesterdão, o compositor e violinista italiano Pietro Antonio Locatelli, do qual se diz que nunca tocou uma nota errada no violino, excepto uma vez em que o seu dedo mindinho ficou preso na ponte do instrumento. Tinha nascido a 3 de Setembro de 1695, em Bergamo, na Itália. Considerado um menino-prodígio no violino, foi estudar para Roma, sob a direcção de Arcangelo Corelli. A maioria das suas obras foi escrita para o violino, instrumento no qual o compositor era virtuoso. A sua obra mais importante é, provavelmente, “A Arte do violino”, publicada em Amesterdão em 1733. É uma colecção de doze concertos para violino que incorporam vinte e quatro caprichos, tecnicamente muito difíceis de tocar e que são inseridos no 1º e último andamento dos concertos, como uma espécie de cadência. As primeiras obras de Locatelli mostram influência de Arcangelo Corelli, enquanto as últimas estão mais próximas de Vivaldi. Sabe-se pouco acerca das actividades deste compositor, excepto o facto de ser ter fixado em Amesterdão, em 1729, onde veio a falecer. Para além das obras destinadas ao violino, deixou para a posteridade, sonatas para trio, concertos grossos, uma sonata para violoncelo e uma série de sonatas para flauta".

Pietro Antonio Locatelli (1695-1764) - 6 Introduttioni Teatrali, Op. 4

01. Introduttione 1 D-Dur
02. Introduttione 2 F-Dur
03. Sonate D-Dur Op.8 No.2_ I. Adagio
04. II. Allegro
05. III. Presto-Lento-Presto
06. Introduttione 3 B-Dur
07. Introduttione 4 G-Dur
08. Sonata e-Moll Op.5 No.2_ I. Largo-Andante
09. II. Allegro
10. III. Allegro
11. Introduttione 5 D-Dur
12. Sonate A-Dur Op.8 No.10_ I. Cantabile
13. II. Allegro
14. III. Vivace
15. Introduttione 6 C-Dur

Você pode comprar este CD na Amazon

Freiburger Barockorchester
Thomas Hengelbrock, diretor


*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!

sábado, 1 de setembro de 2012

Johannes Brahms (1833-1897) - Symphony no. 3 in F major, op . 90, Variations on a Theme by Joseph Haydn, op. 56a, Symphony no. 4 in E minor, op. 98 e Academic Festival Overture, op . 80 (CDs 3 e 4 de 4 - final)

Vamos aos dois últimos CDs dessa caixa com as sinfonias de Brahms por Baremboim - uma intenção bastante antiga. Baremboim pelo que notamos não ousou na força, mas trouxe os quatro trabalhos sinfônicos brahmsianos para um equilíbrio e uma elegância comoventes. Todavia, acredito que as sinfonias de Brahms sejam mundos sonoros que prescidem dessa reverência quase budista do argentino. Prefiro um Brahms mais graúdo, mas denso e encorpado; que me faça tremer e afirmar: "Minha nossa!". A amplitude lírica, absurdamente pessoal e romântica de Brahms dispensa esse quê de "um passo atrás" que Baremboim colocou em sua interpretação. Mas uma coisa é certa (ou assim precisamos enxergar): Baremboim nos passou a visão de um Brahms mais comedido, mais frugal, menos expansivo. E como diz Leonardo Boff: "Todo ponto de vista é a vista de um ponto". Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Johannes Brahms (1833-1897) -  Symphony no. 3 in F major, op . 90, Variations on a Theme by Joseph Haydn, op. 56a, Symphony no. 4 in E minor, op. 98 e Academic Festival Overture, op . 80

DISCO 03

Symphony no. 3 in F major, op . 90
01  Allegro con brio
02 Andante
03 Poco allegretto
04 Allegro

Variations on a Theme by Joseph Haydn, op. 56a
05 I.  Chorale St. Antoni- Andante
06 II.  Variation 1- poco piú animato
07 III.  Variation 2- Piú vivace
08 IV.  Variation 3- Con moto
09 V.  Variation 4-  Andante con moto
10 VI.  Variation 5-  Vivace
11 VII.  Variation 6-  Vivace
12 VIII  Variation 7- Graziosos
13 IX.  Variation 8-  Presto non troppo
14 X.  Finale- Andante

DISCO 04

Symphony no. 4 in E minor, op. 98

01 Allegro non troppo
02 Andante moderato
03 Allegro giocoso -- Poco meno presto
04 Allegro energico e passionato -- Piú allegro

Academic Festival Overture, op . 80
05 Academic Overture

Você pode comprar este disco na Amazon

Chicago Symphony Orchestra
Daniel Barenboim, regente

BAIXAR AQUICD03
BAIXAR AQUICD04

*Se possível, deixe um comentário. Sua participação é importante. Ela juda a manter o nosso blog vivo!